Política

STP e Taiwan assinam programa de cooperação para 2013

O programa de cooperação está avaliado em 15 milhões de dólares, e vai atender as necessidades de São Tomé e Príncipe, em termos de investimento em vários projectos estruturantes.

São-tomé e Príncipe e a Rrepublica da China Taiwan deram mais um passo no reforço da cooperação bilateral. Os dois países assinaram o programa de cooperação para 2013, estimado em cerca de 15 milhões de dólares.

Segundo o embeixador de Taiwan em São Tomé e Príncipe, o programa de cooperação para 2013, prova o empeno do seu país com vista ao desenvolvimento de São Tomé e Príncipe. « Temos muita vontade em apoiar o desenvolvimento nacional de São Tomé e Príncipe no domínio de saúde, agricultura, informática, luta contra o paludismo e produção de energia eléctrica. Além disso, também apoiamos outros projectos para o desenvolvimento nacional» disseo embaixador  Jack Cheng.

O governo São-tomense agradeceu o tributo financeiro da República da China – Taiwan. Através da ministra dos negócios estrangeiros,  Natalia Umbelina, o Estado são-tomense  reconheceu que o novo acordo assinado é a prova do aprofundamento das relações bilaterais entre esses dois países.  « O actual  programa que acabamos de assinar está orçado em quinze milhões de dólares e serão aplicados em vários projectos estruturantes que o governo de São Tomé e Príncipe elegeu  como prioritários com particular enfase para a construção de estabelecimentos de ensino, abastecimento de água as populações, conclusão do centro de saúde de Cantagalo, luta contra o paludismo, aquisição de medicamentos e consumíveis, reabilitação do sistema de irrigação reabilitação do hospital Doutor Quaresma Dias da Graça no Príncipe entre outros», detalhou a ministra dos negócios estrangeiros e cooperação.

Desde  1997 que São Tomé e Principe reconheceu a República da China –Taiwan, como país livre e independente. Inicialmente Taiwan atribuia a São Tomé e Príncipe um donativo financeiro na ordem de 10 milhões de dólares anuais. Desde 2006 que à solicitação do Estado são-tomense, a ilha asiática decidiu elevar a fasquia para 15 milhões de dólares.

Sónia Lopes

    16 comentários

16 comentários

  1. Edmilson

    3 de Abril de 2013 as 14:38

    O governo santomense só tem que aproveitar dessas ajudas para o desenvolvimento do pais ,trabalhar com muita honestidade e ter uma meta definida. O nosso pais tem é de crescer e muito, aprender com os outros pais e ambicionar mais para um desenvolvimento asério e visível para todos os santomenses

  2. desta terra

    3 de Abril de 2013 as 15:50

    Gabriel não conseguiu fazer o melhor do que Patrice Trovoada.

    Patrice elevou para 15 milhoes de usd, e Gabriel só recebeu.
    Gabriel não tem a capacidade negocial.

    • Takora Mohamed

      4 de Abril de 2013 as 8:48

      1997-2005 era de 10 milhões anuais
      2006-2013 passou a ser 15 milhões anuais

      Aonde entra a conquista de Patrice Trovoada.

      Caro cidadão deixa de fanatismo cego e apreenda pelo menos a ler a noticia e interprete-a.

      Bem haja STP, viva democracia

      • TRUKI BIC-LAC

        7 de Abril de 2013 as 16:10

        Gostava de ver publicado no TÉLA NON, quais os Países e que montantes atribuem a S. Tomé, quer seja para ajudas pontuais, de cooperação ou ajudas para o Orçamento de Estado. Será só Taiwan a contribuir ?? Como é o único País a ser mencionado, não acho correcto que os outros Países (se os houver claro), África do Sul, Guiné Equatorial, Gabão, Nigéria, Portugal, Espanha, EUA, Japão ou outros Países da CEE, não sejam também mencionados. Fico a aguardar com curiosidade e expectativa. Cpts. ao srº. Jornalista responsável pela publicação.

  3. para rir ou chorar

    3 de Abril de 2013 as 19:27

    ADI,Patrice Trovoada etc,já fazem parte do PASSADO meus senhores.
    Acordem!

    • adi.bete

      3 de Abril de 2013 as 20:09

      quem esta dormir es tu e nem deste conta palhaço

  4. Carlos Mena

    3 de Abril de 2013 as 20:16

    SALVAR SEM PERDER GRANDE COISA
    Depois de Robinson Crusoe se ter abrigado em terra, após o naufrágio, e depois de ter retemperado as forças, recordou-se das capacidades de um bom cidadão: inspecionou a carcaça do navio; elaborou um inventário; estabeleceu um balanço das suas possibilidades; e analisou a sua situação.

    No que à S.Tomé e Príncipe diz respeito, encontramos na situação de Robinson.
    NAUFRAGÀMOS. Isso é grave, mas não é uma catástrofe, desde não percamos o moral, não entremos em pânico, sejamos capazes de aprender e tenhamos determinação e persistência suficiente, para nos reorganizamos. Toca , pois, a fazermos um inventário. Elaboremos um levantamento do saber e separemos o essencial do acessório. Examinemos as nossas referencias. Corrijamos os nossos erros. E, ao procedemos deste modo, recuperemos a nossa capacidade de discernimento. Qual é, então, a situação se tirarmos os óculos cor-de-rosa?

    As três irmãs monstruosas: as górgones
    As medidas estruturais de uma sociedade democrática transformou-se num reino das trevas. No seu interior evaporaram-se as ideias sobre o que devemos, afinal, aprender. Uma reflexão séria, apoiada numa base científica sólida, sobre os objectivos das medidas, é algo que não se vislumbra acontecer em parte alguma. Em vez disso pontificam as duas irmãs – a grande insegurança e a grande confusão.
    A sociedade regressou ao principio da economia de troca directa. O facto de tudo poder ser combinado com tudo, de tudo ser permutável de ser compensado, conduziu à consagração da terceira irmã górgone: a grande aleatoriedade.
    O principio fundamental de qualquer de qualquer ordenamento hierárquico dos diversos conteúdos do saber foi posto de parte: a distinção entre o essencial e o acessórios, entre o central e o periférico, entre o dever e a escolha, entre o nuclear e facultativo.
    O mito e a cosmologia ensinam-nos: quando o desenvolvimento bate no fundo, é tempo de arrepiarmos caminho. A noite mais longa é, ao mesmo tempo, o solstício; após a descida ao inferno segue-se a ressurreição. Por isso são horas de acabarmos com o domínio das três irmãs que são a grande insegurança, a grande confusão e a grande aleatoriedade. Uma das górgones mitológicas é a Medusa, cujo olhar é mortífero; se a confrontarmos com um espelho. Ela mata-se a si própria. Comecemos, pois, por aí.
    S.Tomé e Príncipe país sem Rei e sem Rock…

    • De Longe

      4 de Abril de 2013 as 8:07

      Lindo! Raciocínio rebuscado e conseguido.
      Tiste! A realidade que implicitamente foi referenciada.
      Fica o registo de pensamento de bom nível, Carlos Mena.
      Algum dia poderemos influenciar os nossos concidadãos a raciocinarem sobre ideias desse nível em conversas directas, simples e informais para que tenhamos uma população culturalmente desenvolvida à custa dos filhos cultos que já existem entre nós?
      Vamos dar o nosso contributo colocando-nos, sem baixar de nível, ao lado de todos outros elementos do nosso povo que queremos desenvolvido.
      STP pode triunfar com os filhos que tem.

  5. Barão de Água Ize

    4 de Abril de 2013 as 2:04

    Por que não é STP a ajudar Taiwan? Pergunta sem sentido, pois quando se fala de Taiwan está-se a falar da China.
    É bom o nosso País ter ajudas, mas que dêm resultados no crescimento económico e no combate à pobreza.
    Ao fim de vários anos de “cooperação” com Taiwan era bom fazer o “Livro Branco” dos resultados dessa cooperação.

  6. rancataco

    4 de Abril de 2013 as 8:10

    meus irmaos nao estraguem o futuro com problemas do passado , deixe o governo bulir …

  7. zeme Almeida

    4 de Abril de 2013 as 9:15

    Gracas ao eis Presidente{Miguel Trovoada}que fez no passado para se colher no futuro.Alguns só sabem viver o presente nao o passado como é o caso do sr.{para rir ou chorar}sao gentes destas que o PAIS tem agora.Tudo que faz parte do passado nao existe nestas mimorias OCAS.Hoje temos pao a mesa e muitos andam a usufruir o fruto de alguem que fez no passado.A existencia de TAIWAN em STP custou muito caro ao Miguel Trovoda,por facto de ter feito a cooperacao com este PAIS,hoje muitos estao a comer{GENTES INGRATAS}Alguem pode me dizer o que Pinto da Costa fez de mais valia para STP?Para os seguidores do Pinto da Costa nao tem resposta só critica aos Trovoadas.O Taiwan deveria parar de dar a STP tudo por causa de algumas bócas que nunca sabem dar valor as ideias dos outros .Abaixo traidores e vingaristas deste PAIS.

  8. Negro de STP

    4 de Abril de 2013 as 10:38

    Estes 15 milhões entregue pela Republica Taiwan a São Tome e Príncipe seria muito útil se fosse utilizado em beneficio comum do povo.
    Mais todos nos sabemos e a propia Republica Taiwan sabem que este dinheiro vai sim parar no bolso dos políticos.
    Em São Tome a ganancia fala mais alto vai surgir novos JEEPS a desfilarem pelas nossas ruas esburacadas.
    Os anos passao e o povo de São Tome continuarão na miséria os políticos roubao tudo sem piedade e sem vergonha .
    Estamos sempre a promover o turismo mais as nossas PRAIAS não tem casa de banho nem latrina para os turistas cagarem .

    • explicar sem complicar

      4 de Abril de 2013 as 18:15

      Pois,e assim foi desde 2010 com o Governo de Patrice Trovoada.
      Por acaso tem visto viaturas em que os ex-ministros de Patrice circulam pelas ruas de S.Tomé?

  9. zeme Almeida

    4 de Abril de 2013 as 13:01

    Hoje temos estas ajudas devido ao Miguel Trovoada o eis presidente da republica democratica de s.tome e principe. Destes aspectos nao se fala deste homem,só sabem é{MAMAR}e alguns agredecem pela ajuda sem agradecer aquele que preferiu meter a sua cabeca a premio para salvar este povo que tanto precisa destas ajudas.Tenho muita pena deste povo que só sao beneficiados com uma ninharia.Assim vai a gorvernacao deste STP

  10. zeme Almeida

    4 de Abril de 2013 as 13:10

    Houve um politico que disse que nao está desposto a pegar no aviao e viajar pelo mundo a procura de ajudas!Ele tem as suas razoes de dizer isto,porque ja tem a papa feita.Aproveite bem os 15.000 de dolares e alguns Dons e maos estendidas que as ajudas vem ca ter.Só com os Costas

  11. Boyo

    7 de Abril de 2013 as 1:56

    Acho que o zeme Almeida esta apaixonado por um dos maiores corruptos de STP o Senhor Miguel Trovoada um desgracado que queria por a maior parte do petroleo de STP em nome propio. E outra coisa se comparas a cooperacao de Taiwan com a de China que tinhamos antes se pode notar claramente que com China o povo saia mas a ganhar porque era uma cooperacao de mas construcoes e ofertas que beneficiava ao povo enquanto que Taiwan so esta a oferecer ajuda monetaria para o bolso dos politicos corruptos, assim que nao venhas dizer que isso foi algo bom por parte de esse degracado do Miguel trovoada porque foi a uma das piores merdas que fez como forma de tomar dinheiro ao vivo por parte de Taiwan e completar ainda mas toda a corrupcao que fez. Tanto pai como filho deveriam de ser proibidos de entrar em esse pais , porque sao todos uns desgracados que sempre so estao a pensar em eles mesmoos. E outra merda mas, nao continua devendendo a esses politicos porque nenhum serve e nenhum vai levar esse pais a lado nenhum e se es filho de pobre vais dar conta, que a ajuda de Taiwan nao beneficia esse povo em nada mas se es filho de papai e que penso que es vaz estar sempre apoiando a merda que fez um dos maiores corriptos que ja passou por esse pais o senhor Miguel Trovoada. Familia de Corruptos e loucos de merda. A familia que sempre desgracou esse pais parecem uma praga.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo