MOCHECST  oferece Horários e Cartões de Estudante a todos os estudantes do 7º ao 12º ano

ALUNOSSão Tome, 31 de Outubro de 2014

O arranque do ano lectivo de 2014/2015 contou com a contribuição do MOCHEcst na produção dos Horários Escolares e Cartões de Estudante para todos os alunos entre o 7º e o 12º ano de escolaridade.

A CST, Companhia Santomense de Telecomunicações, no âmbito da sua política de responsabilidade social, por ocasião do lançamento do tarifário MocheCST dedicado aos jovens estudantes assinou um protocolo de cooperação, com o Governo de São Tomé e Príncipe, através do Ministério da Educação, Cultura e Formação. Este, entre outros pontos, inclui a produção gratuita de cartões de estudante e de horários escolares.

O projeto visa a entrega de um Cartão de Estudante e um horário aos cerca de 20.000 alunos que frequentam o Ensino Secundário do país, fruto de um trabalho de preparação de 3 meses.

A distribuição inicial aconteceu no IDF – Instituto Diocesano de Formação e atualmente são já vários os estudantes que beneficiam deste projecto. A novidade tem encontrado ótima recetividade, tanto do lado do corpo discente e docente e como do próprio Governo que conseguiu assim evitar custos associados a estes materiais.

Comunicado da CST

 

Notícias relacionadas

  1. img
    Fernando Responder

    Nada disso chegou ao Príncipe! O país é São Tomé e Príncipe ou isso é só no nome e não nas atitudes?

  2. img
    Mé Zemé Responder

    Força CST viva a concorrência!

  3. img
    Pai Natal Santomense Responder

    Opa, a ideia é boa mas p´ra mim há prioridades de prioridades na Educação, em que a CST poderia colaborar na melhoraria. Imaginemos só a CST dar uma mão as Escolas na Reparação das carteiras e colocar o simbolo da MOCHE nelas, ou melhor ainda colaboração na reparação dos autocarros que dia mas dia, Deus faça que não aconteça irá arancar ou partir-se ao meio com os alunos devido a falta de manutenção e no final simbolo da MOCHE na chaparia, imaginem só o impacto disso os autocarros todos bonitinhos e o soriso na cara dos alunos.

  4. img
    Nitócris Silva Responder

    Parabéns CST, pelo grande contributo dado aos homens do amanhã de S.T.P. Esperemos que essa moda pegue, para que no futuro entre apenas nas escolas os alunos e a equipa dos docentes que compõe as escolas. Que seja este o mote para que outras empresas possam dar aos nossos alunos mais ajudas, como net gratuita nas escolas, e em salas devidamente equipadas com computadores. Estando na era da informação, os nossos alunos devem estar capaz de dominar a informática, o que no futuro será mais valias para empresas que os contratarem. Contudo é de frisar que na europa cabe a cada escola no ato da matrícula cobrar aos alunos um valor simbólico pelo cartão. Não esquecendo o meu lado mais critico diria que o dinheiro que se gastou na empresa informática amiga para fazer os tais cartões, devia se investir em equipamentos mais duradouros e que possam ser utilizados em diversos anos.
    Ética, Ética, Ética, Ética aonde moras?
    Obrigado CST

  5. img
    vamos lá Responder

    Olá CST, com o fim do monopolio assistimos coisas ineditas continuem, tudo que é bom será sempre bem vindo.

  6. img
    antonio mamede Responder

    A CST já deve saber que os possíveis compradores da falida PT, não querem comprar o negócio da PT em Africa.
    Mas o meu comentário vai no sentido de que a CST esteve anos com monopolio, nunca participou em grandes eventos, e logo que surge um concorrente patrocinou tudo na Gravana, todo o tipo de festas e celebrações, e agora, mas ainda bem continua a patrocionar… concordo com um comentador de que poderia patrocinar a aquisição de novas carteiras de estudo, livros e equipamentos de informática nas escolas…Ok já fez alguma coisa, mas para o que ganhou até hoje devia ser Obrigada a deixar mais para os patrocínios, só isto não chega.

    Cuidado CST, que se calhar a PT Africa vai para a UNITEL (que é accionista da PT), e depois meus Senhores para onde vão vocês.

    Fui

  7. img
    antonio mamede Responder

    Agora e em atraso me apercebi que se iniciou a distribuição dos cartões no IDF, porque não no Liceu Nacional e noutros estabelecimentos de ensino do Estado…

Deixe um comentario

*