Política

Programas de apoio às famílias carenciadas atingem 84,5% das comunidades mais pobres

São dois os programas de apoio social às famílias mais pobres do país. Trata-se do  Programa de Resposta a Emergência Sócio-económica “PRES”, e do Programa de Apoio a Família Vulnerável “PFV”.

Ambos são geridos e implementados pelo Ministério do Trabalho, Solidariedade, Família e Formação profissional. A Direcçao da Protecção Social, Solidariedade e Família é o órgão que executa os dois programas de apoio aos grupos sociais mais desfavorecidos.

Segundo a Jurtalene Sousa Directora da Protecção Social, Solidariedade e Família, o Programa de Resposta a Emergência Sócio-económica surgiu para mitigar os impactos da Covid-19. «Garante a estabilidade do consumo alimentar dos agregados familiares e não tem condicionalidades».

Já o programa de apoio às famílias vulneráveis procura reduzir a pobreza extrema dos agregados familiares promover o acesso e utilização dos serviços de educação por parte dos agregados familiares com crianças, e o aumento do capital humano das crianças nesses agregados. A Directora da Protecção Social, Solidariedade e Família, acrescentou que «este programa tem condicionalidades, tem acompanhamento e programas complementares».

Financiados pela comunidade internacional, nomeadamente o Banco Mundial, em mais de 18 milhões de dólares, a direcção da protecção social, solidariedade e família garante que os dois programas de apoio social já conseguiram atender 84.5% das localidades que constituem bolsas de pobreza extrema no país.

«Segundo as estatísticas temos no país 489 localidades e os programas PRES e PFV cobrem 413 localidades, o que corresponde a ,5% das localidades com programas sociais», precisou Jurtalene Sousa(na foto).

Numa conferência de imprensa, a direcção de protecção social divulgou dados que indicam que os dois programas de apoio social atendem grupos populacionais com idades compreendidas entre os 18 e 65 anos. As mulheres representam o grupo social mais assistido pelos dois programas de assistência alimentar e financeira.

Os dados estatísticos dizem que na faixa etária dos 18 aos 30 anos, 80% dos beneficiários são mulheres. Os homens representam apenas 20%.

Entre os cidadãos com idades compreendidas entre 31 e 50 anos, as mulheres representam 85% das beneficiárias, contra 15% dos homens.

Na faixa etária dos 51 e 65 anos, 77% das pessoas assistidas são mulheres, e 23% homens. No grupo etário maior de 65 anos 69% dos beneficiários são mulheres e31 % são homens.

Os dois programas atendem 16mil famílias são-tomenses. O seu impacto directo e indirecto envolve mais de 50 mil pessoas, num país de 200 mil habitantes.

Jurtalene Sousa disse que no mês de Janeiro de 2022 foi realizada a 4ª ronda de pagamentos em dinheiro aos grupos populacionais beneficiários dos dois programas de apoio social. Segundo a directora da protecção social as 14 localidades que foram mais devastadas pela tempestade tropical de 28 e 29 de Dezembro de 2021 também receberam ajuda financeira.

«O XVII governo constitucional disponibilizou um fundo de apoio aos beneficiários das14 localidades mais afectadas, um montante adicional de 1000 dobras sobre a prestação bimensal», pontuou.

Os agregados familiares mais vulneráveis, recebem ajuda financeira através do cartão dobra 24. 1800 dobras cerca de 72 euros, de dois em dois meses.

A Direcção de Protecção Social chamou a atenção dos beneficiários para o facto de ter importado novos cartões dobra 24, e que começaram a ser distribuídos a partir desta terça-feira 8 de Fevereiro.

Abel Veiga

 

7 Comments

7 Comments

  1. Silvio alexandre

    7 de Fevereiro de 2022 at 10:22

    Não vejo qual é a satisfação de saber que os são Tomenses ficaram mais pobres e estão mais dependentes dos apoios sociais.

  2. Artur Gonçalves

    7 de Fevereiro de 2022 at 11:46

    Muito bem senhor Jorge Bom Jesus.
    Apesar de todos os problemas, problems da Covid-19, problemas de tempestade, problemas fabricados pelos opositores do bem estar do povo (não me refiro a oposição politica construtiva), apesar de tudo isto, de todo o malabarismo de uns e outros, os ganhos têm sido grandes e visiveis.
    Que viva a liberdade de um povo que por pouco não ficou amordaçado.
    E ao me referir a liberdade de um povo vãos os meus parabens também ao Governo de JBJ por não fechar a imprensa, por estar a produzir uma impremsa livre, ao contrário do que esta a acontecer agora no meu país de origem, Cabo Verde.

    • Gregorio+Furtado+Amado

      8 de Fevereiro de 2022 at 19:55

      Muito bem ovas. Jorge Bom Jesus é sim um vigarista e egoísta. Os professores trabalharam na fase inicial de covid elaborando, enviando e recebendo trabalhos dos dos alunos, gastaram os seus saldos para contactar os alunos e bom Jesus deu ordens a finanças para não pagar os professores. Foi assim que os professores passaram fome e Jorge assistiu essa desgraça dos professores e hoje há dinheiro para sustentar um montão de gentes que possuem outros rendimentos em detrimento dos funcionarios que só ganham novecentas dobras. Esses estao a viver bem? Jorge é assim um perfeito como? Ele é sim um vigarista. Dividiu o MLSTP e está a dividir o povo santomense. Ele sabe dividir pra reinar. Subiu ao poder aumentou as horas de trabalho mas não aumentou um tostão aos funcionários. Durante esses anos todos do seu governo prometeu reajuste salarial e não o fez. Mas quando pretendia apoiar o seu candidato presidencial, prometeu retroativo a partir de janeiro de 2021, onde está retroativo senhor mentiroso? Vai ao inferno acompnhados por todos esses seus apoiantes. Ele sempre governou com autarca corrupto por venda de talhões do Estado em proveito proprio e ministros que sobrefaturaram. Este é o homem coerente? Acho que este vigarista deve ser conduzido ao inferno e nunca mais sair de lá.

  3. Sofia

    7 de Fevereiro de 2022 at 13:20

    Mesmo assim povo não está contente. Ficam na internet a falar mal do Dr Jorge bom jesus. Ficam a bobo só, sempre a defender o pinta cabra e os andaploco. Deixa vocês não abrirem olho, ficar a defender pinta cabra e os andaploco, depois não vêem chorar. Põe pinta cabra no poder depois não vêem dizer que foi falta de abuso. Depois vêem chorar dizer k pinta cabra é os andaploco vos chamou bêbado, não vos deixa falar, k arroz de 13 conto só é para seus bufus. Toda gente de são Tomé e Príncipe, sabe k neste momento não temos ninguém com mais capacidade, humildade, coerência, melhor k Dr Jorge bom jesus.

  4. Tania

    7 de Fevereiro de 2022 at 14:10

    Coisa k mata alguns grupos bem identificado. Coisa k pinta cabra nunca deu a povo. Qd estava no poder só dizia para tirar povo banha. Fez à essas senhoras k andam a fazer barulho no mercado. Depois não chorem. É está mais claro como água do Rio papagaio ou mezoche ou rio provaz, não temos ninguém com mais competência, nem estudo neste momento melhor do que DR JORGE BOM JESUS.

  5. Sem assunto

    7 de Fevereiro de 2022 at 14:24

    Pois bem!
    Neste forum como em todo país o que domina é gentes ignorantes, intregeiras,apoiantes do nada,para isto em troca rebem alguns vinténs. Pouca vergonha, baixeza sem nível e proporção aplaudir a governação porque têm dado dois centávos aos mais necessitados, haja pudor.
    Bela forma de criar monstros dependentes e preguiçosos; incluir pessos de faixa etária dos 18 á 30 para receberem ajuda monetária, é de loucos. Nestas idades esta se em construção, não se pode condicionar a força de trabalho, as iniciativas empreendedoras, e criativas das pessoas dando as um dinheirinho que não serve para nada, antes lhes oferecer a possibilidade de ganharem seu sustento.
    Cuidado com futuro que estamos a construir!

  6. Lucas

    8 de Fevereiro de 2022 at 11:37

    Mão estendida como sempre

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top