Destaques

CRISE: HBD reduz investimento no Príncipe

Buster Bawer, novo Director Geral da maior empresa privada na ilha do Príncipe, a HBD, justificou a redução o despedimento colectivo de 150 trabalhadores da empresa, como sendo resultado da necessária contenção de despesas.

Numa altura de crise financeira, a empresa que previa investir 11 milhões de dólares neste ano, decidiu reduzir o valor para metade. Ao mesmo tempo na entrevista dada a imprensa da ilha do Prínc9ipe, o Director Buster Bawer, deixou claro que a HBD, que tinha intervenção tanto no desenvolvimento do turismo como na promoção da agricultura, com destaque para as roças Sundy e Paciência, vai retirar-se da área agrícola.

Todo o esforço da empresa sul-africana, passa a estar concentrado apenas na gestão do Hotel Bombom, e na construção do novo hotel designado Sundy Beach.

A Roça Paciência com cerca de 200 hectares, está fora do jogo e também fica interrogado o futuro de cerca de 1000 hectares da Roça Sundy vocacionados para o desenvolvimento da agricultura. Caberá aos Governos da Região do Príncipe e da República encontrarem solução para as terras do Príncipe, que a HBD diz não ter capacidade financeira para nelas investir.

Condicionada pela crise financeira, a administração da HBD, fez saber também que vai cortar o investimento no apoio social no Príncipe.

Abel Veiga

    8 comentários

8 comentários

  1. Serodio de Assunçao Neto

    13 de Novembro de 2016 as 16:29

    Pois é o PT para sentar no país e ajudar a resolver as coisas passa a vida a trabalhar 3 dias e descansar 7 dias. Como é que o país avança assim?

  2. Martelo da Justiça

    13 de Novembro de 2016 as 22:26

    Os críticos do investimento da HBD no Príncipe que diziam que era um perigo entregar-se quase tudo a uma única Empresa, devem estar agora satisfeitos. Alguns até diziam que havia da parte da Empresa outras intenções que não a de empreendedorismo. Resta saber agora se haverá alguém interessado a investir nestes empresas agrícolas deixadas por HBD. A ver vamos!!!

  3. Original

    14 de Novembro de 2016 as 8:48

    Não será valor avultado de cargas fiscais associado à falta de retorno do investimento condicionou este facto?
    Os terrenos comprados às populações de Picão e arredores vão ser devolvidos?

    • Martelo da Justiça

      14 de Novembro de 2016 as 12:35

      Questões muito pertinentes que eu também gostaria de saber.
      É preciso dar-se a conhecer ao publico todos os detalhes deste processo de redução de investimento por parte da HBD.
      A propósito, a onde é que param os indignados do Fórum Tela Non, muito ativos no Governo de Gabriel Costa e na fase pré-eleitoral das Legislativas e das Presidenciais???

    • Analista

      15 de Novembro de 2016 as 12:38

      É claro que não vai ser devolvido, ninguém faz compra de uma roupa e vai troca-lo,é necessário o governo local e a empresa entrar em conversações, para solução do problema, e o problema esse que é carga fiscal do país.
      Pena são aqueles que perderam agora os seus postos

      • sol

        30 de Novembro de 2016 as 15:26

        To ze sabe. Pk. Ele deve dar a cara e responder.

  4. Curiosity

    22 de Novembro de 2016 as 18:56

    Há evolução sobre este caso?

  5. Alberto Moreno

    25 de Novembro de 2016 as 9:26

    lol

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo