Ministério Público entrou em campo para esclarecer suspeita de corrupção em Cantagalo

Na tarde de quarta – feira 9 de Dezembro, procuradores do Ministério Público acompanhados por agentes da polícia nacional, avançaram para o distrito de Cantagalo. Levaram em mãos um mandado de busca e apreensão.

O Téla Nón foi informado que os procuradores do ministério público, entraram de surpresa nas instalações da câmara distrital de Cantagalo, onde procuraram documentos que possam ajudar no processo de investigação em curso, a luz das denúncias de corrupção, feitas pelos membros dos órgãos do poder local de Cantagalo, e divulgadas nesta semana pelo Téla Nón.

A residência do antigo Presidente da Câmara de Cantagalo, Aleixo Pires, localizada na Roça Água Izé também foi vasculhada pelos enviados do Ministério Público, apurou o Téla Nón.

O Téla Nón sabe que no momento da intervenção judicial com base no mandado de busca e apreensão, o ex-Presidente da Autarquia, que é médico de profissão, não se encontrava em casa.

Mesmo assim a equipa do Ministério Público, realizou a ordem de busca e apreensão, tendo como testemunha a esposa do ex-Presidente da Autarquia.

Segundo apurou o Téla Nón, os enviados do Ministério Público, procuravam documentos que comprovam a existência de acordo entre a empresa “Equatorial Partners & Investor” que comprou terrenos em Cantagalo na ordem de 43 mil euros, e o antigo Presidente da Câmara.

O caso divulgado pelo Téla Nón, está agora sob a alçada da justiça.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Precisamos de Democracia Responder

    Mas desde quando o ministério público faz alguma coisa. Este paspalho que lá está devia pedir a sua demissão.

  2. img
    Justiça madrasta Responder

    O Ministério Público deveria aproveitar esta onda e fazer busca também em casa do Patrice Trovoada, pois pelo que todos nós sabemos, um ex.segurança do PT fez uma denuncia grave mesmo aqui no tela non, onde dizia que o governante tem burras em casa cheias de notas estrangeiras. De onde veio este dinheiro? o Ministério Público já sabe, ou têm medo do CHEFE?
    Pelo visto a justiça santomense tem filhos e enteados.

    • img
      Nuno Dias Responder

      Ministério Público só terá credibilidade,quando esclarecer tudo mais tudo sobre o caso do roubo do segurança que roubou dinheiro de Patrice Trovoada e fez denúncia pública sobre elevado montante de divisão em casa,o QUE INDICIA DINHEIRO ILÍCITO NA POSSE DE PATRICE TROVOADA?
      A população precisavsaber a PRIVENIENCIA DE TODO ESTE DINHEIRO?
      COMO ENTROU EM S.TOME E. PRÍNCIPE?
      O POVO VOS AGUARDA, ESCLARECIMENTO DO MINISTÉRIO PÚBLICO.

  3. img
    Nativo puro. Responder

    Está sim é trabalho! quando há denúncias,o Ministério Publico deve agir para averiguar os fatos. É DETENTOR DE AÇÃO PENAL,e defende o Estado. Coisas dessas ,como este matado é que precisa-se no nosso país.Poe na cadeia todos os gatunos e larápios.

  4. img
    luisó Responder

    É só para inglês ver, mais nada.
    Nesta terra nada se investiga e nada chega ao fim.
    Sem futuro.

  5. img
    joaquina Responder

    Ministério público também com urgência investigar emissão de passaporte serviços falso por ordem de Tó zé Cassandra e seu director de Gabinete Manuel Valentim Trovoada e investigar com mesma urgência à emissão de passaporte deplomatico falso emitido pela assembleia regional por ordem de João Paulo Cassandra .. . Também técnicos do ministério de negócios estrangeiros por falta de competências na emissão de passaportes emitidas por essa instituição. Esses corruptos inventam estágios e formação falsas para iludir ministério de negócios estrangeiro. Muita corrupção nesta ilha.

    • img
      Flóli xacla. Responder

      Olha Joaquina lamento informar que depois do que aconteceu na câmara de Cantagalo, a esta hora todas as provas que incrimine o Tozé Casandra já foram todas apagadas eliminadas, e queimado, deves estar a achar o Tozé é “bôbu”, ao não ser que haja testemunho que possa colaborar na investigação.

  6. img
    Almeida Castro Responder

    Ok Ministério Público.
    Quando terminarem câmara de cantagalo QUE PASSEM também por
    ENASA
    ENAPORT
    EMAE e
    INPECÇÃO GERAL DE FINANÇAS.
    Muita corrupção pra lá.
    Os senhores SABEM MUITO BEM do que estou falando.
    Obrigado.

    • img
      Maria de Fátima Santos Responder

      … e câmara de água grande…

  7. img
    "beleza africana" Responder

    Ahhhhhhh.Que grande chatice e maçada. Esperemos pelo resultado final para ver como é que fica.Uma coisa é fazer busca e apreensão ao calor das denuncias publicas e de trocas de palavras entre o presidente da câmara actual e os membros da assembleia, outra coisa bem diferente é investigar com cuidado e precaução que vá desembocar em algo de concreto.Sabemos que o crime de corrupção é de difícil prova, se assim não fosse o José Sócrates, entre outras, já estaria condenado a muito tempo.Esperemos pelo resultado disto tudo.

  8. img
    Rato Responder

    A justiça em STP é uma palavra vã, o Ministério Público deveria ter vergonha!!! Há muitas coisas ruins que acontecem na nossa sociedade o M.P não interessa, não manifesta nenhuma M…., isto deveria ser primeiramente em casa do Patrice Trovoada, porque ele é o primeiro larápio, temos provava através de Téla nón, e depois em casa de todos os outros ladrões, corruptos…
    Só porque ganharam Novos Carros têm medo!!! O povo está de olhos em vocês, bandos de covardes…uma vergonha, cuá sé sá flida nglángi, dôlo dê ná tê cabá fá…estou aflito convosco pá!!! kkkkkkkk.

  9. img
    zekentxi mangluto Responder

    O telanon teve boa nota nesta prova. Assim a gente gosta e espera. E que o MP nao fique por aqui apenas. O MP deve ser cego nestas materias, ou seja, nao importa quem for

  10. img
    zekentxi mangluto Responder

    Outro caso passivo de investigacao por parte do MP e outras entidades e como o Sr Jaques Rigau, cidadao frances, proprietario de Club Santana Promotour, comprou uma boa parte de terreno da Mestre Antonio, dependencia da Roca Agua Ize. O Sr Rigau, comprou um lado da praia Messias Alves e um lado de Picao Flor, expulsando os nativos deinxando-os entregue a sorte. E isso ja vem desde o tempo do Sr Venancio, antigo presidente desta Camara. E desafio o Sr Abel Veiga a fazer um apanhado junto a populacao locais, para ajudar o MP nas apuracoes das veracidades

  11. img
    dêwa Responder

    Chê que fixe!

    e as 1000 toneladas de arroz que desapareceram?
    os investigadores cansaram de procurar?

  12. img
    Frank Responder

    Quando se quer, nao ha quem; assim a vinganca sera a arma para distruir o adversario. Apos a acusacao feita de um opositor a outro, rapidamente o Raposo manda proceder a busca domiciliar como a forma dar a razao ao da sua cor politica. Tantas coisas de caracter gravosa ou mesmo criminosa, e que nao podia deixar passar de forma liviana, la se foram. Nao ha quem e serio nesta piquena Ilha. Para que as coisas andam como desejado, temos que voltar a ditadura.( O celestino robou e fez-se; como viu que era apenas para resolver o seu problema, e nao para o desenvolvimento do Pais, diz agora, estar farto disso, e deseja que os netos venham a ter o Pais melhor) currupto. E na verdade que, “quando os inimigos nos atacam e porque estamos no caminha certo”? reflita sobre isso, nao faca dos outos o que e seu ( desde sempre, voce precisou “VER”)Corruptor

  13. img
    Delcio Responder

    Quando isso vai parar!!
    Ser governante do país é suster as necessidades da população…
    Mas, fazem acontrário! Vê poder como um mel. Todos sem exceção!
    Esquecem do que aprenderam na faculdade…

  14. img
    danya santiago Responder

    Meus conterrâneos, olhemos as coisas de forma diferente, desapaixonadamente, sem a cor política nem ideologia. O MP como detentor da acção penal tem que fazer o seu trabalho, seja de onde fôr começar a fazé lo. Não eskeçam que o MP é nortea do pelo sigilo profissional, sendo que, não pederiam andar por ai a dizer se estão ou não a investigar determinado caso.

  15. img
    ANCA Responder

    De algum lado temos que começar, a organizarmos-nos, de algum lado temos que implementar a cultura de trabalho, cultura da co-responsabilização pelo acto público,privado e civil, dentro das instituições nacionais, bem como na sociedade em que vivemos.

    O local é São Tomé e Príncipe(País-Território-Administração-Instituição).

    O tempo é hoje e agora.

    A nível social, cultural, ambiental, justiça, educação, desportivo, energético, político, económico e financeiro.

    O Estado do Deveres e Direitos, ao qual todos pertencemos, detém instituições que são excelente máximo, no garantir de deveres direitos e garantia dos cidadãos.

    Pois que nenhum cidadão, instituição nacional, deve estar acima da lei, acima da constituição do País(Território-População-Administração).

    Este é um bom começo Ministério Público, Srs Juízes da Nação, na certeza que muito há ainda a fazer.

    Façam o trabalho com imparcialidade, com sentido de organização do Estado, que somos todos, de modo a devolver regras, organização, responsabilização pelos actos praticados, por cada cidadãos, instituições nacionais, de forma a credibilizar a imagem da instituições fazedora do cumprimento dos deveres direitos garantias dos cidadãos.

    De forma a permitir a percepção da justiça pelos cidadãos, pelas instituições, como transmissão de valores, como cultura de ordem, regras, cultura responsabilização,pela cultura do exemplo, no saber e saber fazer,saber ser estar, por forma a permitir no presente a cultura dentro da administração/gestão do Estado ou Privada, com sentido pelo cumprimento pelas regras e procedimentos de deveres direitos garantia unidade de Estado, com sentido de estado, responsabilidade, com postura, honestidade, humildade.

    A que defender a Administração/Gestão criteriosa, com regras, no cumprimentos pelos procedimentos da administração Pública/Privada a que defender o deveres direitos garantias dentro do Território/População.

    Boa ocasião Ministério Público, para instituição fazer valer a sua gestão e objectivos propostos,como inicio de muito mais há fazer,…

    Caros concidadãos está é uma lição, que quando a sociedade civil da qual fazemos está organizada, podemos tomar regras do nosso destino mudar a realidade Territorial/Populacional de Administração/Gestão.

    Quando estamos organizados, podemos exercer o nosso poder de fiscalização, de denúncia de actos público que lesão a nossa sociedade, bem como contribuindo para a modernização da nossa gestão institucional, quer a nível da justiça, educação formação, emprego, economia, agricultura, desporto,etc,etc,…

    Se se queremos ver o País- Território/População/Administração Gestão Modernizada à nível social, cultural, ambiental, energético, desportivo, político, económico e financeiro.

    Acredita

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  16. img
    CABINDA Responder

    O Ministério Público também deveria aproveitar para averiguar o caso do arroz de 13 contos, que está sendo sambarcado pelo Presidente da Câmara, Paulo Bacuda, e o Presidente da Assembleia distrital de Cantagalo( Tiny), para venderem após a escassez, no mercado como fizeram noutras voltas.
    Eles andam à tirar sacos e sacos de arroz nas caladas da noite, levando até ponte Manuel Jorge, na Roça Pinheira, e de lá, um um militante de ADI, pegava para ir vender na Pinheira por 25 mil dbs.
    É importante referir que o o referido Presidente de Assembleia é um pau mandado do Presidente da Câmara. Estamos mal…e há ainda muitas outras coisas que posteriormente irei levar ao vosso conhecimento. Máscara vai caindo aos poucos, kkkkkk. Cacá ê!!!!

  17. img
    Realista Responder

    Eu nao estou por pra defender nenhun coropito em s.tome . Hora .sera q o menisterio publico de s.tome so cunhecem o aleicho pires .sera q ele e maior traficante de documents falsos em s tome ? Sera q ja nao tem mas traficantes de ducumento hhhhhh triste ver a reacao desta empresa chamado ministero publico

  18. img
    Descamizado Responder

    Parabéns ao Ministério Público

    Eu a dar parabéns ao Ministério Público pela iniciativa, é bem que este Ministério saiba que existem muitos processos de natureza criminal que envolve muitos colarios brancos detentores de cargos Públicos que este Ministério não envolve nenhuma palha. Processos contra os políticos, os grandes políticos.
    Porque não entrar em campo para saber a origem de tantas barras de ouro existentes em casa do senhor Primeiro Ministro que envolveu o seu ex. segurança que continua aguardando dos ditos seus haveres?
    Recorda-se que o mesmo segurança foi pontapeado pelo conhecido Bala, motorista do senhor Primeiro Ministro e a palada de machim pelo senhor Arlindo Silva, assessor de defesa em pleno Palácio do Governo. A estes senhores não se reuniu o Conselho de Ministro para analisar o caso, ao contrário do que se passou com relação ao ex. Brigadeiro Justino Lima que pontapeou um ladrão no recinto do Quartel Militar. Daí, houve de imediato o Conselho de Ministros que exonerou o Brigadeiro Justino Lima.
    Quando as pessoas conhecerem o verdadeiro senhor Bacuda saberá que dentre outros assuntos, foi o próprio Bacuda que deu ordem para avançar com o investimento do Hotel na localidade de Algés, do lado esquerdo, o mesmo lado, onde situa a Praia Pomba.
    O falado passaporte de serviço foi já na Era Bacuda por um funcionário seu que se ausentou do País.
    O Ministério Público que faça o seu papel, não misturando questões políticas com a justiça.
    Fui!…

  19. img
    Euclesia Moreno Responder

    Ministério publico,esta a fazer um bom trabalho, mas quando terminar o trabalho externo faça um bom trabalho interno, procure e vasculhe muito bem a instituição.

Deixe um comentario

*