Sociedade

São Tomé entrou na era do cabo de fibra óptica

A velocidade da internet aumentou cerca de 6 vezes, e o preço baixou. A nova era para as telecomunicações, foi inaugurada na última semana, com o lançamento da rede comercial do cabo submarino de fibra óptica.

A velocidade da internet aumentou consideravelmente em São Tomé. A CST que está a instalar fibra óptica na rede nacional de telecomunicações, já ligou 50 clientes à rede de fibra óptica. Velocidade e preço baixo marcam a nova era. « Aqueles clientes, maiores consumidores, que tinham ADSL de 1 mega e 2 megas, passaram a ter respectivamente fibra óptica de 8 e 15 megas. Estão a pagar pelos 8 megas, menos do que pagavam por 1 mega. E os de 15 megas a pagar menos que pagavam por 2 megas», explicou João Jardim administrador delegado da CST.

No lançamento comercial da fibra óptica, a administração da CST explicou que o cabo trouxe maior capacidade a empresa que nesta altura reforçou também a velocidade no serviço 3G. «Também no móvel estamos com muito mais velocidade e com novos serviços. Vamos desenvolver a internet fixa a mais clientes», precisou o administrador delegado.

Através da fibra óptica a CST, projecta para futuro breve a oferta de serviços a empresas industriais. «Temos uma rede que pode meter conteúdos de televisão. Neste momento temos em teste o MEO com 200 ou 300 canais, que vem em fibra de Lisboa até cá, de maneira que podemos levar ao cliente conteúdos pesados à alta velocidade. Um cliente industrial que venha cá se instalar pode beneficiar de capacidades de 200 megas. Mas, isso está numa fase experimental», realçou.

O Primeiro Ministro Gabriel Costa que inaugurou o lançamento comercial da fibra óptica considerou que estão abertas oportunidades para país conquistar o futuro. «Representa um novo passo nos esforços de S. Tomé e Príncipe para a construção de uma sociedade aberta e de múltiplas ligações com o mundo para um melhor aproveitamento das oportunidades para “a construção do futuro”, declarou o Primeiro ministro.

Para o Chefe do Governo, o lançamento comercial da fibra óptica potencializa oportunidades para a atracção de investimentos em vários domínios e para o desenvolvimento da economia digital. «Os jovens, enquanto maiores utilizadores das novas tecnologias, passarão a dispor de uma via rápida para a busca de informações e realização de pesquisas, o que não deixará de ter repercussões ao nível da participação do cidadão e na qualidade das contribuições para a solução dos ingentes problemas que ainda perturbam o processo de busca de soluções consensuais para a satisfação das aspirações das nossas populações – sendo esta uma das maiores preocupações do nosso Governo», frisou Gabriel Costa.

Pode ler na íntegra o conteúdo da intervenção do Primeiro Ministro. – Discurso_ Inauguração_ Fibra Óptica

Abel Veiga

    20 comentários

20 comentários

  1. HLN

    11 de Fevereiro de 2013 as 9:59

    Muito bom, essas são as noticias que povo santomense merece, apesar de serem tardia antes isso do que nunca.

    • Quase lá

      11 de Fevereiro de 2013 as 18:36

      Realmente uma ferramenta poderosa e muito aguardada. Parabéns a terra.

      Entretanto, sem conhecer os motivos da não ligação a ilha Príncipe, sempre pensei que fosse por má fé ou por ignorância no assunto ou ainda por falta de preocupação com crescimento global das duas ilhas como um todo.

      Sem falar da comunicação pessoal, será que não foi tido em conta que a fibra óptica seria um grande passo para desenvolvimento da industrial e comercial, abrindo porta a novos investimentos e progresso dos que já estejam no terreno?

      Se tiveram isso em conta, qual a alternativa credível, barata e suficiente para que os investidores na ilha do Príncipe possam manter a competitividade e crescer junto com o resto do país?

      As decisões já foram tomadas e as obras executadas. Resta saber que fazer com a nossa ilha do Príncipe para o bem do nosso país, STP.

  2. papagaio

    11 de Fevereiro de 2013 as 10:08

    Mas acreditem que não chegará ao povo pequeno tão já os preços ainda São consideravelmente altos

    • Quase lá

      11 de Fevereiro de 2013 as 19:31

      Pois é papagaio, isso é outro ponto que se aguarda seja revolucionado a curto médio prazo. Entende-se que esteja na fase inicial mas que melhorias significativas sejam projectadas e executadas.

      – Os preços da net devem ser significativamente reduzidos,

      – Melhorias na rede telefónica para chamadas internacionais,

      – Redução significativas no preço das chamadas telefónicas tendo em conta que STP é dos países com tarifa telefónica mais alta em todo o mundo.

      – Grande aumento de velocidade da internet. Creio que 8 megas iniciais seriam aceitáveis se houver planos para melhorias no futuro próximo. 3 – 9 Megas é aceitável para internet através da rede telefónica mas revela muito pouca ambição para quem investiu tanto dinheiro na fibra óptica. Porque não aproveitarmos as potencialidades da vibra óptica e elevar a fasquia para um mínimo de 15 ou mesmo 20 megas para qualquer cliente?

  3. Lódoma

    11 de Fevereiro de 2013 as 10:25

    Muito bem já temos internet mais rápido e mais barrato venho perguntar a CST com o sistema em funcionamento (FIBRA ÓPTICA) quando é que teremos chamadas telefónica na diáspora com preço inferior ao preço que até então teem praticado alegado que é por via satélite. Atualmente chamada de Portugal para S. Tomé fica muito carro vice versa.

  4. PÓLVO de MAR BRAVO

    11 de Fevereiro de 2013 as 10:38

    Aqui em S.Tomé estamos beneficiados e quando será a vez da Região Autónoma do Príncipe,sendo a parte integrante da República: Porquê S.Tomé e Príncipe.
    Esqueceram de incluir o Príncipe, e agora LÁ fica para próxima encarnação. Eles são Santomenses.

    • Lopes Jaca

      11 de Fevereiro de 2013 as 13:50

      Apoiado senhor Polvo DE Mar BRAVO. Quem lê a notícia fica exatamente com esta ideia. Diz-se na mesma, de forma clara: “A velocidade da internet aumentou consideravelmente em São Tomé”.

      É assim que se constrói um país e dois povos. Qualquer dia isto ainda vai dar que falar. Eu não tenho dúvidas daquilo que estou a afirmar. A população do Príncipe sabe o que tem a fazer para que tal aconteça. Eu já estou farto desta gente e darei os meus últimos anos de vida para conseguir aquilo que os meus pais lutaram toda a vida. Se eu não conseguir tenho a certeza que os meus filhos conseguirão.
      S.António do Príncipe não dorme.

      • Telavive

        12 de Fevereiro de 2013 as 8:48

        5000 habitantes! Onde querem chegar!

        • Lopes Jaca

          12 de Fevereiro de 2013 as 11:31

          Pergunto eu ao senhor: Onde o senhor quer chegar com aquele desmando que anda na sua terra???? Uma centena e meia de milhar de habitantes e não conseguem resolver o problema do vosso povo que já se andam a matar uns aos outros como bichos. É para isto que tomaram a independência???? Matem-se uns aos outros e deixam o Príncipe em paz. Pode crer que o Príncipe saberá resolver o seu problema num contexto político que a sua população ficará orgulhosa.

  5. Lupuye

    11 de Fevereiro de 2013 as 14:07

    Ja e um bom inicio mas o preco ainda e proibitivo para muita gente. Tambem espero que o preco das chamadas telefonicas do exterior para STP (e vice-versa) baixe com a entrada em atividade da fibra otica. Ainda ontem tentei ligar pra STP e foi-me dito que as chamadas para o pais nao eram autorizadas. Sera que ainda continuam usando o nosso indicativo (239) para acoes pornograficas? Ja e tempo de alguem fazer algo e por um fim a isso. De certeza que isso nao beneficia o povo de STP mas sim a uns gatos pintados que estao diretamente ligados a CST e aos donos (portugueses?) da CST.

  6. Antonio joão

    11 de Fevereiro de 2013 as 14:55

    »São Tomé entrou na era do cabo de fibra óptica». Dessa vez o titulo ficou mais bunito, nada de hipocresia de fibra otica em são tomé e Príncipe.
    Deus é poderoso santomé, um dia o Prínicipe hei de ficar longe de voz…

  7. cabrão

    11 de Fevereiro de 2013 as 15:21

    miseraveis……………

  8. Mazzeonni da Costa Trovoada Menezes

    11 de Fevereiro de 2013 as 18:10

    Estamos em pleno século XXI, e desde a Independência ao meu vêr esta é a 1ª acção que STP está fazendo para acompanhar a carroagem da revolução Industrial…. tanto tempo, más valeu a pena. Espero só que haja uma redistribuição justa dos serviços afectos a esta acção.

    • Estevão

      12 de Fevereiro de 2013 as 11:33

      S.Tomé e Príncipe não!!!! S.Tomé!!!!! É por isso que este projecto vai ser um fiasco. S.António do Príncipe não dorme. Eu estou cá para ver…

  9. cidadão

    12 de Fevereiro de 2013 as 6:25

    A tarifa baixou de 80€ para 200€ ou 300€. Só CST para praticar esses preços

  10. Argenezio Antonio Vaz

    12 de Fevereiro de 2013 as 6:40

    Tudo isso é papo furado. Os portugueses ganham milhões enquanto estamos a bater palmas. Francamente com os preços e a politica praticada pelos portugueses. Mas não pode ser de outra maneira, os nossos derigentes são todos eles portugueses e não santomenses. A coisa continuara moiyo mal para os santomenses.

  11. Somos filhos de lembá e de S.T.P.

    12 de Fevereiro de 2013 as 12:29

    Fala-se da melhoria substancial na rede Internet no pais,apenas queremos deixar ai a nossa indignação,por quanto nós a nível do distrito de lembá continuamos com uma rede da Internet muito péssima ,no qual não facilita as nossas crianças pesquisarem matérias escolar.
    Agradecíamos imenso ,se o sr João jardim ,pudesse resolver -nos esta situação visto que ouvimos falar de aumento da capacidade da mesma ,e que a nivel de Lembé não aconteceu.
    Ao presidente da republica e ao chefe do governos,gostaríamos de pedir mui encarecidamente,que quando tiverem que elaborar o projecto a nível do pais ,que o façam sem descriminação,pensando um pouco mais nos distritos de lembá e caué,onde o nível de vida é mais degradante.
    Pensando assim acredito que podemos ava nçar.
    Abaixo o monopólio
    Viva a concorrência
    que venha a concorrência

  12. Somos filhos de lembá e de S.T.P.

    12 de Fevereiro de 2013 as 12:32

    correcção”quando tivessem que elaborar o projecto,que o fizessem sem descriminação

  13. Vane

    13 de Fevereiro de 2013 as 2:22

    Tem que contratar pessoas qualificadas para execer a boa distribuição desta ferramenta de grande importancia para o desenvolvimento. Existe engenheiros da computação santomense formados no Brasil q tem conhecimento cabal nesta área.
    A democratização da internet é uma questão de sobrevivência econômica e educacional…é bom refletir!

  14. Ana Silva

    22 de Março de 2017 as 21:37

    Já experimentarao a Lyca mobil tem preços muito bons

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo