Sociedade

Ministério da Saúde elabora plano estratégico para protecção das trabalhadoras do sexo

alzira.jpgNegócio do sexo, era algo desconhecido em São Tomé e Príncipe. Mas nos últimos anos, o fenómeno surgiu e não pára de crescer. Algumas ruas da cidade de São Tomé, transformaram-se sobretudo a noite em praças de comércio sexual. Preocupado com o negócio em causa e as consequências dele na proliferação do vírus HIV, o governo através do ministério da saúde em parceria com as organizações internacionais, decidiu criar um plano estratégico para proteger as trabalhadoras do sexo. Segundo Alzira do Rosário Directora do Programa Nacional de Luta Contra a Sida, meninas de 16 a 17 anos destacam-se na lista das trabalhadoras do sexo. O plano estratégico pretende encontrar alternativas profissionais para estas adolescentes. Para além da formação profissional as trabalhadoras de sexo, serão formadas sobre as medidas de prevenção das doenças sexualmente transmissíveis, com destaque para a SIDA. A Directora Alzira do Rosário, explicou ainda que 93% dos casos de Sida identificados no país, têm origem no sexo.

Recentemente

Topo