Política

Governo de Cabo Verde felicita Filipe Nascimento

Comunicado de Imprensa

Assunto: Escolha do Dr. Filipe Nascimento para as altas funções de Presidente do Governo Regional do Príncipe.

Foi com grande satisfação que o Governo tomou conhecimento da escolha do Dr. Filipe Nascimento para as altas funções de Presidente do Governo Regional do Príncipe.

O Dr. Filipe Nascimento é natural da Ilha do Príncipe, filho de pais cabo-verdianos, licenciado em Direito pela Universidade de Lisboa e faz parte de uma nova e promissora geração de políticos são-tomenses.

Nesta feliz ocasião, o Ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Luís Filipe Tavares, em nome do Governo de Cabo Verde e em seu nome pessoal, apresenta as suas mais cordiais felicitações ao Dr. Filipe Nascimento pela escolha e pelo início de tão importantes funções, no desempenho das quais augura-lhe pleno sucesso.

Ministério dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, aos 18 de agosto de 2020.

    16 comentários

16 comentários

  1. SANTOMÉ CU PLIXIMPE

    19 de Agosto de 2020 as 16:29

    Pois é,, quero ver um dia um de origem santomense ser tb algo de destaque em cabo verde…vou pagar pra ver….Relógio sem cabeça.,.,.,.,

  2. Da cabeça conselho Jorge

    19 de Agosto de 2020 as 16:33

    Jorge Bom Jesus não percebeu a jogada, isto vai transformar numa República Caboverdiana. É pena que não entendeu a jogada por detrás disto. Homem que nunca identificou com a comunidade são-tomense em Lisboa, Presidente da Associação Caboverdiana em Portugal, chega de paraqueda, transforma em dirigente político em STP. Isto nunca seria possível em Cabo Verde. Jorge és uma vergonha de dirigente.

    És uma menina fraca. Homem que protelou remodelação até hoje não muge nem tuge. Dr. Patrice por favor volta esse fraco de Jorge não serve para nada, um governo em que cada ministro é um primeiro ministro. Com Dr Patrice o que aconteceu no Príncipe já mais aconteceria tenho certeza uma autêntica burla a democracia.

  3. Palhaçada

    19 de Agosto de 2020 as 16:39

    Cabo Verde vai dominar STP, Temos que urgentemente abrir a pesta. São tomense são burros por excelência.

    Petróleo de STP vai ser de cabo verde e Portugal, é pena que esse camaradas não percebem nada de política. Filipe foi empurrado pelo Isaltino Morais e Marcelo Ribeiro de Sousa. Marcelo português Isaltino português cabo verdiano.

    Jorge faz sai! Primeiro Ministro de bobo

  4. Anda Pligo

    19 de Agosto de 2020 as 22:30

    Prezados !

    Vive em Cabo Verde por mais de 10 anos! Tenho informações de que em Cabo Verde varios descendentes de santomenses não de caboverdianos ocupando cargos de confiança e destaque por lá!

    Parem com esse vosso complexo de inferioridades! O mumdo é feito de oportunidades iguais para todos!

    Pelo menos o gajo nasceu em São Tomé, senão não teria sido empossado!

    Abraços!

  5. Príncipe não é Monarquia

    20 de Agosto de 2020 as 1:38

    Jorge minha desilusão, nunca isto aconteceria em Cabo Verde. Uma nomeação ilegal, comprada a preço de ouro. Bandidagem dos camaradas que não podem ver dinheiro com os olhos. Alcino Pinto e Wuando Castro quando pisarem Príncipe vão ser servidos uma dose que lhe ficaram para história.

    PT volta porque o senhor nem daria confiança a Tó ZÉ CASSANDRA para tamanha falta de respeito para com a nossa democracia. Jorge hás de pagar por isso.

  6. Moncó

    20 de Agosto de 2020 as 1:43

    Eu tenho a certeza que vamos livrar do Filipe Nascimento e da coleonizanação Caboverdiana e Portuguesa.

    Vamos também livrar de Jorge Bom Jesus.

    Viva Patrice Trovoada

    Patrice Trovoada é homem de verdade nunca aceitaria uma vergonha dessa um palhaço que não está inscrito no caderno eleitoral assumir um cargo político.

  7. Brincadeira

    20 de Agosto de 2020 as 1:47

    Filipe devia ter vergonha, não foi legitimado pelo povo do
    Príncipe, não foi a as eleições Regionais, aproveitou boleia de Isaltino Morais e Marcelo Ribeiro de Sousa que pagou Alcino Pinto, Wuando Castro e JONAS GENTIL para o fazer presidente, como Jorge o fantoche primeiro ministro é banana caiu como um bobo bana mão. Bandidagem

  8. Joana

    20 de Agosto de 2020 as 8:35

    Nada contra os descendentes. Aliás somos todos descendentes. Só que tem que amar este solo pátrio e não estar a fazer jogadas. Esqueça a origem dos seus ascendentes. Senão, estamos entregues a bicharada. E não vale a pena culpar JBJ. A PGR e os Tribunais, os partidos políticos, uma boa parte da sociedade civil… todos alinharam

  9. Original

    20 de Agosto de 2020 as 8:37

    Acho que isto foi um golpe de mestre porquê?
    1-O Tozé nunca permitiu que alguém da sua ala lhe pisasse calcanhar e quando notasse algo,apontava bateria para
    S.Tomé como causa de todo mal de forma a distraí-los e toda gente ia atrás dele como salvador de Príncipe.

    2-Não admitia opniões contrárias na sua governação e pergunte a Natália Umbelina e Reffer etc.

    3-O Tozé é amigo pessoal do Isaltino Morais que é Presidente de Çâmara de Oeiras onde Filipe era funcionário

    4-Isaltino como conhecedor bem da realidade de Príncipe em termos de percentagem de população descendente de
    Caboverdianos e tendo como Filipe seu colaborador também descendente,foi só empurrar a bola para baliza.

    5-Porquê que Tózé não preparou ao longo do tempo algum dos seus colaboradores para substituí-lo?

    O JB agiu bem porque Tó Zé preparou uma taça com bebida envenenada para o 1º Ministro e o mesmo devolveu-a ao
    Príncipe porque estavam a procura de algum pretexto para algo que de momento ficou adiado.A escolha foi de
    mestre porque nada melhor do que um descendente governar uma população maioritária de descendentes.Os sobas
    daí como tratavam os outros de vindores vão ficar aí a rufar porque Filipe vai ter que arrumar a casa.Para
    terminar,não é por acaso que Cabo Verde aparece a filicitar o seu patrício.
    vindores,vão ficar a rufar e chupar nos dedos porque o Filipe vai ter que arrumar a casa.

    • Carmelito Barros

      21 de Agosto de 2020 as 15:50

      Eu sou Cabo-verdiano,eu acredito que na disporá,tem quadros descendentes de são Tomé,que tem competências tal para governar Sâo Tomé tanto a nivél da justiça, e em todos os Ramos, e este jovem agora que vai governar o príncipe, é um grande quadro, vamos deixar São Tomé rumo ao desenvolvimento sustentável, viva São Tomé, viva Cabo Verde

  10. Madiba

    20 de Agosto de 2020 as 9:47

    Nós santomenses temos que deixar o péssimo hábito de ciúmes sem sentido. Na RAP, a grande maioria da população tem costelas cabo verdeanas. A população santomense é composta também por uma grande franja de pessoas de origem de Cabo Verde. E atenção, são santomenses como qualquer santomense. Por sangue, por naturalidade e por lei. Para mim pessoalmente é motivo de orgulho. Se o governo e o Estado caboverdeano aplaudem a ascensão deste jovem ao maior cargo na ilha, provavelmente que, deve ter motivos mais que suficientes para tal. Quem não se lembra da iniciativa do governo caboverdeano em financiar formação dos naturais da ilha do Príncipe? Trata-se de uma estratégia de visão. E o fruto está aí! É esta forma de pensar que os santomenses deveriam tirar ilações. E não continuar a pensar em fantasias como petróleo. Onde pára este petróleo que ninguém vê? É esta miséria forma de pensar que nos leva a ter justiça que nós temos no país. Porque a sua reforma não pode ter interferências externas. E, nós o que estamos realmente a fazer? Para que dentro de pouco tempo tenhamos uma justiça a altura? Não se esqueçam disso. Eu, atrás disse que os santomenses de origem caboverdeanas são de facto santomenses. Espero que um dia destes eles venham a administrar realmente a justiça, aqui no nosso país, para o bem de todos nós.
    E, para o recém empossado Presidente do governo regional da ilha do Príncipe, os meus parabéns e faço votos de maior sucesso possível.

  11. francisco

    20 de Agosto de 2020 as 13:10

    Pessoal deixemos de complexos desnecessarios. Temos que avaliar as pessoas pela sua competencia e carácter.
    O Filipe como qualquer cidadão que nasceu, cresceu e viveu toda a vida lá até sair para os estudos superiores em Portugal, tem direito a ocupar qualquer cargo em STP.
    Se o Patrice Trovoada que nasceu no Gabão e sempre viveu fora, só fica em SãoTomé e Príncipe quando está no poder, pode ser 1o Ministro, pq o Filipe não.
    O antigo presidente Fradique de Menezes é filho de português, mas por ter nascido e vivido em São Tomé e Príncipe foi presidente e julgo bem. Por isso qualquer cidadao natural de STP independente da sua ascendência tem o direito de exercer funções politicas e cargos públicos. O que srmpre deve contar para mim, é a competência e caracter da pessoa e não a sua ascendência.
    Não se esqueçam que SaoTomé e Príncipe quando foi descorto não tinha habitante, todos foram pra lá.
    Viva STP de e para todos os filhos que nasceram naquelas lindas ilhas e que precisam da contribuição de todos e acima dos melhores. Sem complexos vamos todos construir e desenvolver o país.

  12. José Eugenio Roca

    20 de Agosto de 2020 as 16:28

    si um julgara por algums comentarios aparescidos nexte contexto nao poderia ver progresso em STP, constame que a menten lúcidas, inteligentes e íntegras nao podemos retrotraer a tempos anteriores a Independencia. Olhem para o futuro.

  13. Dr.Mário Martins

    20 de Agosto de 2020 as 23:21

    Eu fico indignado lendo algumas barbaridades escritas.Admiro muito a cara de pau que muitos têm. Alias, saber escrever não basta, é preciso ter um pouco de respeito para com os leitores. É lamentável que muitos em S.Tomé e Principe confundem a Politica e politiquece.Já não ha são-tomense comovido.
    Ora vejamos. Não existe ninguém originário puro destas lindas ilhas.Ela pretence à todos filhos que lá nasceram e os seus descendentes. Vou mais além, para ser São Tomense, não é obrigatório nascer lá,desde que seja descendente dos que nasceram lá. São-Tomense não tem cor da pele, nem características. Somos fruto/ União de todas as nações e tribos distribuidos pelo Mundo. Essas características nos fazem de um povo muito especial, inédito, únicos no Universo. temos origem de Europeus, Africanos, Indianos até da China(Macau).Hoje já temos sangue misturados até com Canadeenses, Norte Americanos e Russos. A questão em São Tomé tem que ser compreendida da seguinte maneira. Nós estamos mergulhados numa pobreza profunda e afecta o espírito e a alma. Se durante esses anos da Independência não se conseguiu,dar a volta (retirando o povo da profunda miséria, pedintes,Peculato governamental sucessivo), então devemos deixar a nova geração fazer a diferênça.Todos devem dar a sua humilde contribuição para a Nação, se Hoje o Jorge Bom jesús(Bela Vista/Sangra) está na Governação, ajude-o e deixe de críticas obscuras/ ciumes e nostalgias. A Governação tem tempo quando seu mandato terminar, Esclham alguém como Rafael Cabinda para Governar S.Tomé e Principe. Essas Lições já deveriam ser estudadas, pois; não aprendemos. Eu não conheço o jovem em questão.Mas,só de deixar o seu conforto ao contrario de muitos que só mandam bocas na diaspora e lá foi para dar seu contributo, eu o parabenizo. digo mais, se alguém da sua proximidade ler essa minha missive, o transmite para não ter receio e siga em frente. Bem haja. Macaco só vê o rabo do outro.força Patria amada!

  14. Carmelito Barros

    21 de Agosto de 2020 as 15:52

    Deixamos São Tomé a desenvolver, uma sustentabilidade duradoura, viva povo do Príncipe, viva São Tomé

  15. Carmelito Barros

    21 de Agosto de 2020 as 15:53

    Viva Príncipe

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo