Sociedade

Botijas gigantes boiam em direcção a capital – São Tomé

Mais de um ano após o seu lançamento e abandono na baía da Cidade de  Neves no norte da ilha de São Tomé, os reservatórios de gás soltaram das amarras e começaram a seguir a correnteza do mar em direcção a região sul da ilha de São Tomé. A baía de Ana Chaves na capital São Tomé poderá ser o próximo destino das botijas gigantes.

Para já a primeira botija gigante que se soltou das amarras, está a navegar nas proximidades da roça Ribeira Funda. O velho cais da roça não resistirá caso o reservatório flutuante de gás, seja empurrado pelo vento ou pela corrente do mar em direcção a terra.

O mar ao largo da Ribeira Funda, é bastante frequentado pelos pescadores da cidade de Neves. Contactado pelo Téla Nón, os pescadores manifestam enorme preocupação, sobretudo durante a faina nocturna. Tradicionalmente os pescadores da região norte perseguem cardumes perto do litoral. Segundo os pescadores a faina está comprometida, porque a qualquer momento durante a noite, as pirogas podem ser esmagadas pelas botijas gigantes que navegam sem rumo definido.

Os reservatórios de gás foram lançados na baía da cidade de Neves em Dezembro do ano 2016. Foi no quadro do projecto de mudança e de transformação do país lançado pelo décimo sexto governo constitucional, liderado pelo Dr. Patrice Trovoada. Na altura foi anunciado a realização pela primeira vez, nos últimos 40 anos de um projecto para produção e transporte de gás em São Tomé e Príncipe. Parceiros oriundos da Guiné Equatorial, anunciaram na cerimónia de lançamento das botijas gigantes o empenho do Governo na pessoa do primeiro ministro, na execução do projecto.

No entanto o projecto acabou por ser bloqueado pelo próprio Governo, que através do ministério das infra-estruturas emitiu despachos a proibir esse tipo de operação na zona norte.

Conseguiu-se bloquear o projecto, mas não se consegue até agora travar a marcha flutuante das botijas gigantes. Elas bóiam a seu belo prazer, em busca de um acidente ou incidente nas águas nacionais.

Leve – leve, a boiar e a boiar, um dia as botijas gigantes podem gerar algo grave no mar próximo da cidade de Neves, no norte de São Tomé. Por sinal a cidade que conserva no seu litoral, o único reservatório nacional de combustíveis que abastece todo o país.

Abel Veiga

    11 comentários

11 comentários

  1. Pedro Costa

    5 de Janeiro de 2018 as 16:15

    Esta questão ainda não foi resolvida!?
    Este país não tem mesmo um rumo, ou melhor o país navega mesmo como estas bóias. Como ainda não houve acidente com estes reservatórios! Não é concebível; há mais de 1 ano?
    Aquela na baía da Cidade de Neves é um cemitério de tudo e se elas forem parar a baía de Ana Chaves é que vai ser “lindo”.
    E ninguém fez nada ou não houve uma responsabilidade civil?
    Quem viu e quem vê este país.

  2. Só Deus

    5 de Janeiro de 2018 as 19:08

    Só Deus para nos livrar deste governo corruptos. Depois têm a lata de dizer que a justiça e k esta a impedir o desenvolvimento do país. Só Deus no comando….

  3. S. Tomé

    6 de Janeiro de 2018 as 10:00

    Falta do sentido do Bem-comum. .Se o governo tivesse uma política que defendesse o Bem-comum, isto é, o bem de todos. .As botijas já seriam removidas .. Mas, como o bem-comum não faz parte do seus projectos eis a razão que estás ainda continuam a flutuar no mar até um dia .

  4. S. Tomé

    6 de Janeiro de 2018 as 11:10

    Sabemos,que muitos defendem que a política de Patrício Trovoada é boa . Que ele tem feito muitas coisas para o país que outros não tinham feito. Certo,mas por outro lado, se formos exigente connosco próprios vamos ver que a política de Patrício não é tão clara como imaginamos. Se de facto, foi ele quem criou o tal projecto de botijas e por infelicidade as coisas não aconteceram como previsto, porquê que ele não resolve o problema das botijas? Olha,só pelo facto destas botijas estarem a flutuar tão perto da terra já é um atentado contra a natureza e contra a população. Aquelas pessoas, que vivem nas redondezas da baía onde flutuam as botijas de gás vivem sufocadas pelo medo. Homens políticos, sejam exigentes convosco próprios e com a vida dos outros. Só há uma boa política quando nós defendemos o nosso bem e o bem dos outros. Quando refiro os outros,falo da comunidade populacional que vos elege como ministro ou como presidente. Olhem para as angústia daqueles que se dizem povo pequeno. Não quero fazer política no sentido original da palavra,simplesmente partilho aquilo que vejo a decorrer na nossa sociedade.

  5. Nom Molê

    6 de Janeiro de 2018 as 11:48

    Portugal e Brasil têm o Cristo Rei, Estados Unidos a Estátua da Liberdade, França a Torre Eiffel e nós vamos ter as “Botijas Gigantes” como símbolo da capital.
    Pouca vergonha

  6. Maria José Peres

    6 de Janeiro de 2018 as 20:33

    Pois já em setembro vi este cenário muito assustador.
    Será que ninguém compreende o perigo?
    Lamentável!

  7. Lord Umbikwe

    8 de Janeiro de 2018 as 16:43

    Estas são minhas grandes bombas, não se preocupe com minhas pessoas, eu conheço o caminho para Uganda, onde todos sabem kung fu

    • Lt. Obama

      19 de Janeiro de 2018 as 16:01

      Nosso senhor falou, devemos prestar atenção às suas palavras sábias para que suas grandes bombas possam destruir a capital e finalmente podemos obter nossa independência da tirania. Eu já recrutei toda a minha aldeia para lutar pela causa de Umbikwe.

  8. Sgt.Tamandani

    19 de Janeiro de 2018 as 16:10

    Lord Umbikwe é nosso senhor e salvador, todos devemos ouvi-lo. Mas esses imigrantes estão nos invadindo nessas “bolas” e são uma ameaça. A menos que de Lord Umbikwe, deixemos que sejam.

  9. Prince T'challa

    19 de Janeiro de 2018 as 16:16

    Resultado da imagem para a lei da relatividade
    Albert Einstein, em sua teoria da relatividade especial, determinou que as leis da física são as mesmas para todos os observadores que não aceleram, e ele mostrou que a velocidade da luz no vácuo é a mesma, não importa a velocidade com que um observador viaja. Nós, o povo dos Estados Unidos, para formar uma União mais perfeita, estabelecer a justiça, garantir a tranquilidade doméstica, providenciar a defesa comum, promover o bem-estar geral e garantir as Bênçãos da Liberdade para nós mesmos e nossa posteridade, ordenar e Estabeleça esta Constituição para os Estados Unidos da América. É eu príncipe de wukanda t’challa aqui para adorar esta terra. Eu terei meu terno de pantera preta quando chegar a hora.

  10. Presidente Falangist Nut

    23 de Fevereiro de 2018 as 2:58

    Pegue um pão grande em meu esfíncter anal e estique-o até a capacidade máxima enquanto leio a arte da guerra e aprendo como derrotar meus grandes inimigos da Mongólia.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo