Opinião

Porque temos medo de ser livres?

Ao abordarmos este tema, que nos é sugerido pela atual sociedade contemporânea, limitamo-nos em tratar este assunto como proposta de reflexão. Pretendemosassim, chamar a atenção para o fenómeno que percorre a história da humanidade e vai-se impondo no quotidiano das nossas vidas.

Antes de entrarmos no tema concretamente, procuraremos falardestes dois conceitos que estão sempre em diálogo, dito de outra forma, em tensão: ser livre e ter liberdade.Segundo João Ribeiro, o facto de ser livre já exige ter liberdades (de pensamento, de expressão, morais, religiosas, políticas, económicas, etc…) Sem estas categorias, o ser livre é uma abstração. O filósofo alemãoFichete afirma o mesmo por outras palavras:“ser livre não é nada, tornar-se livre é tudo”. Esta citação do filósofo do idealismo alemão leva-nos a compreender dois núcleos de liberdade, isto é, liberdade como dom e como tarefa.

A liberdade é um dom porque nos foi concedido gratuitamente por Deus. Cada ato de liberdade é um ato de divinização do ser humano, pois introduz o Bem na criação, incarnando uma divina possibilidade, como que pondo carne de Deus no mundo. No fundo, a liberdade é o uso de livre-arbítrio no sentido do Bem, realizando o mesmo. Cada ser humano só é livre quando cria o Bem, quando se torna do “mesmo estofo de Deus”.Por outro lado, a liberdade como tarefa, diz João Ribeiro, tende a ser progressivamente assumida, a se exprimir e ser realizada, isto é, o Homem não ter medo de ser livre.

Então, se a liberdade, é algo essencial à condição humana, porque temos medo da mesma? É certo que a vida humana se edifica nesta dialética de duas realidades: a tendência progressiva da liberdade e a tendência regressiva ou o medo de sermos livres. Há sempre uma que predomina sobre outra.Contudo, esta predominância depende do grau da nossa autoconsciência e da conceção que temos de nós como Homens.

Ao longo da história da humanidade vimos homens e mulheres que lutaram incansavelmente pela liberdade. Temos exemplos como Jesus Cristo, os profetas, os mártires da liberdade, os poetas, os filósofos,etc. Por isto, temoscomo finalidade provocar a consciência crítica e fazer um apelo urgente para uma educação da liberdade, porque o medo da liberdade concretiza-se hoje, aqui e agora, devido aum poder impessoal sem rosto visível, a um poder manipulador que atua como que uma anestesia da consciência. É o poder dos grandes grupos económicos que abusam da tecnologia para determinar comportamentos acríticos. Os grandes interesses só vingam num universo de inconsciência, que de facto elimina a liberdade, pois fica o Homem preso aos seus interesses, vontades, ideias e produtos.

Cremosque a liberdade permite cada Homem ser ele mesmo, na medida em que cada ato de liberdade é um ato de divinização do ser humano, pois introduz o Bem na Criação, ou seja, no Mundo.

    9 comentários

9 comentários

  1. WXYZ

    3 de Novembro de 2017 as 5:18

    Interessante. Os leitores até que teriam lançado alguns comentarios mas perante ausência da autoria do tema muitos preferem esperar.

  2. Joaquim

    3 de Novembro de 2017 as 11:57

    ser livre não é nada mais tornar livre é tudo! palavras sábias.

  3. Joaquim

    3 de Novembro de 2017 as 12:02

    bom

  4. bom doxi

    13 de Novembro de 2017 as 15:30

    Olha sem saber o teu nome, gostei da tua reflexão,acho que a nossa sociedade precisa de ter presente esse conceito da liberdade bem esclarecido.
    Parabéns

  5. Lumen

    14 de Novembro de 2017 as 14:32

    Grande reflexão. Bom trabalho.

  6. Edson Soares

    14 de Novembro de 2017 as 16:45

    ” a liberdade é um dom porque nos foi concedido gratuitamente por Deus. Cada ato de liberdade é um ato de diviniZaçao do ser humano, pois, introduz o bem na criação. ” Esta é uma das maiores verdades acerca do Ser Humano porém, muitas vezes o Dom transforma-se em pesadelo como dizia Sartre, (No Ser e Mada)

  7. Nasc

    14 de Novembro de 2017 as 18:31

    Bom comentário,hoje em dia liberdade é um pesadelo..Tudo é controlado pelos Senhores do mundo.

  8. Nasc

    14 de Novembro de 2017 as 18:34

    Olha é interessante o teu artigo.

  9. Hyley Bastos

    16 de Novembro de 2017 as 16:11

    Oxalá, os nossos lideres saibam que é-se líder não pelo poder, mas é-se líder com e não em benefício de. O verdadeiro líder é pelo exemplo mais do que pelo poder.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo