Política

Guiné-Bissau: ONU e parceiros pedem novos esforços para garantir realização de eleições

PARCERIA – Téla Nón / Rádio ONU

Grupo de organizações lembra importância do ato eleitoral para a estabilização do país; parceiros querem maior envolvimento internacional no processo; eleições legislativas estão marcadas para 18 de novembro.

Organizações internacionais que apoiam a consolidação da paz na Guiné-Bissau pediram esforços renovados para garantir que as eleições legislativas de 18 de novembro sejam realizadas a tempo e “com transparência, regularidade e credibilidade”.

As declarações consta de um comunicado emitido esta quinta-feira pela Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, Cedeao, a União Africana, UA, e as Nações Unidas, ONU.

Estabilização

Eleições de 18 de novembro vão eleger membros da Assembleia Nacional da Guiné-Bissau. Foto: Wikimedia

As três organizações congratulam-se com os progressos realizados na estabilização do país, graças ao trabalho desenvolvido em conjunto com as diferentes entidades e autoridades da Guiné-Bissau.

Em particular, destacam “o papel crucial” desempenhado pelo presidente da Guiné Conacri, Alpha Condé, na qualidade de mediador da Cedeao na sequência da crise política e institucional que começou há três anos.

Eleições

O comunicado insta todas as partes interessadas a” trabalhar no sentido de criar as condições necessárias para o bom andamento do processo eleitoral.”

A esse respeito, os parceiros enfatizam a necessidade de preservar a estabilidade institucional e governamental, de modo a que todos os esforços sejam dedicados à boa realização das eleições, devendo o interesse da Guiné-Bissau prevalecer sobre todas as outras considerações.

Comunidade internacional

O grupo de organizações apela ainda aos países africanos e à comunidade internacional para mobilizarem os recursos e os meios logísticos necessários para garantir a normalidade do processo eleitoral.

O pronunciamento destaca que o ato eleitoral de 18 de novembro marcará um passo decisivo na consolidação dos ganhos alcançados na Guiné-Bissau. Nesse contexto, “o apoio da comunidade internacional continua a ser mais necessário do que nunca.”

As organizações signatárias agradecem também aos países africanos, incluindo a Nigéria, e aos parceiros bilaterais e multilaterais que já prestaram apoio ao processo eleitoral na Guiné-Bissau.

As Nações Unidas prestaram apoio técnico e financeiro ao processo eleitoral na Guiné-Bissau, incluindo o registo de eleitores  que decorreu entre agosto e setembro em todo o país e na diáspora.

GUINÉ-BISSAU|ONU|UNIÃO AFRICANA

 

 

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo