Sociedade

Lançado o projeto-piloto sobre a “Ética da inteligência Artificial” em STP

Fazer uma radiografia para entender como é que São Tomé e Príncipe está ao nível da inteligência artificial. É esse o objetivo do projeto agora lançado. A avaliação será feita com base em algumas áreas já identificadas pelo consultor para que na utilização da inteligência artificial, o direito humano não seja posto em causa por causa da evolução tecnológica.

«Nós temos a dimensão jurídica que consiste em avaliar a existência de normativos, mas existe também a dimensão económica, a dimensão científica, a dimensão educacional, infra-estrutural, dentre outras dimensões» – disse José Manuel Costa Alegre, consultor do projecto.

A avaliação será feita num horizonte temporal de 30 dias. Para o consultor, há muito trabalho pela frente porque, a inteligência artificial caminha a passos largos, sem recuo.

«A geração que está agora a sair da escolanão terá mais outra componente, ela não será hibrida, ela será essencialmente uma geração digital. É fundamental que exista essas preparações, esses normativos para que essa geração chegue e encontre um país, uma sociedade, um mundo e um ecossistema digital extremamente preparados»- destacou o consultor.
O governo mostra-se empenhado na implementação do projeto.

«Enquanto ministra da educação, cultura e ciências e presidente da comissão nacional para a UNESCO, tudo farei para que seja levado a bom porto esta empreitada que agora assumimos» – disse Isabel de Abreu.

Por seu turno, Ginésio da Mata, ministro do Planeamento e Finanças assegurou que “o governo de S.Tomé e Príncipe está trabalhando afincadamente na implementação de uma política eficaz de segurança cibernética, da estratégia nacional de governação digital e da assinatura electrónica”.

Para este trabalho o país conta com o financiamento do bureau multissetorial para a África Central da UNESCO, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura.

José Bouças

2 Comments

2 Comments

  1. Búter II

    29 de Janeiro de 2024 at 20:45

    Substitui Vila Nova, e Patrice Trovoada com Inteligência Artificial. IA é que vai “da pa” São Tomé e Príncipe.

  2. Koeman Managem

    31 de Janeiro de 2024 at 0:08

    Como nós santomense podemos falar da inteligência artificial, ou de qualquer tipo de tecnologia, sabendo que o elo de ligacao com esse novo mundo relaciona-se com a eletricidade.
    Um país que cidadão ainda usa cafuca, vela, candeiro para iluminar a sua noite.
    A europa definiu que até 2030 ou 2050, as suas cidades so circularem somente carros eletricos.
    Bom, significa que países europeus so vao produzir carros eletricos. Dizendo isso, a américa e ásia tambem so vao produzir carros eletricos.
    Entao, o que dizer de África que nao pruduz carro nenhum, nem a combustao muito menos eletrico?
    Sao tome e príncipe que a eletricidade para iluminar as noites na casa dos cidadãos ainda é um cancer sem cura.
    Entao???

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top