Sem categoria

Luanda prepara-se para ser a capital ambiental do planeta esta semana

Ciclo de reflexões, exposições e conferências vai fechar no Dia Mundial do Ambiente, a 5 de junho; ONU escolheu Angola pela ação em prol de elefantes, conservação da vida selvagem e proteção do meio ambiente.

Momento mais alto para marcar o Dia Mundial do Meio Ambiente será com exposições e conferências em Luanda. Foto: Reprodução/Pnuma.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Luanda será esta semana o centro da ação ambiental do planeta, a juntar representantes de centenas de países na celebração do Dia Mundial do Ambiente.

Várias atividades marcam as comemorações antes do ato principal marcado para 5 de junho. As ações são organizadas pelo governo angolano e pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma.

Caça Furtiva

A Rádio ONU vai cobrir iniciativas que incluem uma visita a áreas de interesse ambiental e turístico da província do Cuango Cubango, no sudeste. Os participantes também devem refletir sobre o combate à caça furtiva e ao comércio ilegal de marfim.

O momento mais alto da semana será no domingo, dia que também será marcado por exposições e conferências em Luanda.

Corações e Mentes

As Nações Unidas destacam que a capital de Angola mereceu a escolha pelas ações das autoridades para restaurar as manadas de elefantes, pela conservação da vida selvagem rica em biodiversidade e pela proteção do meio ambiente.

A ministra do Meio Ambiente, Fátima Jardim, defende “uma nova Angola onde pessoas e animais podem experimentar a paz e a prosperidade e onde o ambiente se torna parte do coração e das mentes do povo, integrado nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.”

Espécie Rara

O Pnuma destaca Angola como o país da palanca negra gigante, uma espécie em extinção. A busca de nomes para três filhotes do antílope raro é pretexto de um concurso online.

A identidade a ser escolhida pelos participantes será revelada no momento em que os animais receberem coleiras de monitoramento de guardas florestais em julho.

A ideia é ressaltar os esforços de conservação. Os colares vão ajudar os guardas florestais a acompanhar os restantes 100 antílopes de duas reservas e protegê-los de caçadores furtivos.

Os dados podem ser usados por cientistas para estudar as espécies e ajudar os esforços de recuperação.

As atividades para marcar o Dia do Meio Ambiente no mundo incluem exposições, festivais de cinema, concursos, drama, poesia, desporto e atividades das redes sociais.

Leia e Oiça:

Angola anuncia grande impulso contra comércio de marfim

Angola louvada por ações em prol da vida selvagem e recuperação de elefantes

 

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo