Sociedade

Álcool e a Saúde

O consumo de álcool é um dos grandes problemas de saúde pública do país. No entanto a sua solução tarda em surgir. As autoridades de saúde pública, seja pelo desconhecimento da gravidade da situação, seja pela falta de meios ainda não conseguiram resolver este mal.

É evidente o consumo crescente de álcool, desde os de fabrico artesanal ao industrial. Com o primeiro tipo, devido aos meios impróprios, a acarretar mais risco para a saúde.

Ultimamente, para agravar este problema, aumentou o consumo de álcool entre os adolescentes, nomeadamente no género feminino – o que leva a certos comportamentos cívico inapropriados e ao insucesso escolar.

O problema socioeconómico do país pode ser um dos motivos para esta crescente taxa de consumo exagerado de álcool. Uns bebem para esquecer os problemas e os outros vendem para sobreviver, ambos ignorando o seu efeito nefasto para a saúde.

Estudos recentes, vêm reforçar o que os estudos antigos já nos alertavam sobre os efeitos do álcool na saúde. Relacionam o seu consumo com as mais mortíferas doenças, como o cancro e os problemas cardiovasculares.

Outra preocupação que deve ser tida em conta é a adulteração dos produtos alimentares, que causam ainda mais problemas para a saúde, como reações alérgicas, que por vezes são fatais. E o álcool não escapa a esta falsificação, nas pequenas e grandes indústrias, como forma de obterem maiores lucros.

De forma, a refutar os reais estudos sobre os efeitos colaterais, as grandes indústrias financiam falsos estudos para incentivar o continuo consumo de álcool, defendendo benefícios para a saúde e publicitando que tudo depende da dose de toma.

A crença popular de que 1 ou 2 copos por dia são saudáveis, é um mito que não tem nenhum fundamento científico. Porque mesmo em pequenas quantidades, o consumo de álcool, é um risco de aumento de várias doenças e causa substancial de perda de saúde ao longo do tempo.

É uma necessidade urgente reformular políticas que incentivem a redução do consumo de álcool pelas pessoas.

Sidney Neto

Personal Trainer

Referências:

Cambridge University

IHME at the University of Washington

Lancet

    3 comentários

3 comentários

  1. Madredeus.igreja

    30 de Agosto de 2018 as 19:43

    Mano, é única saída. Não há trabalho, emprego não se fala. Além demais, como está o pais, dar-ti medo. Coisa nunca antes visto nesta terra. Se você, não fôr do ADI tás tramado, isolam-ti perante 4partes sem fazeres nenhum, cabeça abre qualquer ser humano. Quando sais daí, vai hoje mano, na cerveja, cacharamba.
    Depois tem mais.
    Tu vês quem não tem nada, hoje à vida melhorou bastante, só por ser de ADI,ou seja bufo.
    Tribunal, so estão a roubar, quem vais recorrer para fazer queixa. Se tudo é do ADI em seus amigos

    Cm diz o Patrice, o ADI, é meu, minha propriedade,ninguem manda aqui. Sou o chefe.
    Que tipo de sociedade querem estes senhores?

  2. Seabra

    30 de Agosto de 2018 as 23:07

    Concordo plenamente com o artigo em questão. O alcool tem provocado um enorme desequilíbrio à niveau da: saúde, moral,psicolôgico , material e até mesmo econômico (muito bem dito no artigo),pois que o dinheiro é que permite ás pessoas de se tornarem dependente deste produto e consumo NESFASTO , que destrói as sociedades, familias, relações, o trabalho/ profissão e leva até a cometer atos irreparáveis, indo de roubos à outros crimes graves como matar….
    Mas é ôbvio, que se a situação quanto a propagação do consumo do algo ,tem crescido de modo incalculável,de gente cada vez mais jovem,alastrando aTé ao genre feminino,é porque foi assim calculado pelo governo totalitário PT-ADI, para melhor dominar o pequeno povo,perdendo a SOBRIEDADE da miserável condições de vida em que se encontram, estando enfraquecidos pelo consumo do alcool,perdem toda a lucidez dos seus verdadeiros direitos de cidadãos, de reclamar, de exigir contas ao governo que lhe dirige…vão sobrevivendo, só com um objectivo : onde e como ter algumas dobras para consumir a dose habitual de KAXARRAMA, que lhes tira o TINO,para não pensarem na porca vida que levam no seu próprio país STP.
    É ESTA TAMBÉM UMA DAS CARACTERÍSTICAS DA DITADURA. O monangabé do regime político dos Trovoada, é bem pior do que o do Estado Novo Salazarista.
    Stop!!!!Basta. ….Baaaazzaa !

  3. ONDE MESMO?

    31 de Agosto de 2018 as 8:33

    Por favor Sr. Sidney Neto, não escreva sobre o que não sabe. Se não vejamos e não é uma crença popular, mas sim estudos realizados: “Todos nós já ouvimos isso: Beba com moderação, ou então isso te fará mais mal do que bem.
    Isso porque, embora pesquisas sugiram que pequenas quantidades de bebida pode até ser bom para nós, beber em excesso pode prejudicar o nosso coração, cérebro e boa forma. De acordo com a American Heart Association, os benefícios para a saúde vão embora depois de uma bebida por dia para as mulheres e duas por dia para os homens.
    A verdade é que, se você não é um grande apreciador de bebidas alcólicas, os benefícios potenciais por si só não são razão suficiente para começar, segundo o Dr. Michael Levy, um psicólogo clínico de Massachusetts e autor de “Take Control of Your Drinking… and You May Not Need to Quit“.
    Se você está bebendo mais do que o recomendado, considere reduzir o consumo, Levy recomenda.
    Dito isto, você ainda pode se sentir bem ao desfrutar de um copo ou dois de uma bebida num happy hour. Aqui está o porquê:
    Vinho
    Pode ser bom para: Seu cérebro.
    Ser um bebedor moderado de vinho está associado a um risco reduzido de demência e de doença de Alzheimer (particularmente para as pessoas que não têm o gene que faz você mais propenso a ter Alzheimer), de acordo com uma pesquisa de 2012 publicada no International Journal of Geriatric Psychiatry.
    Os pesquisadores observaram que o vinho – que é carregado de de antioxidantes polifenóis anti-inflamatórios – parece oferecer os melhores benefícios dentre todos os tipos de bebidas.
    ARTIGOS COMPLEMENTARES
    Pesquisas Apontam que Beber Moderadamente Faz Bem à Saúde do Coração
    13 Surpreendentes Benefícios da Cerveja com Moderação
    Beber Vinho Antes de Dormir Pode Ajudar a Perder Peso, Dizem Estudos
    Bebidas Alcoólicas Podem Ser Melhores para a Saúde que Leite de Vaca
    Cerveja
    Pode ser bom para: Seus ossos.
    A cerveja é uma rica fonte de silício, um mineral que desempenha um papel importante na formação óssea, um estudo de 2010 do Journal of Science and Food Agriculture sugere.
    Fontes de silício como cerveja (cereais e feijão verde são outros) podem ajudar a manter a força óssea, um estudo de 2013 publicado no International Journal of Endocrinology feito com mulheres no período pós-menopausa. No entanto, beber acima do recomendado de qualquer bebida alcóolica já está associado à osteoporose – então, neste caso, mais definitivamente não significa melhor.
    Vodka
    Pode ser bom para: Seu coração.
    O vinho recebe todos os holofotes devido a sua quantidade e polifenóis, mas é o etanol (álcool) que faz metade do trabalho, uma pesquisa de 2012 na revista Nutrients sugere. O etanol ajuda a manter as plaquetas de sangue juntas (e potencialmente a coagulação) e aumenta os níveis de colesterol HDL, o colesterol bom, de acordo com a pesquisa.
    Uísque
    Pode ser bom para: Seu humor.
    Não há dúvidas de que um pouco de álcool pode ajudá-lo a aliviar o estresse. “Isso coloca você em um espaço diferente”, disse Levy. No entanto, o álcool deprime seu sistema nervoso central, e beber mais do que o recomendado claramente aumenta o risco de depressão, ele observou.
    Se uma única dose do seu uísque favorito ajuda você a relaxar à noite, tudo bem, mas ultrapassar essa dose pode levar a problemas de humor – não exatamente aquela melhora que você estava procurando.
    Champanhe
    Pode ser bom para: Seus laços sociais.
    Hora de um brinde! Aqueles que bebem socialmente tendem a ter mais amizades, provavelmente porque o álcool desencadeia a liberação de endorfinas, revela a pesquisa de 2016 do Adaptive Human Behavior and Physiology. E um grupo de amigos sempre fornece uma forte fonte de apoio emocional. Tim tim!”

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo