Sociedade

Médicos, polícias e magistrados em formação para combater o abuso sexual de menores

crimeA formação sobre avaliação pericial médico-legal aos crimes de abuso sexual cometidos contra crianças e adolescentes, tem duração de 3 semanas.

Os médicos, agentes da polícia e magistrados do ministério público envolvidos na formação estão a adquirir conhecimentos, em termos de intervenção pericial na avaliação de alegadas vítimas de abusos sexuais sobretudo crianças e adolescentes.

As diferentes fases da investigação dos casos de abuso sexual de menores, nomeadamente o exame do local, a observação, a colheita de evidências, a elaboração de relatórios e a interpretação dos dados, constituem prioridade da formação intensiva.

«Vamos transmitir conhecimentos práticos e teóricos de como é que u profissional de saúde e como é que um elemento das forças policiais deve investigar, deve abordar este tipo de situações. No melhor interesse das crianças e dos adolescentes que sejam vítimas desses crimes», explicou Duarte Nuno Vieira, professor da Universidade de Medicina de Coimbra.

O abuso sexual de menores é um crime que urge combater em São Tomé e Príncipe. O ministro da saúde Edgar Neves disse que «a dimensão do crime já nos arrepia a todos….».

A formação em matéria de medicina legal, é uma iniciativa do Governo e patrocinada pelo PNUD. Katarzyna Wawiernia, enquanto representante do PNUD em São Tomé e Príncipe, destacou o impacto social do abuso sexual de menores.

«Nos últimos tempos e sobretudo após o início da Pandemia da Covid-19 temos assistido a notícias frequentes de crimes de abusos sexuais praticados contra as crianças, e também de alguma incapacidade do sistema de justiça de produzir provas sobre os factos reportados», precisou.

Os casos de abuso sexual de menores abundam no país, e a justiça parece impotente quando chamada a provar o crime e consequentemente condenar os infractores.

A formação em curso dos médicos, dos agentes da polícia e dos magistrados do ministério público, pretende superar a incapacidade do sistema de justiça em produzir provas.

«A prova pericial é um elemento fundamental para o êxito de um processo judicial. A decisão judicial precisa de assentar na ciência, precisa ter essa fundamentação científica», pontuou o professor da Universidade de Medicina de Coimbra, Duarte Nuno Vieira.

Ivete Lima Ministra da Justiça e dos Direitos Humanos, que sempre prometeu formar os primeiros quadros da medicina legal do país, considerou que a parceria com ao PNUD em matéria de modernização do sistema de justiça, vai permitir «desenvolver competências práticas que permitem uma intervenção adequada e em consonância com a boa prática da actividade médico-legal», concluiu a ministra.

Polícia Judiciária portuguesa, a Universidade de Coimbra, o Instituto de Medicina Legal e Ciências Forenses de Portugal, a sociedade portuguesa para estudos da criança abusada e negligenciada, são as instituições envolvidas na formação dos quadros santomenses em matéria de avaliação pericial médico-legal dos casos de abuso sexual de menores.

Abel Veiga

    4 comentários

4 comentários

  1. Sem assunto

    14 de Junho de 2021 as 6:07

    Peço desculpas aos familiares, amigos, e simpatizantes da senhora Ivete Liam, porém convenhamos, está senhora é um autêntico erro de casting, não acerta uma, autêntica nulidade neste executivo, uma vergonha do tamanho do mundo, dimita se Ivete e não compremetas mais a sua família.

  2. Matabala

    14 de Junho de 2021 as 7:24

    A melhor forma de combater é cadeia com eles. Formação atrás de formação mas quando há denúncia que envolve peixe gordo todo o mundo vira cara e finge que não vê, até família da criança. Penas de cadeia efectiva e exemplar mesmo se for contra proprios magistrado e vão ver que coisa melhora muito. …muita impunidade da ma8s confiança ainda aos gajos e cada vez há mais caso por causa disso

  3. Lima

    15 de Junho de 2021 as 10:34

    Combater a violencia sexual comeca primeiro a identificar os pais dessas jovens todas que tiveram filhos com esses senhores da camada superior que as utilizaram com o vulgo de cartozinhas abuzando delas porque eles teem dinheiro fazendo promessas nao cumpridas.
    O abuso sexual das criancas esta na falta de responsabilidade desses pais que nao foram filhos.Esses que a sociedade nao pode, nao quiz educar e que os pais biologicos nao sabem o que é ser pai ,o que é ser mae.
    Na europa tambem ha abusos sexuais feito nas criancas pelos pais ,padrastos,vizinhos,professores,irmaos padres, jovens escolarizados ou nao ,maes etc etc.A diferenca é que quando sao apanhados teem pena de cadeia durante anos e anos.Nao ha desculpa porque é ministro .STP ficou uma bandalha.Esse medico vai la falar de que como medico?Ele é medico legista?Ter consciencia desse crime todos la teem.O que lhes faltam é mostrar-lhes o que lhes pode acontecer quando forem apanhados.
    O pais precisa de uma boa governacao para que cada um tenha um minimo de respeito com os outros,tenha um minimo para viver dignamente,sem ter que deixar os filhos e as filhas irem a busca de meios de sobrivivencia custe o que custar.Aprender as criancas nas escolas como fazerem para que respeitem os seus corpos.Meu corpo ninguem mexe mesmo o meu pai.Eu nao devo mostrar o meu corpo a ninguem.O estrangeiro que vem mesmo se ele da dinheiro eu nao devo aceitar.Que a prostituicao das criancas é interdita .Se alguem pediu que eu fosse viver em sua casa e que os meus pais aceitaram eu nao devo ser escrava sexual de ninguem daquela casa.
    Essa formacao serve hoje para detetar os bandidos mais a melhor formacao deve ser feita com os que sao ou que possam vir a ser vitimas.Informacoes na escola,informacoes nos livros,informacoes nos jornais (radios ,televisao e jornais escritos)
    Acabemos com essa vergonha.Em toda parte do mundo isso existe,mais temos que ter uma percentagem nao tao elevada que temos sabendo que so somos por volta de:200000.

  4. Vanplega

    15 de Junho de 2021 as 21:59

    E corrupçāo, morre na àgua do bacalhau?

    Sinceramente, este nosso Sao Tome e Principe, està perdido.

    Uma coisa puxa outra. A miseria que os politicos imouseram aos Santomenses, da nisto tudo.

    Se combaterem a corrupçāo, metade dos problemas do paìs, fica RESOLVIDO

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo