Política

Hospital de referência a ser construído por Taiwan terá unidade de hemodiálise

É a grande novidade que as autoridades taiwaneses deram ao Primeiro-ministro Gabriel Costa a respeito da construção de um hospital de especialidades. Para além de promover a formação de médicos, terá um centro de hemodiálise.

Gabriel Costa, Primeiro-ministro e Chefe do Governo, que se reuniu com o Presidente de Taiwan, manifestou -se surpreso após conversa com Ma Jeou. «Fiquei agradavelmente surpreendido com o acréscimo relativamente a construção do hospital de referência. Um hospital que estará ligado também a formação em medicina e as autoridades taiwanesas agregaram a esse aspecto a construção de um centro de diálise nesse hospital», declarou o Chefe do Governo.

O Primeiro-ministro, recordou que dezenas de São-tomenses são forçados a viver no estrangeiro, principalmente Portugal, por causa de problemas de insuficiência renal. «Não temos condições locais para tratar os nossos doentes com insuficiência renal crónica, somos obrigados a evacua-los para Portugal, onde são obrigados a permanecer toda a sua vida», frisou.

Um novo liceu também está na agenda de novos projectos a serem implementados. Segundo o Chefe do Governo, face a explosão demográfica que se regista no país, há necessidade de se construir mais um Liceu na capital. «A construção de mais um liceu em Água Grande creio eu que irá ajudar-nos a descongestionar o liceu nacional», assegurou.

Será o segundo Liceu a ser construído por Taiwan. O Primeiro é o Liceu Maria Manuela Margarido, no distrito de Mé-Zochi.

Um pólo desportivo moderno, é outra infraestrutura que deverá ser construída com fundos da cooperação taiwanesa.

Abel Veiga

    27 comentários

27 comentários

  1. António Júnior

    28 de Janeiro de 2014 as 8:51

    Tomara que esses projecto se concretizam
    Stp esta a precisar de investimento nesses
    Sector de actividade,esperemos que não fique dito por não dito.

    • Vitor Belchior

      3 de Fevereiro de 2014 as 20:42

      Como amigo e atento ás noticias de STP, pergunto porque será k Taiwan quer ajudar tanto STP? devemos fazer uma análise imparcial e isenta mas ficar atentos porque nimguém dá nada sem moeda de troca, só questoes politicas ou algo mais? comvém ficar-mos de olho aberto, porque alguma coisa nos vao cobrar… “digo eu com os nervos” e quem irá pagar? O POVO.

  2. Le di Alami

    28 de Janeiro de 2014 as 9:49

    A respeito da construcao do Hospital, como cidadao sou de opniao que, ao inves de construir um novo que inplicara, um novo terreno, novo projecto, etc.. seria melhor reabilitar os antigos, monte cafe, agostinho neto, ribeira peixe, porto alegre, agua ize, etc…poderia dinamizar outros distritos e evitara o congestionamento do H Aires de Menezes, seria igual tb para o liceu, ja que agua grande e me zochi ja tem, que tal outros distritos…mas como dinheiro de taiwan serve pra encher os bolsos dos bandidos, em novo projecto e mais facil mafiar, obrigado..

    • Cidadão

      28 de Janeiro de 2014 as 11:01

      Senhor (a) Le di Alami, queres construir um liceu em Câuê, para quantos alunos?. Queres hospital em Monte Café, Agostinho Neto, Ribeira Peixe, Porto Alegre etc. Se o Ayres de Menezes está sendo difícil de gerir por falta de recursos. Sendo assim, como conhecedor da matéria o Hospital central já não responde as exigências actuais meu caro amigo

      • Manuel

        28 de Janeiro de 2014 as 19:02

        Emita a sua opinião caro compatriota. Tem iniciativa. Crie cooperativa, sociedade para investir no Pais. Vão agradecer e usufruir os seus pais, tios e netos usufruir. Dizendo graças a Deus por ter nascido o meu filho em STP.

    • Alê madô

      28 de Janeiro de 2014 as 15:21

      Plenamente de acordo contigo!!!!!!

    • Eterno Madiba

      29 de Janeiro de 2014 as 11:25

      Caro Senhor

      Concordo plenamente consigo. O Hospital de Monte café está completamente reabilitada. Mas infelizmente está às moscas. O de Agostinho Neto está a agoniar, ao serviço de pessoas alheias e gofes. Além de não existir mais espaços no país para construção de obras públicas e a nossa cidade está absolutamente congestionada de poluição, pessoas e cheiros nauseabundos.

  3. leonilde

    28 de Janeiro de 2014 as 10:26

    São boas as perspectivas de investimento social, almejo a sua concretização. Porque, realmente, sentimos essa necessidade de mais uma escola com dimensões iguais ou até superiores ao do Liceu Nacional, e também a edificação de um centro de diálise para suprir a carência que se verifica a nível de nossas instalações hospitalares.
    Contudo, partilho a mesma opinião do “Le di Alami” quando diz que seria bom a reabilitação de outros hospitais que se encontram nas zonas interiores, para desta forma facilitar o acesso aos respectivos moradores a fim de evitar perturbações no seio social, o congestionamento das instalações e possíveis perdas devido ao atraso durante o percurso para o hospital Hayres de Menezes.

    • Manuel

      28 de Janeiro de 2014 as 18:49

      Respeito as opiniões, mas na minha modesta opinião será utilizar o espaço, porque acho será um hospital com investimento público-privado. Dai que será feito o estudo de viabilidade (Negocio). O governo não tem capacidade de resolver os problemas meus caros. Os do sector de saúde vão exigir mais salario, como pagar. vão desviar medicamentos, passar mais tempo nas clinicas (suas)privadas e nas queixinhas.

  4. JOAO ALMEIDA

    28 de Janeiro de 2014 as 10:40

    Realmente as opinoes sao de respeitar pricipalmente quando elas sao construtivas. Mas a minha seria um novo desde q seja realmente com essas condiçoes todas q foram citadas. Uma coisa concordo consigo senhor LE DI ALAMI. O dinheiro nas maos desses ladroes é o mesmo q dizer nao temos obra ou se temos, é para durar meia duzia de anos. Pq vao mesmo mafiar. Grande parte desse valor é para as contas dos mafiosos. Será mais um mercado novo.

  5. STP-AQUI

    28 de Janeiro de 2014 as 11:23

    Nao veremos hospital nenhum aqui nas ilhas, e já se esfrega a mao para comer o dinheiro.

    • pedro

      28 de Janeiro de 2014 as 21:21

      como foi com os ditos financiamentos/contratos para a fábrica de computadores portugueses magalhães e mais recente do centro nacional de pescas para a Ilha do Principe 😀

  6. Tai Chin

    28 de Janeiro de 2014 as 12:09

    O receio que o meu governo tem é que devido aos interesses do vosso Primeiro Ministro, juntamente com o amigo dele da UDD, sabes, aquele que é medico que trabalha na Val Flor, podem boicotar este projeto , pois a Val for vai receber o Aires de Menezes de bandeja e ainda o estado vai dar a eles o montante de 3 milhões de dólares para por isto em marcha , como veem vai ser muito difícil este projeto efetivar-se mais uma vez devido os interesses pessoais.

  7. Militar

    28 de Janeiro de 2014 as 12:44

    Construção do hospital e construção de mais um liceu é um passo grande para futuro do nosso STP, Na minha opinião esses investimento seria a cargo de uma Empresa de construção taiwaneses. Porque nossos governante é como macaco com banana.

  8. conobia cumé izé

    28 de Janeiro de 2014 as 13:08

    Espero que este projecto não seja abatido por interesses políticos,mas sim,para salvar aqueles que dele precisam, que é o nosso povo !…Fui

  9. kuaNon

    28 de Janeiro de 2014 as 15:01

    Tomando como ponto de referência, não e necessário as instalações do Hospital em STP, serem criadas de raiz para proporcionam um atendimento com melhores condições para os utentes. Uma equipa de técnicos, que se mantém estável e acumula uma vasta experiência é que criará ou possibilitara um serviço de excelência e assim conseguir resultados a um custo suportável. Um bom trabalho com pessoas que entendem bem da matéria, gente honesta, podemos recuperar os que já temos, principalmente o de Agostinho Neto que já sofreu muitas adaptações, e que tem capacidade e obviamente que terá também as condições para hospital de especialidade e de qualidade se é o que querem fazer.

    • Manuel

      28 de Janeiro de 2014 as 18:56

      Concordo consigo!
      Mais o que Pais produzir para melhorar as condições? Mais dividas, e vocês nem pagam impostos? Muitos foram estudar fora, continuam e nem tem um quarto para dormir no seu Pais, as vezes la ondem estão, ate enfim. Estão no estrangeiro cheios de vergonha.

  10. Luis

    28 de Janeiro de 2014 as 16:27

    e para a Ilha do Principe?
    quais são os projetos a serem apoiados pelo fundo de cooperação?

  11. Amador/negritude

    28 de Janeiro de 2014 as 18:35

    Graças a Visão inequívoca, do doutor Miguel Trovada….

  12. anonimo

    29 de Janeiro de 2014 as 3:30

    Todos esses projectos serao realmente implementados se os governantes nao tiverem acesso a esse dinheiro, caso contrario esses projectos jamais serao concretizados.

  13. tela mu

    29 de Janeiro de 2014 as 7:27

    Boa ideia mas seria melhor que fosse os Tawanenes a gerir estas obras y só entregar quando estiver tudo concluido mas com a mao de obra santomense para promover emprego aos desempregados .

    • matematica retangulo

      29 de Janeiro de 2014 as 11:36

      STP precisa muito das actividades desses gemeros para minimizar o problema de saude, portanto acho que deveria cer um pouco descentralizada a população e as actividades administrativas em São Tomé et Príncipe para que haja um contacto directo entre a população de diferente região e ciferentes niveis academicos

  14. EXPLICAR SEM COMPLICAR

    29 de Janeiro de 2014 as 12:43

    Senhor Primeiro Ministro, com o financiamento da China Taiwan ergueu-se o Liceu no Distrito de Mé Zochi e apelidaram-no de “Manuela Margarido”, facto que concorda-se. Já existe um Liceu que dista do tempo colonial em Água Grande, será que na Região Autónoma do Principe o Senhor não pensa em construir um Liceu, como forma de minimizar o sofrimento dos filhos dos seus conterrânios?
    Não se esqueça que, vamos assistindo as coisas a serem feitas na Ilha maior e na Ilha menor nada, qualquer dia o Senhor ficará por lá porque ” Um dia o cavalo vai parir, faz-se a divisão dos filhos e cada um irá a sua vida” é demais.

  15. papagaio

    29 de Janeiro de 2014 as 21:27

    Pois é assim só, Para o Principe nada fazem, tudo do melhor é pra capital, depois não vem ficar com inveja por sermos reserva da biosfera, quando é algo em beneficio do Principe vocês colocam STP, tenho raiva, mas Deus é grande, Príncipe hei de ser independente um dia…

  16. carlos

    29 de Janeiro de 2014 as 22:56

    Principe so tem duas cabeca de gados

    • Petroleo eta no Principe

      30 de Janeiro de 2014 as 10:06

      Sr. Carlos, fica o Sr sabendo que independentemente de Príncipe possuir apenas duas cabeças de gados, não te esqueça que somos um estado Uno. então, Diz aos Senhores do Governo Central para não impedir o nosso desenvolvimento. O governo central não pensa que vão nos enganar para sempre, nos temos direito a 7% da receita petrolífera, entretanto nos aqui na ilha não somos volvido em nada que diz respeito a receita petrolífera, mas não pensa vcs que isso vai ficar assim, tenho dito…

  17. voz do povo de Lembá

    31 de Janeiro de 2014 as 7:57

    Todos os grandes projectos estão virados para H20 Grande , depois dizem que Lembá é um Distrito Industrial , mais não se fala em nenhuma construção , em nenhum projecto para Lembá, haver vamos .., um dia também vamos pedir a independência para Lembá . Nós temos tudo que São-Tomé e Príncipe precisa.Mas também temos problemas, sabemos que a alegria sai de Água Grande , a Mé-zochí , até Lobata, para Lembá , só vem a Tristeza.Nós de Povo de Lembá já abrimos os olhos . Cuidado , um dia vamos acabar com tudo isso , nada vai sair de Lembá para outro Distrito …..

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo