Sociedade

Bairros insalubres dos arredores da capital criam GIME

gime.jpgO projecto é financiado pela União Europeia. A sigla é GIME-Grupo de Interesse para Manutenção de Estradas. O sucesso do projecto no meio rural, tendo permitido a reabertura de algumas estradas que tinham sido engolidas pelo mato, forçou a União Europeia em parceria com o governo a estendê-lo para a cidade capital, sobretudo os arredores onde a insalubridade é crítica.

É um projecto que une útil ao agradável. Dá emprego a muita gente e garante a limpeza dos bairros e a manutenção das infra-estruturas tanto rodoviárias como os sistemas de drenagem. As estradas e caminhos das zonas rurais melhoraram bastante graças a criação dos grupos de interesse para manutenção das estradas. Um trabalho colectivo das comunidades que não deixam o capim invadir as estradas, nem a chuva danificar as vias, porque os GIMES, fazem a manutenção dos sistemas de drenagem.

Agora é a vez dos habitantes dos bairros periféricos da capital, abraçarem o projecto para mudar o rosto da cintura da capital sãgime-1.jpgo-tomense. Segundo o Governo estão garantidos mais de 1000 postos de emprego.

Com pá, picareta e outros instrumentos de limpeza, as populações de 8 bairros periféricos da capital começaram a tratar da insalubridade. O bairro de Lucumy, um dos mais problemáticos de São Tomé, por causa da acumulação do lixo, e da água das chuvas, assinalou o lançamento do GIME urbano.

Limpeza das sarjetas, passeios e todos os lugares que estejam sujos, é doravante a missão de um grupo de jovens, que num trabalho de equipa abandonaram o desemprego. Para limpar a cidade capital, a União Europeia investe 740 mil euros. O estado são-tomense participa com 30 mil euros. Recolha e tratamento de lixo é uma das vertentes do projecto que até 2012 pretende lavar o rosto de São Tomé e arredores.

Abel Veiga

Recentemente

Topo