Desenvolvimento local e a participação da sociedade civil debatido em Lobata

Depois de Príncipe, Caué e Lembá, a Federação das ONG em São Tomé e Príncipe leva seminário sobre o desenvolvimento local e a participação da sociedade civil ao distrito de Lobata. Cerca de 20 pessoas reuniram-se no Centro Paroquial de Guadalupe, na passada sexta-feira, 27 de Novembro de 2015, pelas 14h00, para receberem orientações de como se organizarem para cumprirem um dever, o de participar na governação, mais concretamente no desenvolvimento local.

A professora universitária, Alda Bandeira, que tem sido facilitadora nestes seminários que a FONG-STP tem levado para todos os distritos do país, conversou com os presentes e aconselhou-os a organizarem-se, pois só assim poderão ver os seus anseios satisfeitos. A professora entende que o “poder local é o núcleo de gestão mais próximo das pessoas e é ai onde se deve realizar a participação e, assim, a democracia. A participação só acontece quando as pessoas passarem do estado passivo de representação para o estado activo. Para que isso aconteça, as pessoas têm que estar conscientes de que a participação é, mais que um direito, um dever. A participação é o exercício da democracia que através da qual estabelecemos a alternância do poder, exigimos a prestação de contas e pressionamos os governantes a servir bem o povo”.

lobata1Uma das grandes inquietações dos residentes no distrito de Lobata prende-se com a maneira como se está a dirigir a Rádio Comunitária de Lobata. Uma rádio comunitária deve servir não só como um meio de informação útil às comunidades, como também de elemento agregador de todas as sinergias locais e permitir que as pessoas participem mais nas decisões tomadas a nível local. O que segundo muitos dos presentes não está a acontecer. Filomena Monteiro, Delegada da Área de Saúde de Lobata, que fez parte da Comissão Instaladora da Rádio Comunitária de Lobata, afirma que “no momento da sua concepção, pensou-se numa rádio para servir a comunidade. Uma rádio para pescadores, palaiê, agricultores, escolas, no fundo para trabalhar com e para as pessoas de Lobata. Mas hoje as pessoas não percebem isso. A rádio Comunitária de Lobata está a servir o poder político.”

Depois deste seminário, o Vice-presidente da Associação dos Jovens Unidos de Praia das Conchas, Adnizo Mendes, está determinado a resolver um dos maiores problemas da sua comunidade. Segundo o jovem “Praia das Conchas tem o problema de água há mais de duas gerações. Consumimos uma água que vem do rio, não é própria para o consumo humano. E se nós não nos organizarmos para resolver este problema, os nossos filhos criarão os seus filhos usando essa mesma água”, concluiu.

A fragilidade da liderança comunitária tem afectado o avanço de muitas comunidades do distrito de Lobata. Herlander Bonfim, residente em Poiso Alto, falou sobre a sua comunidade e no final partilhou aquilo que entende ser um grande erro cometido em Poiso Alto. “Quando se começou a construção do sistema de captação de água para Poiso Alto, foi pedido a nossa comunidade que acompanhasse o trabalho, mas a comunidade não o fez. A obra ficou sem qualidade e quando chove, a água não corre. Temos um grave problema de liderança na nossa comunidade.”

Este seminário deve ser, de acordo com os presentes, estendido para as comunidades mais longínquas, e se possível em línguas nacionais, para que as pessoas percebam o seu verdadeiro papel e a importância de uma comunidade estar organizada.

Fonte – FONG – STP

 

Notícias relacionadas

  1. img
    ANCA Responder

    Muito bem FONG-STP

    Boa iniciativa em prol da participação civil, da informação, da responsabilização social, cultural política.

    Em prol de Instituições de Estado Fortes e Credíveis, estado este da qual a todos nos pertencemos.

    Em prol do gosto pelo trabalho árduo, em prol da organização do Território/População/Administração/Gestão, em prol do desenvolvimento social, cultural, ambiental, energético, desportivo, político, económico e financeiro que se quer sustentável hoje e agora.

    Em prol da ajuda através da percepção da sociedade civil organização na resolução dos problemas que inquietam determinado Território e populações.

    A falta de um veículo de Informação/Conhecimento, condiciona a forma de organização civil territorial/populacional/administrativo, de um determinado Território-Lugar.

    A falta de acesso à informação, a distância em relação ao centro de decisão.

    Baixa escolaridade, questão cultural do ser estar Sãotomense, o deixar andar, a falta responsabilização civil social, cultural, ambiental, administrativa, politica, económica financeira, pelos actos .

    Um dos veículos de mudar a realidade, seria a iniciativa, no Links do Úteis de CST, por exemplo, no preenchimento de lacuna da falta de iniciativas de criação, Jornais Distritais, logo de falta de acesso à nível nacional, regional, local, à informação vivências costumes acontecimentos Territórios/Populacional/Administrativo, Autárquico, nas Freguesias, Luchans, Vilas, no crivo da opinião crítica consciência crítica(no sentido da construção, organização, resolução dos problemas).

    Por outro lado as mulheres sendo, Mães, Esposas, Donas de Casas, Educadoras, Professoras, Enfermeiras, Peixeiras, Trabalhadoras Agrícola etc, etc,…na sua maioria detêm um poder único de conhecimento, sobre problemas que afectam a sociedade,… por exemplo o desafio da assumpção da Paternidade, acompanhamento dos filhos, a responsabilização, a questão do trabalho infantil, violação, emprego, trabalho agrícola, a maternidade, a educação/escolaridade, etc, etc,…

    Daí a Organização das Mulheres São Tomé e Príncipe, OMSTP, bem como dos outras Organização das mulheres partidárias, Mulheres afectas ao ADI, ao MLSTP, ao MDFM, CÓDÓ, por aí a fora,… Mulheres afectas a Organização da Sociedade Civil, dever ouvir organizar reunir discutir recomendar, mudanças sobre resolução de problemas, atrás referidos, um dos exemplo, mais de metade da população São Tomense, jamais tem acesso ao saneamento básico, agua própria para consumo, energia,… existe desistência abandono escolar, das jovens adolescente, no secundário, por motivos de gravidez, condição económica,…dentre várias questões,…

    A emancipação na resolução destas questões deveras importante.

    Enquanto o homem tem a capacidade concentra na resolução assunto de cada vez.

    A mulher tem a capacidade de concentrar em vários ao mesmo tempo.

    A evolução da espécie humana, assim ditou, enquanto os homens caçavam e tinha que se concentrar na presa, a mulheres tinham que tomar a conta dos filhos, fazer comer, arranjar roupas, etc, etc,…

    Tendo em conta estas características muitos Países apostaram na Educação/Formação feminina com resultados prementes.

    Hoje nos Países “evoluídos”, elas dão cartas nos cuidados de saúde, na educação, nas empresas, na ajuda no desempenho económico e financeiro, no rendimento, PIB destes Países.

    Se queres ver o País bem

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  2. img
    ANCA Responder

    Um ponto para a reflexão…

    Tu tu aí, sim tu que estás sentado a ler

    Sabes que existe céu e nuvens,…sabes que acima de céu e nuvens que os teus meus olhos conseguem ver,….existe o universo onde está outros planetas, como o Marte, Mercúrio, etc,etc…

    Porque por vezes nos falta a Humildade, falta de gosto pelo trabalho árduo, temos gosto pela bebedeiras, temos gosto poligamia, mulherenguíces, mentiras, falta gosto por ser bom cidadão, bom chefe de família, por dificuldades da vida, enquanto pessoa humana, no tratamento interacção com outros humanos nossos iguais, por exemplo no tratamento com pessoa de sexo oposto, ou seja sexo feminino, no tratamento na administração gestão da coisa pública.

    Faz este exercício, imagina que estás no céu a olhar, para te mesmo cá na terra. Como imaginas que possas te ver a ti mesmo?

    Um ponto, um grão de areia, uma partícula, que vive somente 60, 70 anos, em relação a dimensão imensidão do universo.

    Haa haaaaa, bem me pareceu com manias de arrogância, sabiçhão, petulância, machismo.

    Sabes que no universo por cima do céu que está acima da tua cabeça, países como EUA, RUSSIA, EU, Japão, CHINA, têm satélites que vêm e controlam tudo que fazes,( exemplo o que consegues fazer com gloogle Heart),o tempo que faz, no nosso País, mais ainda controla a agua de que dispões onde tem assentes o teus pés teu Território, o tipo de solo, os minerais, quantidades de Petrólio, etc, etc?

    Ainda por cima dão te dinheiro para poderes fazeres campanhas eleitorais, escrutínios, para dares banho ao teu povo, governar(pagares salários, manter teu hospitalzinho, comprares um carro, para fazeres de conta que és um grande ministro, deputado, cidadão), do teu País, mas como te falta humildade, gosto pelo trabalho árduo, pingo de vergonha na cara, achas que podes viver a criticar outros teus iguais, teus concidadãos em vez de aproveitar para mudares a tua realidade Territorial/Populacional, tuas instituições, teu comportamento perante a vida, teu ser estar, saber, e saber fazer, um sistema criado e sustentado por eles, para jamais revoltares, manter-te no faz de conta que um dia vais chegar também a ter satélites, controlar o teu próprio desenvolvimento social, cultural, ambiental, energético, desportivo, politico, económico e financeiro, no fundo manter na pobreza espiritual e material, ainda impõe estares de lado deles caladinho, apoiares tudo e mais na nações unidas, sem falares muito porque a tua mão é aquela que está sempre por baixo a pedir, porque gosta pouco de trabalhar para desenvolveres,…e ainda mandam umas empresas explorarem-te no teu próprio solo, pagando salários que jamais pagam no seu solo de origem, apesar de seres formados na mesma faculdade onde foram formados os seus filhos,..

    Que vexame né

    Toma a rédea do teu desenvolvimento trabalha, organiza-te, muda-te, constrói produz ajuda, partilha.

    Por isso estamos como estamos enquanto Estado, País(Território/População).

    É com trabalho que se cria riqueza e muda-se poda-se o
    comportamento forma de ser estar saber e saber fazer, faz pensar nas soluções, nas poupanças, na organização.

    Enquanto ainda tens problemas de abastecimento de água e luz saúde no teu Território, eles já solucionaram deles por meio de trabalho árduo a milhões de anos, pois porque és preguiçoso africano, és arrogante, és mulherengo e machista, és autoritário, nada divides e partilhas com outro irmão teu africano, sentes medo e ameaças do teu posto de poder fictício que outros te concederam, pois pagam-te salário, poder que na verdade jamais é teu.

    A prova disso está na seguinte questão,…

    Quanto é que o teu pai, quando tinhas dezoito anos obrigou-te a trabalhar a terra ou ir ao mar para produzires e ganhar o teu salário, quem diz tu diz grande maioria da população jovem adulta,…pois vivemos na ociosidades e vícios

    E mais nada digo

    Se Se queres ver o país bem

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

Deixe um comentario

*