Destaques

Centro de Formação Profissional Brasil-São Tomé dá futuro a juventude

O Centro de Formação Profissional Brasil-São Tomé e Príncipe, construído na zona da Quinta de Santo António, pela cooperação brasileira, foi inaugurado na noite de quinta – feira, para dar futuro a juventude do arquipélago.

Vários cursos estão a ser ministrados, nomeadamente construção civil, electrotecnia, hidráulica, manutenção industrial e mecânica auto, informática, betão armado, panificação, mecânica auto, electricidade etc.

O Presidente da República Manuel Pinto da Costa, inaugurou o Centro de Formação Profissional que conta também com laboratórios de tecnologia de informação, de electricidade, de pedreiros, e de mecânica de automóvel.

O embaixador Paulo de Andrade Pinto, sub-secretário do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, para assuntos políticos em África e Médio Oriente, foi enviado pelo Governo brasileiro para presenciar a cerimónia.

Segundo Paulo de Andrade Pinto, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Brasil(SENAI), instituição privada que trabalha de mãos dadas com o Governo Brasileiro, e que participou na construção do Centro de Formação Profissional em São Tomé, foi a ferramenta que transformou o Brasil, através da industrialização. «Não é governo mas trabalha com o Governo e usa as forças criativas da iniciativa privada para formar as jovens e os jovens operários. Um dos elementos do esforço do Brasil para industrializar, e mudar o país, foi o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial», explicou.

Apontou o ex-Presidente Lula da Silva, como um dos exemplos palpáveis da força transformadora do SENAI. «Sublinhar que o nosso Presidente Luís Inácio Lula da Silva, tem como único diploma, antes de receber uma quantidade enorme de doutoramentos honoris causa, o diploma do SENAI. Foi nesta instituição que ele aprendeu as técnicas que o levaram a ser um operário, que o levaram a ser um líder, que o levaram a ser um político e que o levaram finalmente a conduzir os destinos do meu país. É isso que o Brasil quer compartilhar com São Tomé», frisou.

???????????????????O SENAI e a Agência Brasileira de Cooperação, já criaram várias unidades de formação profissional nos países de expressão portuguesa, nomeadamente em Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique e Timor. «Brasil é filho de África, e retornamos aqui para trabalharmos juntos, e aprender com vocês, essa é a mensagem que trago do ministro das relações exteriores do Brasil e da nossa presidenta», enfatizou o embaixador Paulo de Andrade Pinto.

O Presidente da República, destacou a importância do Centro de Formação Profissional que começou a ser construído nos finais do ano 2009. «O que está em causa aqui hoje é semear no presente para colher no futuro», sublinhou o Chefe de Estado são-tomense.

Pinto da Costa, acredita que as acções de formação da juventude vão abrir novos horizontes para o futuro do país. «A entrada em funcionamento deste Centro de Formação Profissional permite alargar a oferta educativa num domínio em que o país é ainda largamente deficitário. Constitui também uma boa alternativa ao ensino superior e uma fonte de novas oportunidades, para os jovens que pretendem entrar no mercado de trabalho, ou para aqueles que tendo já iniciado a sua vida activa pretendem valorizar», precisou.

Várias outras intervenções marcaram a inauguração do Centro de Formação Profissional Brasil-São Tomé e Príncipe. O Ministro da Educação, Cultura e Formação Jorge Bom Jesus, foi quem liderou o projecto nos finais de 2009 até o ano 2010. A história política são-tomense permitiu que fosse ele novamente ministro da educação, cultura e formação na inauguração do centro de formação que reforça a esperança da juventude no progresso do país.

Abel Veiga

    7 comentários

7 comentários

  1. FBI SOARES

    23 de Maio de 2014 as 8:33

    Muito bom, quem semeia agora colhe depois.
    Temos é que agradecer o gov. Brasileiro pelo apoio e esperar que da nossa parte possamos saber bem aproveitar as portas que nos estao sendo abertas.

  2. Gilberto

    23 de Maio de 2014 as 9:13

    Obrigado ao Governo brasileiro, especialmente ao SENAI. No entanto, cabe-nos como são-tomenses lançar mãos a obra para de facto tirarmos o melhor proveito disto. Acabar com a mania de que os quadros nacionais não prestam e só os estrangeiros é que sabem fazer. Iniciar uma política, forte e agressiva, de dinamização da economia interna para que os jovens possam realmente ser empregados e aplicar os seus conhecimentos.

    Porque isso de “blablablablabla” já cansa… Copiem por favor o exemplo brasileiro.

  3. ósobo

    23 de Maio de 2014 as 12:04

    Agora já posso fazer uma formação no ramo que gosto, morro em Portugal e vou voltar para STP seguir meu curso de Informática, gostei imenso desse centro, santomenses precisa disso, Viva o Brasil, Viva São Tomé e Príncipe, na minha humilde opinião o brasil e o segundo país lusófono que mais aprecio,o governo devia coopera com o Brasil em muitas outras áreas.

  4. campos

    25 de Maio de 2014 as 1:19

    Nada mal assim ja é bom.

  5. Manuel Oliveira

    26 de Maio de 2014 as 17:51

    Parabens!!! Eu sou formador há mais de 15 anos em Portugal e sei que de facto é na formação e educação que se desenvolve as pessoas e o país. Sem saber fazer e sem saber estar sobrevive-se, não se vive. Aqui está um grande passo que dará no futuro resultados. Quem me dera participar! Força STP!!!

  6. Ralph

    27 de Maio de 2014 as 12:17

    Esta parece ser uma boa iniciativa. É sempre difícil avançar na vida sem educação e competências. Com estas coisas, há a esperança para uma vida melhor. Por isso, parabens a São Tomé e Príncipe por criar esta organização. Espero que a melhore a vida de muitos Santomenses.

    • cicero

      3 de Junho de 2014 as 17:01

      Gostei imenso continua governo Brasileiro

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo