Destaques

Botijas gigantes de gás se aproximam de Neves

A população da cidade de Neves, manifestou para o Téla Nón enorme preocupação, face ao avanço das botijas gigantes de gás, que depois do temporal do passado sábado deixaram o mar e fixaram-se na praia de britas da cidade, e prenunciam rebolar em direcção aos bairros populares de Neves.

Os reservatórios de gás foram lançados na baía da cidade de Neves em Dezembro do ano 2016. Na altura foi anunciado um projecto para produção e transporte de gás em São Tomé e Príncipe.

As individualidades nacionais envolvidas no negócio, entraram em convulsão, e o navio que trouxe os reservatórios, jamais regressou a São Tomé com mais outros 4 reservatórios como tinha sido acordado.


botijas 1
Na cidade de Neves o Téla Nón apurou que a população viveu momentos de grande aflição no passado sábado. O temporal que se fez sentir no país, empurrou as botijas gigantes de gás, contra o pontão da baía de Neves. As cordas que prendem as botijas, estão amarradas em árvores que se encontram na praia.

As botijas gigantes, já chegaram a praia de Neves. A população teme que o próximo temporal do mês de Abril, conduza as botijas para dentro da cidade.

Em São Tomé e Príncipe o mês de Abril é caracterizado por chuvas torrenciais, relâmpagos, e rajadas de vento, que em alguns casos atingem cerca de 150 quilómetros por hora.

Frente a frente com as botijas gigantes de gás, a população de Neves ora a Deus, para evitar que o pior aconteça nos próximos dias.

Abel Veiga

    7 comentários

7 comentários

  1. Maria Silva

    6 de Abril de 2017 as 10:35

    País de gentes ( dirigentes) irresponsáveis = a estas desgraças tds , e o pior é o povo que não conhece seus direitos e deveres ….
    Sumu é pedon dí clupà é, lívlà anca n’boca di cassô êêê

  2. Madiba

    6 de Abril de 2017 as 17:17

    Compatriotas!
    Tarde ou cedo a verdade há de vir a de cima!
    Que Deus nunca dorme!
    Ámen.

  3. RL.-

    7 de Abril de 2017 as 8:16

    Neves virou cemitério de coisas que não tem nada haver com STP. Tudo isso só vem trazer prejuízos para ambiente marítimo e/ou terrestre desse país privado de recursos a todos os níveis caso aconteça algum acidente/incidente, e também traz consequências para o país que fala de turismo, da protecção do meio ambiente, etc, etc. Enfim.
    Será que tudo isso é para bem do chamado “POVO PEQUENO”?

    • Vexado

      8 de Abril de 2017 as 9:16

      Tudo em nome de turismo sustentável.
      Um governo preocupado em desenvolver um país, não atira uma embarcação nova a sua sorte.

      Só domonstra que só querem saber de objectos que dão lucro e não prejuízo.

  4. Joseneto

    7 de Abril de 2017 as 9:51

    EU gostaria saber se essa botijas ja estão cheio de Gaz? Eu sei k elas nao irão a terra. Ainda nao tivmeos vento capaz de produz esse efeito. Mas a minha maior preocupação é para elas nao soltarem e irem a deviriva para alto mar.

    Outro assunto…Com tanta praia deserta neste mais…atras do Pais porque nao foram criar esse negocio para akeles lugares, k tem k ser em Neves. Coitadas pessoas de Neves

  5. Germano vaz de Almeida

    7 de Abril de 2017 as 13:24

    Não há em STP guinchos para levantar estas Bolas de Berlim do Gégé Amado Vaz e Compahnias. Como então?

    O Patrice deveria é renegociar com eles e enquadra-los na lei e não sabota-los.
    O Governo é para Governar e não destruir os outros.Ou então será que há Wê xaismo neste negocio.

  6. Brasileiro

    13 de Abril de 2017 as 13:30

    Isso é muito perigoso se algo se chocar contra essas esferas ou se as mesmas virem à se chocar com violência contra a praia. É preciso que se tomem as medidas necessárias com urgência para resguardar vidas e natureza, isso pode causar uma explosão ou incêndio.

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo