Sociedade

ONG americana projecta apoio social para as populações mais desfavorecidas de São Tomé e Príncipe

Uma missão norte americana da Associação Amenviados.jpgigos do Evangelismo, está a fazer um levantamento da situação social das comunidades são-tomenses. Dois elementos da associação já percorreram grande parte da ilha de São Tomé, e prometem abrir um corredor de apoio social, para ajudar mulheres chefes de família, crianças órfãs, e jovens deficientes.

Carlos Silva, é um dos membros da associação amigos do evangelismo. Uma organização de apoio social, que pretende atrair a atenção de outras ONG americanas para o fenómeno da pobreza extrema em São Tomé e Príncipe.

Através das câmaras fotográficas e vídeo, os dois enviados que são também produtores de programas de uma televisão comunitária norte americana, vão mostrar as organizações de apoio social dos estados unidos a realidade das comunidades são-tomenses, sobretudo do interior. «Como sabe uma imagem fala por si. Vamos reunir todas as organizações de apoio social e vamos ver qual a estratégia a ser implementada para apoiar as populações de São Tomé e Príncipe», declarou Carlos Silva.

Crianças órfãs, jovens carenciados e deficientes, mulheres chefes de família são os principais alvos das organizações de apoio social dos Estados Unidos. Dentre várias acções a serem implementadas Carlos Silva, apontou a possibilidade de cidadãos norte americanos apadrinharem a formação de crianças são-tomenses. «Qualquer são-tomense, jovem ou crianças, que têm problemas cardíacos as organizações norte americanas oferecem tratamento gratuito nos Estados Unidos de América, assim como a obtenção do visto e a estadia incluindo para o acompanhante caso seja o doente menor de idade», acrescentou.

A associação dos Amigos do Evangelismo, já tentou apoiar os carenciados são-tomenses, mas sem sucesso. Segundo a delegação que está no país, um grande carregamento de vestuários foi enviado dos Estados Unidos para São Tomé, mas o barco cargueiro parou em Cabo Verde.

Sem ligação marítima entre Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, a ajuda teve que ser utilizada pelos cabo-verdianos. Daí o apelo que é lançado as autoridades são-tomenses, para que seja aberta uma ligação marítima entre os dois arquipélagos, uma vez que segundo os enviados da ONG americana, a ajuda filantrópica dos norte americanos, normalmente é transportada via Cabo Verde.

Abel Veiga

Recentemente

Topo