Política

Parlamento de Cabo Verde propôs a abertura de trocas comerciais entre os dois países

De visita à São Tomé e Príncipe Austelino Correia(na foto), Presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde defendeu que os dois países devem retomar as ligações aéreas e abrir oportunidades para a inauguração da ligação marítimas entre os dois países.

«É preciso que desenvolvamos a questão dos transportes, para que possamos fazer trocas comerciais. Temos grandes empresários em Cabo Verde e também aqui em São Tomé e Príncipe, e podem fazer trocas interessantes com impacto na criação de empregos e de rendimentos para as famílias», declarou, o Presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde.

Austelino Correia, visitou São Tomé, como resposta ao convite feito pelo seu homólogo Delfim Neves.

Transportes são elemento fundamental para promover a cooperação bilateral entre os dois arquipélagos.

Um tema que o Presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde, partilhou nos encontros na última sexta feira, com o Presidente da República Carlos Vila Nova e com o Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus.

As ameaças que pairam sobre o sistema democrático mundial, é outra preocupação que marcou as audiências com os dirigentes de São Tomé e Príncipe.

«Hoje a nível mundial sabemos que a democracia está sob ameaça, e entendemos que uma das razões tem sido o distanciamento entre os representantes do povo e os cidadãos que os elegem», afirmou Austelino Correia.

Líder do parlamento de Cabo Verde partilhou com as autoridades são-tomenses a ideia de “parlamento aberto” mais próximo da população, para proteger a democracia.

A visita de 3 dias do Presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde, permitiu elevar a cooperação parlamentar entre os dois países para um novo patamar.

Trata-se da promoção da cooperação empresarial. Delfim Neves Presidente da Assembleia Nacional, aproveitou a sessão plenária solene, por ocasião da visita do seu homólogo para convidar os empresárfios cabo-verdianos a explorarem as oportunidades de negócios em São Tomé e Príncipe.

A cooperação económica, foi apresentada por Delfim Neves, como uma das soluções para a prolongada crise económica e financeira que se abateu sobre os dois arquipélagos.

A pandemia da COVID-19, juntou-se aos efeitos das mudanças climáticas, e tudo complicou-se nos últimos tempos com a eclosão da guerra na Ucrânia.

«Impõe-nos que encontremos soluções susceptíveis de abrir caminho para a nossa independência económica e financeira na base de diálogo permanente e inclusivo entre todos os actores políticos, com a participação da sociedade civil na elaboração de um plano de desenvolvimento económico e social, que se configure com a necessidades prementes dos nossos países», declarou o Presidente da Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe.

O forte laço de amizade e de consanguinidade entre os dois povos é outro factor que estimula a resistência contra os impactos negativos de um mundo que de incertezas e que caminha de crise em crise. O Presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde, destacou a história comum dos dois países, como factor inspirador.

«E é justamente na complementaridade que podemos encontrar as melhores formas de ultrapassar as vulnerabilidades. É nas nossas cultura e história comuns que encontraremos exemplos de solidariedade e superação», frisou Austelino Correia.

Os dois parlamentos decidiram que o protocolo e programa de cooperação parlamentar, assinados no início do ano na cidade da Praia, e a quando da visita do Presidente da Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe à Cabo Verde, «constituirão a espinha dorsal das nossas relações», pontuou.

Na sessão plenária solene Austelino Correia, recordou memórias de cabo-verdianos que vieram a São Tomé e Príncipe em tempos longínquos para trabalhar nas roças de cacau e café.

Abel Veiga

3 Comments

3 Comments

  1. Andorinha

    24 de Julho de 2022 at 22:55

    Os políticos Caboverdianos colocaram Cabo Verde na rota do desenvolvimento e da gosto Cabo Verde hoje é um exemplo de boa governação, os políticos Santomenses deveriam copiar alguma coisa coisa com Cabo Verde.
    Os políticos da nova maioria são desonestos gatunos, o Jorge Bom Jesus assumiu que desde 2018 ele governou para mudar a vida dos camaradas e não de todo povo e hoje temos S.tomé a parecer sona de guerra e ele Jorge Bom Jesus gordo com cara a rachar.

    • Sem assunto

      25 de Julho de 2022 at 13:31

      Andorinha, sua burra, besta!
      Zona e não Sona.
      Ortográfia é num imperativo para quem pretende expor a sua ideia ao público.

  2. XYX

    25 de Julho de 2022 at 6:15

    Muito bem. Já não era sem tempo. Temos muito a ganhar.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top