Nigéria quer maior colaboração de São Tomé e Príncipe no combate à pirataria marítima no golfo da Guiné

O caso está sério. Recentemente piratas atacaram um navio na zona marítima conjunta, São Tomé e Príncipe-Nigéria. A Nigéria que também está abraços com ondas de pirataria na sua zona económica exclusiva, expressou para São Tomé e Príncipe o desejo de reforço da parceria para combater o flagelo.

A delegação ministerial nigeriana que veio tomar parte em mais uma reunião do Conselho Ministerial Conjunto, para exploração de petróleo entre os dois países, manifestou  preocupação face ao aumento da pirataria no Golfo da Guiné. «Nigéria e São Tomé e Príncipe são membros da comissão do golfo. Uma questão essencial é a segurança marítima na região do Golfo da Guiné, local de onde a maior parte de petróleo é extraído. Queremos reforçar a ideia neste encontro que a zona do Golfo da Guiné seja segura para todos», referiu Nurudeen Mohamad, chefe da delegação ministerial da Nigéria.

Numa altura em que um site político do partido ADI, por sinal bastante cómico, saiu em defesa dos navios que foram apreendidos pelo Estado são-tomense na prática de contrabando de combustíveis na zona económica exclusiva do arquipélago, chegando mesmo a dizer que o Estado são-tomense sim, é que é PIRATA, uma delegação ministerial da Nigéria reuniu-se com o Primeiro Ministro Gabriel Costa.

São Tomé e Príncipe, foi acusado pelo referido site de ser um “Estado Pirata”, apenas pelo facto do Tribunal ter condenado os proprietários de dois navios que estavam a fazer contrabando de combustíveis nas águas territoriais são-tomenses, ao pagamento de indemnizações e o arresto dos navios a favor do Estado são-tomense.

No entanto o país registou nos últimos dias mais acções de pirataria nas suas águas e foram denunciadas pelo ministro da defesa e ordem interna. Uma das situações aconteceu mesmo na fronteira marítima comum entre São Tomé e Príncipe e a Nigéria.

A comunidade internacional, está preocupada com a situação. O Téla Nón sabe que após a detenção dos dois navios petroleiros que faziam contrabando nas águas nacionais, várias instituições e países têm contactado as autoridades nacionais em busca de informações complementares, com destaque para serviços secretos de países europeus.

Por outro lado, as forças armadas são-tomenses reforçaram as medidas de segurança na Guarda Costeira. Efectivos do exército foram enviados para as instalações da Guarda Costeira, libertando assim os fuzileiros navais para missões de fiscalização e garantia de segurança nos dois navios que foram capturados desde 15 de Março passado, na prática de contrabando de combustíveis há 6 milhas da costa sã-tomense.

O Téla Nón apurou também que por via diplomática o Governo da Turquia contactou as autoridades são-tomenses, uma vez que um dos navios apreendidos é propriedade de uma empresa turca.

Ao mesmo tempo São Tomé e Príncipe registou nesta semana uma palestra ministrada pelo Chefe de Estado Maior das Forças Armadas Portuguesas, o general Luis Araújo, sobre a pirataria no Golfo da Guiné. Muitos aspectos foram elucidados.

Outros dados recolhidos pelo Téla Nón indicam que o contrabando de combustíveis é uma acção ilegal muito praticada na região do Golfo da Guiné. Ninguém sabe onde é que muitos navios que fazem transbordo de combustíveis na zona, se abastecem para realizar tais operações. O roubo de petróleo e combustíveis é indicado pela fonte do Téla Nón, como uma das práticas que alimenta as operações de transbordo ou de contrabando de combustíveis na região do Golfo da Guiné.

Acções aparentemente defendidas por um site político que de forma cómica, definiu a primeira acção das autoridades militares e jurídicas do país para disciplinar e combater o contrabando nas águas nacionais, como sendo um acto PIRATA.

Abel Veiga

  1. img
    Ledji milondó Responder

    Temos que tomar atenção com este gajão, aventureiro, que sá d’alcaieda. Se não estamos todos fritos.

  2. img
    l Responder

    Telanon gostei dessa foto: toda gente de costas. Temos bons fotografos.

    Por outro lado,esse site do ADI so tem noticias caricatas. E uma vergonha, ate parece que e um doido/psicopata que escreve.

  3. img
    P. T Responder

    É PRECISO, SE PRECISA BEM NA FORMA COMO OS ADISTAS “ADI” RETRARAM UMA SITUAÇÃO DE CUMULO PARA O PAÍS. QUE CUMPLICIDADE TEM O ADI POR CAUSA DA APREENSÃO DOS BARCOS.
    PORQUÊ CHAMAR O ESTADO PIRATA. ELES SIM É QUE SÃO CONTRABANDISTAS E TRAFICANTES.

    JORGE AMADO É QUE TEM RAZÃO. E POUCO A POUCO AS VERDADES ESTÃO DANDO RAZÃO AO JORGE AMADO.

    • img
      djatta Responder

      …por esmola,reflita, antes de escrever um “charabia” que é incompreensivel”. Creio que o seu português precisa de ser aprendido…é talvez, melhor, que escreva na lingua que conhece bem e que possa exprimir de um modo coerente , com ideias logicas, o seu pensar.
      Acho que você , nem devia ser publicado…que eu saiba, em STP ainda se fala português.A nao ser que vocessemecê seja gabonês ou entao françês…

  4. img
    jgbma Responder

    Mas uma vez cheguei a conclusão depois de ter lido este artigo que estes gajos do ADI são mesmo terorista e traficantes. Os americanos têm que ir apanhar este Patrice Trovoada seja onde fôr e vir apanhar em S.Tomé os seus comparças Levy, Afonso Varela, Oscar Medeiros, etc. Estes gajos são mesmo bandidos. Os gajos do MLSTP, PCD, MDFM não são coisas também muito boa mas estes gajos do ADI são mesmo anti patriotas, mafiosos e maldosos. O Jorge Amado tem razão.

  5. img
    Barão de Água Ize Responder

    A nado é dificil, talvez impossivel combater a pirataria. A colaboração deve é ser dada pela Nigéria, oferecendo uns barquitos adequados, por conta da vantagem que obtiveram na negociação da área de exploração petrolifera. Um Governo forte Sãotomense face a esta sugestão da Nigéria, exigiria – não pediria – a este Pais os meios que nos faltam para combater a pirataria
    e outros adiantamentos para, por exemplo, o porto de águas profundas e um Hospital novinho em folha.

    • img
      luisó Responder

      E tu barão achas que a Nigéria tem esses barcos ou meios para isso?
      A Nigéria o que tem é muitos mafiosos no governo que chupam todo o dinheiro que vem do petróleo e o povo vive na miséria.
      Se não acreditas vai a Abuja ou a Lagos e vê com os teus olhos como vive o povo, ou então pergunta aos povos do delta do Níger que é onde está o petróleo da Nigéria o que lhes aconteceu desde que começou a exploração e para onde vai o dinheiro, por isso mesmo eles têm um movimento de libertação e não é para se libertarem dos ingleses…

      • img
        Barão de Água Ize Responder

        Preocupa-me a pobreza em todo o lado, mas a que me toca mais é a pobreza de STP. O que a Nigéria faz ou não com o dinheiro é com eles. Agora o Governo de STP deve impor-se face a esse País que ficou com uma posição de leão no negócio do petróleo e ainda hoje não se sabe porquê.

        • img
          luisó Responder

          amigo barão: foi o próprio governo de STP, um deles, que entregou esse filão aos bandidos.
          E agora?

  6. img
    perguntarnaofende Responder

    Esta foto foi tirada na altura do carnaval ou é mesmo recente ?

    É que pelos chapeus e vestes de alguns intervenientes parece ter a ver com o carnaval

  7. img
    enjenheiro mecânico. Cuba Responder

    Eu ñ sei la bem, más temos que ter cuidados sim é com estes nigerianos, porque esses caras ñ servem para nada de bons exemplos. Para mím a relaçao de S.T.P com estes caras deveria ser nota zerro. Santola na PÁZ.

Deixe um comentario

*