Sociedade

Na COP24, países chegam a acordo para avançar em metas do Acordo de Paris

Secretário-geral da ONU destaca ambição nas cinco prioridades da ação climática; programação adotada na COP24, em Katowice, inclui série de padrões para medir emissões de gases poluentes e que países desenvolvam políticas nacionais.

Representantes de cerca de 200 nações concordaram este sábado em manter os compromissos do Acordo de Paris, adotando regras para implementar o pacto na Conferência do Clima, COP24, realizada em Katowice na Polônia.

O Programa de Trabalho do Acordo de Paris, aprovado após duas semanas de negociações, prevê padrões para medir as emissões de gases poluentes e que os países desenvolvam políticas para esse fim. O plano apela ao reforço das programações nacionais para o corte das emissões.

Assistência

O programa também pede clareza sobre apoios a serem dados para as nações mais pobres em termos energéticos e manter a resiliência contra desastres. O entendimento estabelece ainda um processo para que Estados em desenvolvimento que não cumpram com suas obrigações possam ter assistência para retornar ao rumo certo.

secretário-geral da ONU, António Guterres, reagiu a este desfecho com uma mensagem nas redes sociais dizendo que a aprovação do programa de trabalho do Acordo de Paris na COP24 é a base para um novo processo na Ação Climática. “A ambição estará no centro da conferência que estou convocando para setembro”. Ele destaca ainda que é hora de mostrar forte ambição para derrotar a mudança climática.

Inovação

No discurso que marcou o fecho do evento, o chefe da ONU destaca cinco prioridades: “ambição na mitigação. Ambição na adaptação. Ambição nas finanças. Ambição na cooperação técnica e capacitação. Ambição em inovação tecnológica.” O pronunciamento foi apresentado no evento pela secretária executiva da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima, Patrícia Espinosa.

A posição do chefe da ONU é que a ambição deve guiar todos os Estados-membros ao prepararem as contribuições nacionalmente determinadas (iNDC, na sigla em inglês), para 2020, para reverter a tendência atual em que as mudanças climáticas ocorrem mais rápido do que nós.

Mudanças

Guterres sublinha ainda que é dever de todos buscar mais, e que conta com todos para o aumento das ambições para que sejam revertidas as mudanças climáticas.

A presidente da Assembleia Geral, María Fernanda Espinosa saudou a todas as partes da COP24 pela conclusão bem-sucedida do evento. A representante destacou que o “verdadeiro trabalho começa agora para implementar o Acordo de Paris e elevar o nível de ambição!”

A presidente destaca ainda que Katowice será tida como base na Reunião de Alto Nível sobre o Clima e o Desenvolvimento Sustentável para todos, em 28 de março.

No Acordo de Paris, a comunidade internacional concordou em limitar o aumento da temperatura ao limite máximo de 2 ºC em relação aos níveis da era pré-industrial e a “continuar os esforços para limitar o aumento da temperatura a 1,5 ºC”.

Adaptação

Mais de 28 mil participantes na COP24 marcaram o evento trocando impressões, participando em eventos culturais e estabelecendo parcerias.

A Alemanha e a Noruega prometeram dobrar a contribuição para o Fundo Verde para o Clima , estabelecido para estimular ações de mitigação e adaptação ao aquecimento global em países em desenvolvimento.

O Banco Mundial anunciou que vai aumentar o compromisso da ação climática para US$ 200 bilhões em 2021. O Fundo de Adaptação Climática recebeu promessas de US$ 129 milhões.

O setor privado também apresentou  iniciativas alinhadas às metas do Acordo de Paris lançando o Quadro de Desporto para Ação Climática e a Carta da Indústria da Moda para Ação Climática.

COP24|KATOWICE|ACORDO DE PARIS

    1 comentário

1 comentário

  1. Ralph

    19 de Dezembro de 2018 as 0:48

    Embora algumas pessoas digam que o COP24 não alcançou muito, acho que a cimeira de facto realizou muita coisa. É alguma coisa concordar em medidas para reduzir os impactos das mudanças climaticas, mas isso não significa muito sem haver maneiras para medir os compromissos a que os países tinham feito. Por isso, agora temos uma maneira para manter todos os países honestos em relação às promessas que fizeram. Estamos a fazer progressos passo a passo. A única coisa de que precisamos agora é um regime que vai punir aqueles que não cumpram os seus compromissos. Com sorte, isso vai surgir na próxima cimeira.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo