Sociedade

Micau ainda não vazou combustível para o mar

As autoridades marítimas e portuárias desmentem as informações postas a circular segundo as quais o navio Micau naufragado desde Julho último ao largo da capital, está a derramar combustíveis para o mar. O Instituto Marítimo e Portuário garante que o governo já tomou medidas para evitar que aconteça um desastre ecológico na baía de Ana Chaves.

Desde Julho passado que o navio cabo-verdiano Micau, naufragou há menos de 1 milha do porto de São Tomé. Transportava 700 toneladas de arroz, para o mercado são-tomense.

O depósito de combustível está cheio, e há risco de vazar para o mar pondo em causa o ecossistema marinho. Notícias veiculadas recentemente pela imprensa internacional dão conta que já começou o vazamento de combustíveis para o mar. «Negativo. Fomos lá ver com o apoio da guarda costeira, e verificamos que é uma mera especulação e talvez um acto de má fé. Não se constatou nada de derrame. Tanto é que trouxemos um pouco de água para ser analisada. Visualmente não constatamos nada», afirmou o comandante Hamilton Barbosa, do Instituto Marítimo e Portuário.

O instituto marítimo e portuário desmente as informações que apontam para o vazamento de combustível do depósito da embarcação Micau para o mar, e garante que o governo já encontrou uma solução para evitar o desastre ecológico. «Há uma empresa vocacionada para retirar o combustível que está no navio. Desde a semana passada que o governo já diligenciou a resolução deste caso. Já foi desbloqueada a verba desde a semana passada e agora cabe a empresa fazer o seu trabalho», sublinhou.

Junto com o navio Micau de bandeira cabo-verdiana, 700 toneladas de arroz que deveriam abastecer o mercado são-tomense, repousam no fundo do mar mesmo ao largo da baía de Ana Chaves.

Abel Veiga

    4 comentários

4 comentários

  1. Matabala

    14 de Outubro de 2010 as 18:22

    Boa, melhor assim, se fosse possível antecipar outros problemas que poderão assolar nosso país, podem crer que seriam o melhor Governo que a história de STP ja viu…

  2. DÁ e DÓI

    16 de Outubro de 2010 as 21:47

    Só faltava essa, pra completar a historia..

  3. Hiost. Vaz

    18 de Outubro de 2010 as 8:24

    1 milha da nossa costa, seria triste para outros paises saber que essa ilha tem possibilidade reduzida de conseguir resolver um problema de genero. Mas o conselho que podem contar inerente a essa situaçao visa criar uma marinha ou guarda costeira equipada de melhores mecanismo evitando assim uma tragedia de caracter igual num tempo vidouro.

  4. Filipe Samba

    18 de Outubro de 2010 as 8:55

    Os titulares de cargos politicos devem ter rigor, bom senso, ponderação e contenção verbal.
    A classe politica, não pode esquecer a ética do serviço publico; que o essencial é a vida concreta dos são-tomenses

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo