Política

Crime : Governo aperta com o Procurador Geral da República

Num comunicado, que chegou a redacção do Téla Nón, a Ministra da Justiça Ivete Lima dá conta que se reuniu na última semana com o Procurador Geral da República Kelve Carvalho(na foto em cima). Tudo por causa dos processos de criminalidade económica e financeira e outros processos judiciais que segundo a Ministra da Justiça, continuam sem o devido esclarecimento por parte do Ministério Público.

A Ministra da Justiça(na foto) enumerou os processos pendentes que o país espera por esclarecimento da justiça, e deixou entender que não são convincentes, as justificações apresentadas pelo Procurador Geral da República, para o não esclarecimento dos casos de criminalidade económica e financeira, até a data presente.

Leia o conteúdo da nota de imprensa do Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos :

Tendo em conta que toda  a política da Justiça é da competência do governo, e para conhecer o andamento dos diversos processos judiciais, a Ministra da Justiça Administração Pública e Direitos Humanos  reuniu-se esta semana  com Procurador  Geral da República Kelve Nobre de Carvalho. Um encontro demorado de cerca de duas horas onde em análise estiveram alguns pontos essenciais.

A situação do Ministério Público, os grandes processos de criminalidade económica e financeira e ainda outros processos judiciais pendentes tais como:

-A denúncia de antigo membro do batalhão Búfalo residente na África do Sul, Peter Lopes, com a divulgação dum vídeo em que proferiu algumas declarações comprometedoras e graves envolvendo o ex-Primeiro- Ministro Patrice Trovoada.

O cidadão Peter Lopes recorde-se, acusou Patrice Trovoada de financiar a tentativa de assassinato em 2003 dos ex-presidentes da República, Fradique Bandeira Melo de Menezes e DrºManuel Pinto da Costa e do actual Ministro da Defesa e Administração Interna, Oscar Sousa :

-O caso da EMAE envolvendo o director geral e funcionários nos desvios de fundos da Empresa de Agua e Electricidade.

-Desvio de 30 milhões de dólares, como foram adquiridos dois navios Catamarãs em que o 1º foi parar a Africa do Sul enquanto outro esteve entregue a sua sorte durante muito tempo na baía de Ana chaves e desfeito posteriormente nos estaleiros na cidade de Neves.

Outros assuntos analisados com o Procurador-Geral da República prendem-se igualmente com o caso sob investigação dos cerca de 17 milhões de dólares do Fundo Koweitiano colocados a disposição de S.Tomé e Príncipe e destinados a criação de novos serviços no Hospital Central Ayres de Menezes, nomeadamente uma unidade de hemodiálise e a transformação de Hospital Ayres de Menezes num centro de referencia na sub-região…

Ainda outros casos pendentes no Ministério Público e analisados com o procurador geral da República relacionam-se com o assassinado de Jorge Santos ex-director da autoridade conjunta S.Tomé e Príncipe /Nigeria, o assassinato de um jovem pai de três filhos por agressão física e enforcamento, o desaparecimento no alto Mar do Navio Sto Antonio com oito tripulantes a bordo, o projeto de estatística da criminalidade em que o Ministério Público deveria fazer parte e ainda os grandes processos de criminalidade económica e financeira em que estão envolvidos altos titulares de cargos públicos.

Não obstante as justificações apresentadas pelo Procurador-Geral da República, em que ,para o mesmo a criminalidade hoje já não se investiga com provas testemunhais e meramente documentais e a necessidade de se dotar o Ministério Público de mecanismos e meios para dar resposta a toda essa gama de processos bem como a contratação de peritos; e ainda apesar das férias judiciais;

O Governo através da Ministra da Justiça Administração Pública e Direitos Humanos exorta o Ministério Público para maior celeridade de todos esses processos.

Gabinete da Ministra da Justiça Administração Publica e Direitos Humanos

S.Tomé aos 8 de Fevereiro de 2019

    10 comentários

10 comentários

  1. Joao Carlos

    11 de Fevereiro de 2019 as 16:14

    Apertem com esse jovem, o gajo não é sério…..

    • Farto de política sem escrúpulos

      14 de Fevereiro de 2019 as 16:52

      Esse actual governo só faz o que lhes convém, pois também não lhes dá jeito ajudar o MP e disponibilizar meios para as investigações, deixando de lado o ódio, querem pintar a todo e bom custo a imagem do PG, pois pintando o a sua imagem acham que se vai demitir porque não têm poder para o demitir… Deixem o jovem trabalhar e mostrar a sua capacidade e desejo que esse governo também tenha tempo de mostrar o seu trabalho, só assim iremos em diante…. E digam a senhora que está a espera desse tacho para sentar…

  2. Barão de Água Izé

    11 de Fevereiro de 2019 as 22:07

    É preciso apertar o Procurador? Mas a Excelência não sabe para o que foi nomeado? Triste STP, onde, dizem, a corrupção e o amiguismos, são o cancro da Justiça. Alguns Juízes, advogados, procuradores, funcionários, são corruptos? Muitos esqueceram-se da ética, moral e deontologia que andaram a estudar.

  3. Madredeus.igreja

    11 de Fevereiro de 2019 as 22:53

    Se o procurador, não é ligeiro ou não tem aptidão para cargo que ocupa, põe lugar a disposição.

    É muita bandidagem, sem castigo. O pior, o Peter, está a disposição da Justiça e nada fazem.

    Dá lugar a outro.

  4. Cungunhana

    12 de Fevereiro de 2019 as 3:03

    Senhora ministra tem mesmo a certeza que so esses crimes devem ser revistos e analizados? Francamente senhora e uma grande brincalhona mesmo.

  5. Ospibinho

    12 de Fevereiro de 2019 as 3:14

    Qual seria a opiniao da Sra Ministra caso tentative de golpe Estado a pouco tempo ocorrido em STP?
    Ou como envolve os dittos da Maioria nao enterressa a Sra Ministra. Faz justice somente para os que estao for a do poder ou mesmo aqueles que estao dentro?
    Mais uma vez o povo Santomense estah a acompanhar que tipo de sociedade a dita maioria que montar no nosso Sao Tome.
    Sra Ministra tambbem nao se esqueca de encorajar o Procurador Geral da Republica tambem investigar ou clarificar quem quem queimou o carro de uma Juiza aquando da eleicao.
    Estejemos atento.

    • Madredeus.igreja

      12 de Fevereiro de 2019 as 12:49

      Kkkkkkkkkk Ospibinho, você é burro.

      Escreves em que letra:

      estah, Tambbem, justice,

      dittos, enterressa,

      Lembras da palavra ( secuencia)
      Na cuspe para cima, porque se não cai- ti em cima.

      Todos os crimes devem ter justiça sim.
      Isto não é casa de mãe Joana, aonde todos venhem e fazem o que bem apitece. Sim justiça, justiça

      O povo aguarda

    • Farto de política sem escrúpulos

      14 de Fevereiro de 2019 as 20:08

      A senhora ministra não irá encorajar o PG, e nem facilitar o seu trabalho, a política do actual governo é de manchar a sua imagem para o povo poder critica lo e o coitado ver se Obrigado a dimitir se, esse país está cada dia pior… Só tenho pena desse povo que é facilmente influenciável.

  6. Cb

    12 de Fevereiro de 2019 as 9:18

    Tudo a que ate ágora esta muito bem dito ,e quanto as mas utilesacao de fundos posto por brasil para conpra de alimentos caso da zona franca ja esta todos en aquirvos ,éste tambem s crímenes merecen ser analizado

  7. Observador Atento

    19 de Fevereiro de 2019 as 13:59

    Muito boa iniciativa da Sr Ministra de Justica! Pelo menos a vontade esta vincada para que a justica em stp se faca, depois de um estado de nao-justica (republique bananiere) do precedente governo. Esperemos que os criminosos sejam levado ao tribunal e sejam condenados devidamente. Os amigos e a familia de Jorge Santos sempre deminuidos numa dor lacerante e permanente, nao cansaremos de pedir justica! Que a justica seja feita contra todos os criminosos da republica!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo