Política

“Pirataria e outros crimes marítimos” tema de formação para magistrados de STP

Num comunicado enviado à redacção do Téla Nón, o Programa Global de Combate ao Crime Marítimo(GMCP), do escritório das Nações Unidas para as Drogas e o Crime(UNODC), destaca que no quadro do programa de apoio à estratégia de segurança e protecção marítima na África Central, será realizada em São Tomé, uma formação sobre quadro legal aplicável à pirataria e outros crimes marítimos.

A formação de 3 dias (18 à 20 de Novembro), é financiada pela União Europeia. Segundo o comunicado do Programa Global de Combate ao Crime Marítimo, a formação «pretende desenvolver capacidades e preparar 20 magistrados, juízes, assessores/ consultores jurídicos, polícia judiciária, oficiais da guarda costeira e o Instituto Marítimo e Portuário são-tomenses e com experiência jurídica para combater crimes marítimos e lidar com casos de pirataria no âmbito de um sistema jurídico específico».

O comunicado foi emitido a partir do Escritório das Nações Unidas para as Drogas e o Crime (UNODC),  em  Libreville – Capital do vizinho Gabão.

Abel Veiga

 

    1 comentário

1 comentário

  1. Barão de Água Izé

    14 de Novembro de 2019 as 11:57

    Falta formação sobre pirataria e crimes em terra de juízes, advogados e funcionários corruptos que acontecem, dizem, no “barco” da justiça.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo