Sociedade

Caso Lady : Duas cabeças rolaram e dois intendentes conseguiram a ascensão

O rescaldo da polémica em torno da morte do cidadão Nelson Rita, vulgo Lady, nas instalações da Polícia Judiciária, continua a ser marcado por exonerações e nomeações de directores nos órgãos do sistema de justiça.

Após a morte do jovem de 23 anos no dia 26 de Março, por causa de traumatismo craniano, detectado na autópsia ao corpo, pelo menos 9 agentes da Polícia Judiciária foram constituídos arguidos.

Do grupo de 9 arguidos o Tribunal, ordenou prisão preventiva para 3 agentes da polícia judiciária.

Agentes detidos e que segundo dados apurados pelo Téla Nón, se encontram numa situação precária. Inicialmente encarcerados na cela da unidade de protecção dos dirigentes do Estado, os 3 agentes acabaram por ser transferidos para as celas da Polícia Judiciária.

Segundo dados que chegaram ao Téla Nón, a chuva torrencial dos últimos dias, tem inundado a cela e os agentes da PJ detidos, levam a vida no meio de água fétida, que transborda dos esgotos e das fossas cépticas do edifício da Polícia Judiciária.

Ao mesmo tempo, o Governo avançou com a exoneração do Director da Polícia Judiciária, o Intendente Aurito Vera Cruz.

Para o seu lugar foi nomeado um outro oficial superior da polícia nacional no caso o intendente Samuel da Conceição António. Antigo comandante geral da polícia nacional, o intendente Samuel António(na foto em baixo), já foi investido como novo director da Polícia Judiciária.

Da mesma forma o Director Geral dos Serviços Prisionais e Reinserção Social de São Tomé e Príncipe, o criminologista Lázaro Afonso, envolvido em polémicas com a Ministra da Justiça Ivete Lima, por causa da morte do jovem Lady, foi exonerado das suas funções.

O intendente da Polícia Nacional Danylson Cunha(na foto em baixo), já tomou posse como novo Director dos Serviços Prisionais e de Reinserção Social.

 

 

 

Abel Veiga

    5 comentários

5 comentários

  1. Original

    18 de Abril de 2021 as 10:41

    Muito bom quando Agentes da PJ provam o sabor de cela onde colocam os outros.

    • boca pito

      19 de Abril de 2021 as 10:42

      Não sabes o que falas, coitado.

      Já viste alguma vez os agentes da PJ a encarcerarem alguém, como pessoa condenada. Este é trabalho dos serviços Prisionais. Se as celas não tiverem condições, este não é trabalho dos agentes da PJ nem dos outros agentes, para repararem a cela. Eles não são pedreiros.
      Cada um deve responder pelas suas culpas, desde os meliantes que roubam coisas alheias, furtam bens dos outros e nas parcelas de terras, os agentes que cometerem actos ilícitos, os responsáveis das administrações públicas que devem por os estabelecimentos prisionais em condições.
      Um bem haja.

  2. Lima

    19 de Abril de 2021 as 5:46

    Sera que os agentes da policia judiciaria colocam na cela pessoas que nao sao suspeitos de nada?Sera que hoje ninguem comete na nossa terra crimes nenhum e que merece ser julgado e encarcerado?Costuma-se dizer que a cadeia nao foi feita para os ratos.Quer isso dizer que quando os seres humanos cometem crimes ou delitos devem ser penalizados.O que nao é a fazer é de matar as pessoas,tenham eles cometido crimos ou nao.Os responsaveis da PJ que se encontram hoje la dentro penso eu, que a lei nao lhes tinha excluido de uma prisao caso cometessem crimes ou delitos .Em qualquer parte do mundo seje ele quem for presidente da republica ou nao se falhou com as regras ,com a lei ele pode estar em prisao preventiva e ser julgado depois ,ou ele é condenado ou nao.Entao,nao queiram transformar esse pais numa Nacao onde cometem acoes onde devem ser condenados mais que ninguem esta pronto a isso.O dito Lady nao deveria ser morto isso é uma verdade porque como se diz morte nao é vinganca mas ele, o crime que cometeu ele deveria ser julgado e condenado por muitos anos seja ele filho ou neto ou bisneto mesmo de Deus.
    Eu nao percebo essa alegria do facto dos outros estarem na cadeia. Si tambem cometeram crime vao ter que ser julgados e como a lei lhe permite eles estao na preventiva.Isso é um bom exemplo para que todos saibam que ninguem esta fora da lei.Fiquem bem e sejemos atentos para que esse pais nao se transforme em terra sem dono quer dizer sem leis aplicadas seja com quem gor e bem aplicada.

  3. Matabala

    19 de Abril de 2021 as 14:37

    Samuel tinha sido afastado sem outra razao que nao fosse politica agora reconhecem erro e voltam a chamar. Muito bem , mais vale tarde que nunca.Voltar atrás numa decisão anteriormente tomada por razões meramente partidarias e sem qualquer relação com o mérito e provas dadas é um erro!!! Uma lição que teimam e tardam em aprender nesta NM.Há mais assim…ainda podem reverter situação de outros que tiraram de seu lugar onde estavam a fazer bom trabalho para por incapazes e inúteis só por ser militantes ou ter feito campanha.

  4. Seabra

    20 de Abril de 2021 as 0:43

    O assassinato CRIME que privou-nos do nosso saudoso Jorge Pereira dos Santos ” BARBOY”, que teve lugar a 03/06/2018 até hoje a PJ não tratou o dossier para encontrar os criminosos que cometeram este ATO ATROZ, ora que recuperaram todas as provas.
    Muitos criminosos estão infiltrados nos serviços da PJ de STP.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo