Campanha “Mais informação, Mais participação, Melhor desenvolvimento” termina a ronda dos debates

O distrito de Mé-Zóchi foi palco, no passado 02 de Julho, pelas 15h00, na Sala de Conferências da Câmara Distrital de Mé-Zóchi, do último debate sobre como o acesso à informação permite a participação das pessoas no desenvolvimento do país, no âmbito da Campanha Mais informação, Mais participação, Melhor desenvolvimento.

Cerca de três dezenas de pessoas, entre líderes comunitários, membros do Poder Local e elementos da sociedade civil em geral, reuniram-se na Trindade para debaterem sobre as suas principais preocupações em relação ao desenvolvimento de São Tomé e Príncipe e, sobretudo, do distrito de Mé-Zóchi.

geralQuando as pessoas não estão informadas, segundo Anélcio Rodrigues, Presidente da Associação dos Moradores de Santa Adelaide, provoca conflitos. Anélcio contou que em 2006, o Governo do então estava a executar um projecto que contemplava a reabilitação de um troço de estrada que dá acesso à sua comunidade, Santa Adelaide. “Como nós não conhecíamos o projecto, porque não fomos informados sobre ele, a empresa contratada começou o seu trabalho e nós aplaudimos. A empresa tirou todo asfalto velho e depois é que nos disse que a estrada ia ser em terra-batida, enquanto estávamos a pensar que ia pôr asfalto novo. Entramos em conflito com a empresa que tinha que parar as obras, porque nós não queríamos essa estrada desse jeito”. Anélcio Rodrigues terminou criticando os dirigentes políticos dizendo que “na altura das campanhas, os políticos conhecem todos os problemas das comunidades, pois vão lá visitar, mas depois das eleições para resolverem os nossos problemas, eles desaparecem”.

Os presentes defenderam uma aproximação mais estreita dos eleitos aos eleitores. “Os eleitos não se aproximam nem procuram o seu eleitorado. Ouvi que o distrito de Mé-Zóchi tem 10 deputados na Assembleia Nacional. Mas quem os conhece? Quem sabe que o deputado do seu círculo eleitoral é João ou Francisco? Ninguém”, reclamou Manuel da Graça, representante da Cooperativa de Exportação de Pimenta e Baunilha. Domingos Silva, residente na comunidade de Novo Destino, afirmou que “neste distrito já teve Presidente de Câmara que só foi uma vez ao Novo Destino, mas na altura da campanha eleitoral. Depois que ganhou, nunca mais voltou, pelo menos pra dizer que é nosso presidente”.

Para Salvador Miranda, Presidente da Associação dos Moradores de Monte Café, “o Poder Local de Mé-Zóchi não tem informado as comunidades como deve ser. Muitas vezes, as pessoas só vêem Fiscais, Vereadores e Técnicos da Câmara na comunidade e ficam a murmurar porque a Câmara não informa às pessoas o que vai lá fazer antes de lá ir” concluiu.

Fonte – FONG – STP

Notícias relacionadas

  1. img
    ANCA Responder

    A conversar e a partilhar problemas e conhecimentos aprendemos avançamos melhora-mos desenvolvemos e moderniza-mos.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  2. img
    Seabra Responder

    É com muita tristeza que tive conhecimento da morte do José Martinho Pereira dos Santos, no domingo dia 5/7,em Coimbra.
    Que a Terra lhe seja leve…repouso eterno na paz e na luz.
    As minhas sinceras condolências,a toda à familia,especialmente,aos irmãos Jorge e Armando.

    • img
      Seabra Responder

      É horrível de constatar que há falta de compaixao e de respeito de certas pessoas,que não têm nenhum princípio moral…até um anuncio triste, lhes faz agir negativemente,digo, votam “nulo”.
      Que é isso,gente? É macabro!
      Todos passaremos, um dia ou Outro.

Deixe um comentario

*