Destaques

Patrice equivocou-se?

Na última semana antes de deixar o país rumo a uma tournée Euro-americana, Patrice Trovoada Primeiro-ministro e Chefe do Governo, fez uma denúncia grave contra a classe dos jornalistas são-tomenses.

Em declarações ao núcleo de jornalistas estatais com o qual tradicionalmente conversa, Patrice Trovoada relacionou a liberdade de imprensa no país, com a situação de posse de arma de guerra, por um jornalista que segundo o chefe do Governo, tem posições que muitas vezes chocam com a posição do seu Governo. «Há alguns jornalistas que vejo aí e que gostam de falar de liberdade de imprensa e são jornalistas cuja opinião muitas vezes choca com o governo: Nós estamos a fazer um trabalho de recolha de armas. Como é que um jornalista recebe na presidência da República para seu uso pessoal uma arma de guerra. É jornalista? É independente? O quê que ele é? É mercenário? é jornalista? é o quê?», referiu o Primeiro-ministro.

Patrice Trovoada foi contundente na declaração difundida várias vezes pelos órgãos de comunicação social do Governo. «Não vou citar o nome. Portanto é preciso fazer-se um trabalho com um jornalista que recebe uma arma da presidência da República, para quê? Não vale a pena citar o nome. São práticas que me deixam duvidoso sobre a independência de muitos jornalistas», frisou.

Uma declaração que ecuou na sociedade são-tomense, e que lançou grave suspeição no seio da classe. Quem é o jornalista que recebeu arma de guerra na presidência da república? É a dúvida que paira na sociedade e que o Primeiro-ministro preferiu não esclarecer.

Suspeição alimenta a especulação, e a boa maneira são-tomense, país fértil em boatos, alguns jornalistas começaram a ser apontados como tendo na sua posse o armamento de guerra denunciado por Patrice Trovoada. O Director do Téla Nón é um deles. Dezenas de pessoas contactaram o director do Téla Nón, preocupadas e querendo saber se o mesmo, é o tal jornalista armado.

«Moço Pinto dá bô Pingada?» (Rapaz Pinto (ex-Presidente) deu-te espingarda?). São algumas perguntas de populares com as quais o director do Téla Nón tem-se confrontado nas ruas de São Tomé.

O dedo acusador da sociedade e sobretudo dos militantes do partido no poder, tem sido apontado também a alguns jornalistas são-tomenses. Juvenal Rodrigues, jornalista correspondente de uma rádio estrangeira em São Tomé, e Presidente da Associação dos Jornalistas de São Tomé e Príncipe, é um dos alvos da denúncia suspeita feita pelo líder Patrice Trovoada.

O Téla Nón, colheu informações junto a uma fonte ligada a segurança, e deu conta que o Chefe do Governo, pode ter-se equivocado. Segundo a fonte do Téla Nón, um agente da guarda presidencial que passou a reserva, e que está na posse de uma arma de guerra, tem nome igual a de um jornalistas são-tomense.

Tudo indica que as autoridades ao lerem na lista o nome parecido com o do jornalista, decidiram pôr a boca no trombone, sujando assim a imagem da classe, como tendo um elemento armado. Situação que para o Primeiro-ministro briga com a liberdade de imprensa.

Até o momento o Téla Nón não tem registo de qualquer jornalista são-tomense que tenha sido procurado, ou detido por ter recebido arma de guerra na presidência da república.

Face a grave denúncia de Patrice Trovoada, e se for confirmado oficialmente que afinal de contas nenhum jornalista recebeu armamento no Palácio do Povo, o correcto é Patrice Trovoada, penitenciar-se publicamente pedindo desculpas a classe dos jornalistas.

Abel Veiga

    23 comentários

23 comentários

  1. Dubai de cá

    16 de Setembro de 2016 as 15:26

    Patrice Trovoada é perito em dar show off.
    Ele como quer dar cabo dos jornalistas que não são do ADI, não perdeu tempo em dizer a barbaridade que disse. Ele gosta de se fazer de sério.
    Porque razão tem que ser aqueles três jornalistas ligados ao poder a fazer esta entrevista fantoche, pré preparada?
    Por que razão não convidam a São de Deus lima ou Abel Veiga para dirigirem entrevistas desse género? Estão muito melhor preparados em relação a aqueles três palhaços, pau-mandados do governo.
    Ainda bem que existe alternativa a TVS,TV record, RTP Africa são muito mais interessantes, desisti de ver as fantochadas da TVS.

    • WXYZ

      17 de Setembro de 2016 as 11:00

      “Ele como quer dar cabo dos jornalistas que não são do ADI, não perdeu tempo…”
      Analise!

  2. Abel Siusa

    16 de Setembro de 2016 as 15:39

    Caro Abel
    Sabemos todos que o Jornalista em causa ê Abel Veiga director do jornal Tela non. É inutil tentar confundir as pessoas.j

    • MUDO

      17 de Setembro de 2016 as 15:13

      Padeces de patricite que é patricismo ou trovoadismo cego e exacebado.

      E ele que tem um único núcleo de 3 jornalistas financiados por ele e orientados para formular perguntas que PT lhes dá.
      Só com Cristo! Não há no mundo caso de o Governo escolher únicos jornalistas para lhe fazer entrev istas e peruntas, excluindo outros jornalistas do país e do estrangeiro.
      CREDO!

  3. Original

    16 de Setembro de 2016 as 16:49

    Se calhar deve ser o jornalista de nome Bala.

  4. Nosso Dubai

    16 de Setembro de 2016 as 17:44

    Patrice Trovoada é muito engraçado. Dizia que Pinto Costa era a justificação para o seu fracasso na governação… Agora arranjou um problema chamado barcos e petróleo, o tema de Patrice Trovoada vai ser só isso até 2018, aqui e acula arranja motivos e confusão para justificar o disnorte em que colocou o nosso STP.

    Jornalistas que não bate palmas, esses são mercenários… É muita brincadeira. PT assim que povo de STP apanhar a tua pata… Adeus PT, cuidado com esse povo pequeno!

  5. Revoltado com ADI

    16 de Setembro de 2016 as 17:58

    PT é um psicopata, era preciso estar numa reunião dirigida por esse PT! Parece um sabe tudo, dono de saber, é filho de esperto sabe tudo! Muito tendencioso!

  6. Miki

    16 de Setembro de 2016 as 18:53

    A unica “arma do guerra” do Abel Veiga é o seu coração (e o seu teclado). Um abraço meu camarada.

  7. Mé - Zemé

    16 de Setembro de 2016 as 18:55

    Telanon, gostaria ter mais informações sobre o caso da penalização do estado santomense num tribunal internacional devido aos barcos que estiveram cá retidos. se possível

  8. polson

    17 de Setembro de 2016 as 10:54

    A culpa não é do primeiro ministro poruqe ele sabe que o povo gosta de diversão e não trabalho ou ser informado então ele fala isso porque o povo so gosta de preocupar com o disse que disse em vez de estar atento e focado em acompanhar o trabalho eo governo para o desenvolvimento do pais e melhor condições de vida para a populaçao ai ele lança essa para as pessoas se destrair

  9. WXYZ

    17 de Setembro de 2016 as 14:12

    E verdade Sr. “polson”. Nisto estou em plena concordancia contigo. Por isso um e qualquer jornalista e todos em defesa da classe deviam ir ate ao fundo desta tremenda afirmacao vinda desta tao alta figura publica. E acredito que havendo vontade por parte dos jornalistas eles conseguem tirar isto a limpo. Por favor nao se deixem ser emprisionados! Vao a busca da verdade.

  10. Tungo

    17 de Setembro de 2016 as 14:20

    Olha tudo isso, está dentro do pacote da programação do Primeiro Ministro, ré candidatar como o forte Vencedor nas próximas eleições de 2018, e quando mas cedo começa, melhor será.. obrem as pestanas…fui

  11. vicente

    17 de Setembro de 2016 as 14:42

    Caros leitores,prestem bem a atenção a base de toda esta questão. Liberdade de prensa.Como não tinha uma resposta válida, simplesmente desvirtuou a questão. Quando é que Patrice aceitou as perguntas dos jornalistas ditos independente e não os de ADI. Quando é que alguns jornalistas ditos bons no País foi convidado para a sua conferencia de prensa.ARMINDO TOMBA, SÃO DEUS LIMA, SILVÉRIO AMORIM, JOSÉ BOUÇAS, JUVENAL RODRIGUES, só para citar alguns. simplesmente quem não lhe obedece, não tem direito a expressão. Porquê não vai ao ar o programa de debate dos sábados de radio jubilar. É aonda há liberdade de expressão. Patrice Trovoada e o ADI não quer que o povo, especialmente o dito “povo pequeno” tenha conhecimento das verdades, mesmo as relativas. Mais dois anos de governação do ADI até as próximas eleições legislativas, o povo estará tão desinformado que não saberá se existe outros partidos em quem votar. Assim será STP

  12. patrício fala-barato

    17 de Setembro de 2016 as 21:54

    Afinal a tal alma que este Patriçe Trovoada fala, é uma arma que está inventariada em nome de um ex-militar do palácio que passou a situação de disponibilidade que por COINCIDÊNCIA também se chama JUVENAL RODRIGUES.
    É este Patric sem averiguar veio logo a praça pública ENCOVALHAR e manchar bom nome da classe.
    O que o Jornalista Juvenal Rodrigues deveria fazer é processar o Sr PM Patrice Trivoada no tribunal internacional uma vez que o tribunal Santomense como pudemos aperceber nas presidenciais,depende de Patrice Trovoada.
    INclusive o OSCAR MEDEIROS a actual ADELINA SOUSA ( no facebook ) já fez um artigo e postou no facebook com foto do Jornalista Juvenal Rogrigues detalhando toda a falsidade.
    Levem Patrice Trovoada ao tribunal e ponto final
    PAtrice Trovoada está frustrado porque país não tem mais dinheiro.

  13. Fascico bebe-saua

    17 de Setembro de 2016 as 23:54

    Caros,

    As declarações foram mais graves do que estamos a ver a primeira vista. Pois se notarem bem o desrespeito atingiu até jornalista presentes na entrevista. Pois quando ele diz que não há jornalista formado,perguntando aos jornalistas presentes, está pondo em causa o nível dos presentes. Dois, ao dizer que eu cito “NÃO HÁ JORNALISTA INDEPENDENTE NO PAÍS” está a dizer que aqueles presentes são do ADI.

  14. Cobra branca

    18 de Setembro de 2016 as 7:46

    STP ja virou para ser uma ditadura.

  15. Terry dos Santos

    18 de Setembro de 2016 as 18:25

    Meus senhores.Não percebo nada. Perguntaram ao Patrice sobre o estado da liberdade de impressa em STP, e a resposta foi que há um jornalista, e que eu não vou citar o nome, e que faz porte de uma arma de guerra. Isto é jornalista?
    Mas é esta a resposta? Mas a onde chegamos?
    Até o coitados dos jovens, recém chegados e que não têm a escola da vida nem experiência e que querem safar na vida e que ele próprio os convidou para exercer cargos de direcção na função pública, agora ele os Maltrata, e diz que são imcopetentes? Como é que eles podiam ser competentes, se não lhes deram a possibilidade de trabalhar com os mais velhos?
    Este homem é um atentado a coesão nacional em STP

  16. Georges spall

    18 de Setembro de 2016 as 18:29

    Só com Cristo. este dito “Esquerdocorruptopata” só sabe dizer besteira. Um tipo que nunda trabalhou, nunca apresentou trabalho quer vir da lições? É assim meus caros. Os imcopetentes, são complexados. Só querem mandar. Quando for para trabalhar eles fogem passam para o lado oposto e fazem fogo contra o outo lado, é sempre assim.

  17. carlos teixeira

    18 de Setembro de 2016 as 19:14

    Sr. Original, o Bala não e jornalista e nem tem cacife para ser. O seu irmão Adelino lucas, esse sim e jornalista e de reconhecida competência profissional com amplo conhecimento na gestão da midia mas quecomo muitos outros foi colocado fora de jogo e também anda por ai entregue a sua sorte

  18. malebobo

    19 de Setembro de 2016 as 14:46

    este PT, é um grande palhaço de pm, cada vez que abri a boca so fala asneira e procura sempre um bode expiatório, para desviar os mais distraído os coitados de povo pequeno

  19. seabra

    21 de Setembro de 2016 as 10:43

    Decididamente, o Patrice Trovoada é mesmo um corrupto sem postura de homem de Estado digno de respeito. O discurso dele é de uma baixaria enorme, sem consistência,i:prenhado de ódio,ranco:r,ameaca….próprio de um vil ditador.
    Atenção,no Gabão já estão prontos para destituir o Ali,”le gay pedophile”,brevemente será a sua vez PT…o maior larapio de todo o tempo.

  20. Eusebio Neto

    21 de Setembro de 2016 as 11:15

    Sinceramente, rogo a Deus e a Santo Tomé e Santo António para não permitirem que estejemos perante aquela estratégia que, segundo ventila(ra)m a imprensa e alguns políticos internacionais, usada pelo presidente da Turquia. Ou seja, não estaremos perante a invenção de uma intentona de “golpe de estado” para depois justificar prisões e castigos arbitrários contra opositores e seus apoiantes? E não se esqueçam que na Turquia também foram presos centenas de jornalistas.
    O momento exige muita atenção e união dos defensores da democracia.
    Deus nos acuda.

  21. precisamos de pessoas serias

    6 de Outubro de 2016 as 10:13

    Eu acredito que todos nos estamos sujeito erros. Se o PT errou concordo com o jornalista que o mesmo deve pedir desculpas aos jornalistas são – tomense. mais o que me deixa triste é que não existe a liberdade de impressão cá em são tomé. e esse não é um problema desse governo é de todos. fico ainda mais triste com os jornalista são tomense que perderam o bom senso, profissionalismo, amor a profissão e respeito e amor ao colegas. um jornalista partidário será o mesmo será o crítico suficiente, passará todas informações a favor ou contra seu partido?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo