Turismo

Plataforma de Turismo Sustentável e a BirdLife unidas para gerir ecoturismo em STP

Plataforma de Turismo Responsável e Sustentável assina um Memorando de Entendimento com a BirdLife International para promover a colaboração na gestão integrada do ecoturismo nas Áreas Protegidas em São Tomé e Príncipe.

A Plataforma de Turismo Responsável e Sustentável (PTRS) e a BirdLife Internacional assinaram, no dia 12 de Maio de 2020, um Memorando de Entendimento (MOU) para refletir a intenção mútua de cooperar para apoiar e promover a cooperação e a integração da Gestão do Ecoturismo nas Áreas Protegidas de São Tomé e Príncipe e as suas respetivas Zonas Tampão.

A PTRS é um forum nacional, lançado em março de 2014, que reúne vários operadores turísticos nacionais, públicos e privados, cooperativas, Organizações Não Governamentais (ONG) e comunidades locais, vanguardistas para promover o turismo responsável e sustentável em São Tomé e Príncipe.

As suas iniciativas são baseadas numa Carta de Sustentabilidade que promove as boas práticas sociais, econômicas e ambientais; e visam principalmente a garantir uma fonte de receitas permanente e sustentável para a gestão das Áreas Protegidas, bem como proporcionar oportunidades económicas que beneficiem as comunidades rurais, as pequenas e médias empresas nacionais.

A BirdLife International é uma das maiores redes mundiais de organizações de conservação com o objetivo de conservar aves, seus habitats e a biodiversidade global. A BirdLife tem estado ativa em São Tomé e Príncipe desde 2006, inicialmente através de projetos de pesquisa e monitoramento da avifauna, e lidera o programa ECOFAC VI para garantir, juntamente com as autoridades nacionais, a gestão eficaz e sustentável das Áreas Protegidas em São Tomé e Príncipe, garantindo a proteção integrada da biodiversidade no país.

O objetivo deste MOU é estabelecer um quadro formal de colaboração entre as duas organizações da Sociedade Civil, para, em parceria com as autoridades nacionais, garantir o desenvolvimento responsável e sustentável do ecoturismo do arquipélago, centrado principalmente nos Parques Naturais. Pretende-se assim que a Plataforma do Turismo Responsável e Sustentável (PTRS) produza e implementasse um Plano de Ação Nacional para o Ecoturismo nas Áreas Protegidas, em cooperação com o Governo da República Democrática de São Tomé e Príncipe e com o apoio financeiro e técnico da BirdLife Internacional, no âmbito do projeto ECOFAC6 – Biodiversidade e Ecossistemas e demais oportunidades que a mesma organização representa, que deverá orientar e permitir a regulação de todas as ações de turismo nas Áreas Protegidas e respetivas zonas tampão.

Devido a situação atual associada ao confinamento obrigatório face a crise sanitária do COVID19, a assinatura do Memorando foi celebrada através videoconferência com representante de ambas as partes interessadas, e em particular Eugénio Neves, Presidente eleito da Plataforma de Turismo Responsável e Sustentável, e Jean-Baptiste Deffontaines, Coordenador da delegação Nacional da BirdLife International.

Paralelamente, um segundo Memorando de Entendimento entre a o Governo da República Democrática de São Tomé (através do Ministério de Agricultura, Pescas e Desenvolvimento Rural e o Ministério de Turismo, Cultura, Comércio e Industria) e a PTRS, está em curso de avaliação pelo Governo, para assegurar a continuidade da ação acima referida e garantir uma cooperação sustentável entre o sector Ecoturístico e a gestão das Áreas Protegidas a longo prazo.

De sublinhar que perante a crise atual, associada à pandemia do novo coronavirus, os Memorandos representam oportunidades para promover a reorganização do eco-turismo; com foco o Parque Natural Obô de São Tomé. Neste momento crítico para o sector do turismo, tal parceiras permitirão a criação de postos de trabalho que serão sustentáveis ao longo do tempo; através o recrutamento e a reorientação profissional em particular de eco-guias.

Fonte : Plataforma de Turismo Responsável e Sustentável

    1 comentário

1 comentário

  1. Rainha Iluminante

    17 de Maio de 2020 as 18:30

    Boa iniciativa.
    Neste momento crítico para o sector do turismo, seria desejável que o Governo avance com esta iniciativa para criação de postos de trabalho e de rendimentos para os profissionais do setor que se encontram atualmente em situação de desemprego. O nosso Parque Natural Obô constitui um potencial enorme para o turismo e para o estado de STP, infelizmente até agora não se conseguiu aproveitar devidamente do Parque que poderia ser fonte de receitas para o setor e para o Estado. O futuro do turismo, está no turismo ético e ecológico. Estamos de bom caminho. Força e coragem para PTRS e para todos os profissionais do setor do turismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo