Sociedade

Laboratório do Centro de Investigação Agronómica e Tecnológica está melhor apetrechado

O centro de investigação agronómico e tecnológico conta a partir de hoje com um laboratório em melhores condições. A sua reabilitação e apetrechamento foi possível  graças ao financiamento do governo espanhol e do Banco Africano de  Desenvolvimento  BAD através do projecto PRIASA. A inauguração aconteceu esta sexta-feira numa cerimónia presidida pelo ministro de agricultura, pescas e desenvolvimento rural, António Dias.

O laboratório  CIAT- Centro de Investigação Agronómico e Tecnológico  em Pótó   está agora  em melhores condições para melhor responder as suas obrigações. O laboratório de análises do centro foi reabilitado e apetrechado com equipamentos modernos.

« Salas bem equipadas bem equipadas com equipamentos de ponta  que vai permitir o CIAT melhorar  de forma substancial  os seus trabalhos  e hoje podemos até dizer que o CIAT pelas condições que tem em termos de equipamentos e da capacidade técnica dos seus  recursos humanos  já extravasa um pouco mais as exigências do pais, por essa razão  é que nós vamos publicitar  o CIAT  para que possa vir também a prestar serviços alem fronteiras» afirmou  António  Dias  Ministro da agricultura ,pescas e desenvolvimento rural.

Entretanto António Dias  afirma  ainda que há trabalhos por fazer « O trabalho não esta acabado o CIAT ainda precisa  de mais alguns equipamentos, precisa  melhorar o seu sistema de canalização de agua que vai para o laboratório etc….» disse António Dias

As obras realizadas no quadro do PRIASA incluindo os apetrechos foram financiados pelo  governo espanhol  em cerca de 732 mil euros  e pelo banco africano de desenvolvimento  BAD que também investiu cerca de  25 mil dólares. A execução desta obra esteve ao cargo do INCATEMA.  «Estas obras enquadram-se num conjunto de actividades   programadas com objectivo de melhor prestar-mos  os nossos serviços melhorando a qualidade das analises  e resultados que nos são solicitados» garantiu a Valdimira Tavares  Directora  do CIAT.

O laboratório do CIAT esta  composto por quatro departamentos sendo uma  sala de micro-fitopatologia, sala de entomologia  , agroquímica e microbiologia todas apetrechadas com novos equipamentos e pessoal qualificado.

Sónia Lopes

    7 comentários

7 comentários

  1. Porto Real & Sundy

    18 de Fevereiro de 2013 as 15:51

    Boa nova!
    falta politica de formação profissional em analise quimicas, carreira de investigador, salario compativel, ou seja PCCS.
    Porque não transformar este Potó em faculdade de agronomia de STP. Está bem localizado, tem espaço para expansão de infraestruturas e mais.
    Falta ousadia. Nem é preciso especialista para ver como este lugar podia servir toda Africa. Mas não é com a tual direcção nem pensar é bom. Gente reformadora e com Brio, precisa-se, mentes abertas.

  2. Porto Real & Sundy

    18 de Fevereiro de 2013 as 15:59

    Potó, pode ser Faculdade de Agronomia.
    Pode servir toda a Africa. Dai toda a zona teria uma nova urbanização e sair do isolamento.
    Tem espaços, Pode-se fazer domitorios para alunos, mais gabinetes, etc. Falta uma visão, Como dizia um Colega Africa precisa de Lider REFORMISTA. A actual direcção não tem este conceito, sejamos empreendedores, mais brio, dasafio. Afinal o que se passa?

  3. Bingo

    18 de Fevereiro de 2013 as 17:31

    O ministro da Agricultura promete ser aposta consistente. Vamos estar atentos à sua prestação.

    Passar bem, pessoal.

  4. Africano

    18 de Fevereiro de 2013 as 20:42

    Olhem só para o título desta noticia! Mais que “raio” de português é esse? Acho melhor começarem a escrever em dialeto.

  5. 100fueguero

    19 de Fevereiro de 2013 as 5:07

    bem haja ah aha

  6. 100fueguero

    19 de Fevereiro de 2013 as 5:08

    sao esas coisa que queremos
    para o desenvolvimento do pais

  7. Incatema

    19 de Fevereiro de 2013 as 11:08

    So dizer que forom duas reformas: uma pela parte do Governo espanhol feito pela empresa Incatema Consulting por 735.000 euros e outra feita pelo BAD e PRIASA por 25.000 euros. Os 735.000 euros é um donativo do Governo espanhol ao povo saotomense. No ambito do projecto tambem fue feita uma formaçao dos trabalhadores do CIAT.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo