Deputados fecham legislatura com homenagens a cidadãos destacados

Terminou a presente sessão legislativa. Os deputados vão de férias e para a campanha eleitoral, procurando renovar o mandato ara a próxima legislatura.

Antes de terminar a última sessão legislativa da presente legislatura,  o Presidente do Parlamento, Alcino Barros Pinto, confirmou a aprovação de diversos diplomas e votos de pesar por algumas figuras santomenses.

Carta da Juventude Pan-africana, foi aprovada. Documento que permite aos jovens são-tomenses beneficiarem de algumas oportunidades a nível do continente africano.

No que concerne aos Votos de Pesar que foram aprovados com os Deputados de pé em jeito de “Elógio Fúnebre” destacam-se as figuras de Emílio Sardinhas, que fundou a Organização dos Direitos Humanos e a e a Associação de Medicina Tradicional na esplanada de antigo Bar Café Baía em frente a Igreja da Sé Catedral.

Através da União dos médicos tradicionais foram descobertas diversas plantas com valor curativo e provado cientificamente. Carlos Cardoso (Cardoso bá Aeroporto) foi recordado mais uma vez,porque teve mais anos a compor canções santomenses do que a sua própria idade. Começou aos 16 anos e para além da sua participação no festival de canção; como também grande exemplo zeloso na função pública.
Bernardo Rompão Varela (mestre Varela ) o grande agricultor e chofer da roça Boa Entrada, que chegou a exercer o cargo do Diretor da roça Bela Vista. Mas destacou-se como mestre do “BLIGÀ”-jogo de cassete. Ensinou muitos são-tomenses a manipularem o cassete como arma de defesa pessoal. Uma tradição cultural são-tomense que foi promovida e preservada por Varela.

Por ultimo foi homenageado o rei e gigante, Jacinto Afonso Carvalho, (Stléva Cornélio) que faleceu aos 81 anos e desde muito cedo conseguiu furtar a vigilância dos mais velhos implantou-se na ilha de São Tomé como mais forte.

Cornélio iniciava a ronda e era transportado na rede pelos seus colegas, desde Caminho Novo, dobrava Almas pela Praia Melão, Vila de Pantufo, subia pelo Cova Barro e finalizava na Vila de Bombom dentro do Terraço na quarta-feira Santa, com varias centenas de pessoas que lhe esperavam.

Recorda-se a mais bela canção de “Cornélio Kiê Mutambú ni cobó balú” é histórica em São Tomé. A música Stleva, dá conta que Cornélio viu muitos bichos em cima
de um planta bengui e teve a ousadia de subir a referida arvore para roubar algo, então o dono de bengui apareceu e correu em sua perseguição pelo mato fora. Ele teve um grande susto porque enquanto ele saltava uma cova o proprietário da árvore saltava duas, dali o Cornélio teve que gritar pedir socorro da população local, para que não fosse morto pelo dono do bengui.
Stleva é uma tradição cultural que praticamente morre com Cornélio, uma vez que apenas restam dois jovens que praticam a Stleva, orientados pelo Nino Bajo de
Praia Melão.

Inter Mamata

Notícias relacionadas

  1. img
    De Longe Responder

    Muito agradecido Inter Mamata por permitir saber que os nossos políticos têm a nobreza de reconhecer (ou simplesmente homenagear) figuras de destaque do nosso país. Pode ser que aos poucos eles comecem a sentir o que constitui a nobreza humana. Imagina os nossos políticos dedicados à causa social com a mesma entrga que os homengeados dedicaram às suas artes e ao zelo na função pública como num dos exemplos referidos! Teríamos um grande país.
    Ao reforçar os meus agradecimentos ao Inter Mamata, confesso-lhe que cá DE LONGE reli uma vezes a sua crónica em forma de homenagem ao Cardoso aquando da morte deste e sentí-me muito perto do país. Muito Obrigado. Peço-lhe que, sabendo como sabe escrever, tenha um pouco de paciência para reler os seus textos antes de os publicar de modo a verificar se serão de fácil entendimento para os leitores.
    Sinceros e fratenos abraços
    De Longe

  2. img
    luisó Responder

    Tudo isto é importante.
    Mas pergunto ao télanon porque não fala de outra lei que foi aprovada pela AN ; a Lei de responsabilização criminal dos titulares de cargos políticos.
    Ou será que esta lei é menos importante que os diplomas?
    Façam um favor: publique esta lei aqui em pdf para os leitores poderem ler, isto sim é que é informação pública.

  3. img
    Fuba Cu Bicho Responder

    É bom prestar homenagem a estas figuras, pois cada um com sua quota parte contribuíram para liberdade que infelizmente foi traída por meia dúzia dos interesseiros. Será que de igual modo serão homenageados as seguintes figuras que já não estão entre nós e que merecem o mesmo tratamento? Eis: NUNO XAVIER DIAS, o humorista BUTTER e LERENO DA MATA, este último morto de uma forma traiçoeira, e muito mais que a memória falha.

Deixe um comentario

*