00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

A Sina que Persiste

Por falta de imaginação, neste momento, estando eu de férias no meu Príncipe, pedi emprestado ao senhor primeiro-ministro, Patrice Trovoada, a frase que utilizei como título para este artigo de opinião.

Tudo o que tem acontecido, cá em S.Tomé e Príncipe, que culminou com a recente trapalhada, na primeira volta das eleições presidenciais, e, posteriormente, com a eleição do novo presidente da república, é algo que qualquer observador, minimamente atento, da nossa realidade, poderia antecipar sem qualquer esforço analítico extraordinário. Fui alertando que o orçamento do cidadão, (alguém ainda se lembra dele?) não era nem mais nem menos do que o início da campanha para as recentes eleições presidenciais que, transformou o país numa autêntica festa contínua, desbaratando fundos e recursos públicos, num país pobre como o nosso que passa a vida a pedir dinheiro ao exterior.

A festa continuou com a construção de “campos de futebol” em todos os distritos, de qualidade duvidosa, alguns dos quais já se encontram em estado de total abandono, sem qualquer projeto, a montante, para o desenvolvimento do desporto, federado ou escolar, que alimentasse este propósito.

Pelo meio, a correr, levou-se água e eletricidade para algumas comunidades, sem qualquer projeto organizado e transversal que garantisse tais ambições, tendo como resultado a penúria destes bens noutras localidades que já usufruíam deste autêntico privilégio.

Mais tarde, comprou-se, sabe-se lá com que meios financeiros, uma quantidade de barcos cujo destino ou objetivo ninguém descortina até hoje.

Para dar a “coisa” um ar de internacionalização e responsabilidade inventaram “STP IN – London” cujo conteúdo se assemelha a uma história de Carochinha para entreter crianças com necessidades educativas especiais. Vociferaram, com energia e empenho militante, que tal “coisa” iria contribuir para a construção de um novo país e, como tal, embrulharam-na com um nome pomposo “Agenda de Transformação de S.Tomé e Príncipe 2030” e garantiram-nos que já existia investimento garantido para quase tudo. Com papas e bolos, num corrupio invulgar pelo país, foram convencendo a plebe da veracidade dos propósitos relacionados com a implementação da referida agenda, prometendo tudo a todos, e transformando a administração e empresas públicas num autêntico centro de reabilitação da ignorância e mediocridade, salvo raras exceções.

Quem passou dois anos fazendo este caminho delapidando, de forma imperdoável, nalguns casos, os bens públicos, sem garantia de sustentabilidade do país no futuro, num contexto que não se produz nada, não coibindo de afirmar, publicamente, que a intenção subjacente era “acabar com o PCD e o MLSTP, como fizeram com o MDFM”, nunca iria “entregar o ouro ao bandido” num processo eleitoral como este em que o primeiro-ministro foi a figura central substituindo-se ao próprio candidato.

Eu nunca tive dúvidas sobre isto! Todos os passos do Patrice Trovoada e da sua entourage, desde o princípio, denunciavam este propósito e até os nossos magistrados superiores, entraram na referida festa, vestidos a rigor, como, oportunamente, a ordem dos advogados, nos alertara em comunicado.

Inicialmente, pensei, que se tratava de pura ignorância, a verbalização, por parte de algumas pessoas afetas ao ADI, da intenção de acabar com os partidos políticos da oposição. Mais tarde, quando comecei a ouvir e ler o mesmo, vindo de pessoas, aparentemente instruídas e com responsabilidades, como assessores, conselheiros e alguns deputados do ADI, as coisas começaram a se compor, pelo menos para mim, como um objetivo politico a cumprir, compaginável, aliás, com a praxis política evidenciada.

Acabei de chegar ao país, de férias, e ao quinto dia deixei de ver e ouvir a televisão e rádio públicas que mais se assemelham aos da Correia do Norte. Nunca tinha visto, desde a instauração da democracia no país, a nossa televisão e rádio públicas com uma intervenção tão desprezável e rasca, ao nível de: conteúdos; diversidade em termos de representatividade opinativa e reflexiva; competência e imparcialidade comunicativa, etc. Tudo isto é feito em nome do projeto de “acabar com o PCD e o MLSTP como acabaram com o MDFM”.

Ninguém consegue explicar a estas pessoas que, vivendo-se num Estado de Direito Democrático, supostamente, a ideia de acabar com os partidos políticos da oposição é um autêntico contrassenso.

Como diria Karl Popper, “a essência da democracia não é o governo da maioria mas o controlo sobre os governos. O governo da maioria é apenas um meio – o melhor que conhecemos – de preservar a liberdade. Mas não é a essência da democracia. A oposição deve ter acesso a tudo o que o governo faz para poder detetar os seus erros”.

Todos os tiques do governo do ADI denunciam que a oposição bem como a presidência da república são figuras decorativas dispensáveis no processo de consolidação da nossa democracia. É por isso, aliás, que o governo entende que pode e deve fazer um empréstimo tão avultado, em termos relativos, de trinta milhões de dólares, que nos compromete a todos, no futuro, sem informar nenhum outro órgão de soberania, comportando-se como coisa que o país é uma propriedade privada das pessoas que tomaram esta decisão. Não conheço nenhum outro país democrático do mundo em que isto tenha acontecido e que a justificação para este ato, típico de cleptocracias, é fundamentada com a ausência de uma lei nacional de transparência ou de acesso à informação pública. É por isso, também, que o ADI precisava, como de pão para a boca, de um presidente como Evaristo de Carvalho, que fazem questão de reiterar e nos lembrar que se trata de um presidente do ADI para contribuir para acabar com os partidos da oposição.

E o mais caricato desta e outras situações é que o breviário utilizado pelo senhor primeiro-ministro, seus ministros e assessores, em defesa de todas estas patifarias tem como referência o passado. O mesmo passado que condenaram e recusaram seguir.

Por isso, achei patético, infeliz, e mesmo incompreensível a resposta do senhor primeiro-ministro aos jornalistas quando o confrontaram com o facto de ter participado, como protagonista, num ato inaugural no país, na primeira volta das recentes eleições presidenciais, em pleno dia de reflexão, anterior ao referido ato e este respondeu, com a mesma soberba de sempre, que isto é uma prática que já vem do passado, e que o anterior primeiro-ministro fez o mesmo.

O senhor ministro dos negócios estrangeiros, por outro lado, quando confrontado, por um diplomata brasileiro, se não configuraria um autêntico plebiscito, o facto do senhor presidente da república, Pinto da Costa, ter garantido que não participaria, eventualmente, na segunda volta das eleições presidenciais, tendo em conta a fraude eleitoral verificada na primeira volta e ausência de garantias para a sua minimização ou correção, respondeu, candidamente, que isto era irrelevante porque no passado já acontecera o mesmo.

Nunca pensei que chegaríamos a um ponto tão baixo e desprezível em termos democráticos. Como é que pessoas que julgávamos e acreditávamos ter algum crédito e alguma formação política e democrática podem ter saudades de um passado que, no fundo, acreditam não ser benéfico para o país, mas repetem-no por circunstancialismos relacionados com um projeto ou agenda para “acabar com o PCD e o MLSTP como acabaram com o MDFM”?

Muita gente convenceu-se que, tendo em conta a idade da nossa democracia e a esperança e crença que o ADI devolveu a milhares de Santomenses, o futuro já não poderia ser construído lutando-se contra os que defendem o passado mas sim contra aqueles que, supostamente, defendem o futuro mas fazem-no mal. Pura ilusão! O ADI é, hoje em dia, o maior defensor do passado, como se constata pelas intervenções do senhor primeiro-ministro, do ministro dos negócios estrangeiros e de outros dirigentes do ADI, e não abdica de verbalizá-lo, publicamente, como ato doutrinário a implementar.

Isto terá contornos preocupantes para a consolidação da nossa democracia no futuro. Não sei como é que estas pessoas acreditam que podem configurar o futuro agarrando-se ao passado fazendo dele o principal desafio do presente. Provavelmente os dirigentes do ADI e o senhor primeiro-ministro dirão, também, que a rádio e televisão públicas estão como estão porque os anteriores governantes fizeram o mesmo; ou, em alternativa, se o país entrar numa deriva totalitária, com a ruína do MLSTP e PCD, como pretendem implementar, dirão que no passado aconteceu o mesmo e que tudo não passa de uma normalidade democrática.

A principal tarefa da política, no contexto democrático, consiste em estabelecer a mediação entre a herança do passado, as prioridades do presente e os desafios do futuro. Por isso, como é que o senhor primeiro-ministro e o senhor ministro dos negócios estrangeiros querem construir um país melhor, no futuro, se continuam presos ou absorvidos no antagonismo político do passado sobre o qual juraram não repetir?

Este pequeno trecho, que transcrevo a seguir, da exposição que o senhor primeiro-ministro fez aos seus ministros, logo após a tomada de posse do atual governo diz tudo da qualidade da democracia que estamos a construir. Disse ele: “O povo espera de nós exemplo, trabalho abnegado, verdade, diálogo construtivo, sério e permanente, proximidade e transparência, nos nossos atos e resultados. Para tanto, convido a senhora e os senhores ministros a fazerem um inventário célere, mas exaustivo de todos os atos praticados que não correspondam às boas práticas e aos interesses nacionais. Primeiro, para que sejam devidamente identificados os erros cometidos. Em segundo lugar, para que todos possam compreender exatamente em que condições o XVI Governo Constitucional assume hoje o comando do país e, sobretudo, para que os mesmos erros não se repitam indefinidamente como se de uma sina se tratasse. Consideramos que se torna condição sine qua non de êxito da nossa missão que hoje nos propomos, que seja instituída a obrigatoriedade de inspeções, avaliações de desempenho e prestação de contas periódicas e generalizadas. Não é admissível em democracia que organismos com responsabilidades acrescidas no nosso Estado e na nossa sociedade não prestem contas das suas atividades e desempenho, bem como não é aceitável que funcionários permaneçam nos seus cargos indefinidamente e de modo intocável, sem que sejam inspecionados e avaliados, para se aquilatar da sua competência para continuar no exercício do cargo…” Fim de citação.

Quem nos prometeu, num discurso empolgante e emotivo aos seus ministros, “trabalho abnegado, verdade, diálogo construtivo, sério e permanente, proximidade e transparência nos atos e resultados, deu-nos, em troca, a trapalhada, fraude eleitoral, o aprofundamento do problema do banho e um presidente da república eleito de forma que nos envergonha como povo.

Quem nos prometeu avaliações de desempenho, prestação de contas periódicas e excelência profissional, a todos os níveis, deu-nos em troca a bandalheira institucional, a desordem, a impunidade generalizada e não prestação de contas. O próprio Tribunal de Contas veio, recentemente, acusar a os organismos estatais de não apresentarem contas relacionadas com as suas atividades.

No contexto eleitoral não existe “meias fraudes” nem “falhas graves”. Existe fraude quando há má-fé associada à intenção de enganar outrem para daí tirar privilégios eleitorais ou políticos e foi isto que aconteceu quando se constata que só um dos candidatos foi beneficiado, em detrimento de outros, ganhando centenas de votos, na primeira volta, que, posteriormente, lhes foram subtraídos. Aliás, é isto que o presidente da CEN nos disse por outras palavras. Ninguém nos garante que a extensão da referida fraude ficou somente por centenas de votos.

Quem nos prometeu diálogo construtivo, sério e permanente, proximidade e transparência e, sobretudo, a não repetição dos mesmos erros como se de uma sina se tratasse deveria criar condições para que o país não passasse por esta autêntica humilhação de ter elegido um presidente da república manchado por acusações e desconfiança de fraude eleitoral e com níveis de abstenção estratosféricos que colocam seriamente em causa a sua legitimidade.

Evaristo de Carvalho é um cidadão bom, respeitável e íntegro, não tenho razões para pensar o contrário, mas, como presidente da república será, politicamente, uma espécie de “bobo da corte” contratado, contra a sua vontade, por Patrice Trovoada, para entreter a malta como, aliás, ele já começara a fazer de forma brilhante durante a campanha eleitoral, tendo, ainda, por cima, de conviver, durante todo o seu mandato, com acusações e desconfiança de ter sido eleito através da fraude eleitoral, num contexto plebiscitário e com uma abstenção de cinquenta e quatro por cento dos eleitores Santomenses. É esta a receita que o senhor primeiro-ministro levará na gamela, a partir deste momento, para as negociações com os nossos parceiros e países amigos, para nos darem em troca apoios financeiros e de outra natureza. É sina nossa, como diz o nosso primeiro-ministro.

Temo que, a partir de agora, como acontecera com o fenómeno “banho”, iremos, paulatinamente, criar condições para a institucionalização da fraude eleitoral no país que passaremos a designar por “falhas graves”. E, ao contrário daquilo que pensa o senhor primeiro-ministro, acho, que, tanto o senhor presidente da república bem como a Maria das Neves fizeram muito bem em não ir votar, nesta segunda volta das eleições presidenciais, porque, simbólica e politicamente, tal atitude representa a negação dos seus contributos, tendo em conta as funções que ainda desempenham, para a transformação de eleições democráticas no país em autênticos plebiscitos como, aliás, fizeram cinquenta e quatro por cento da população Santomense recenseada.

Creio mesmo que esta atitude do senhor presidente da república bem como da Maria das Neves e de cinquenta e quatro por cento da população Santomense recenseada será, historicamente, recordada, como um ato cívico, político e simbólico de resistência aos atropelos democráticos levados ao cabo pelo atual governo da república e deveria ser utilizado, anualmente, do ponto de vista institucional, como uma data para a promoção de debates e reflexão, no interior e exterior dos partidos políticos, sobre ideais democráticos, como contributo de aprofundamento da nossa democracia.

O direito de voto que temos e o seu exercício, têm a função simbólica, respetivamente, de mostrar-nos que a sociedade reconhece a nossa importância no contexto democrático que, supostamente, vivemos, e o de nos permitir identificar com a respetiva sociedade em que estamos inseridos.

Quando se começa a minar o processo eleitoral com caracterização de “falhas graves” e níveis de abstenção de cinquenta e quatro por cento numa segunda volta de eleição presidencial, que mais se confunde com um plebiscito, a desconfiança começa a tomar conta dos cidadãos relativamente aos processos eleitorais e da própria democracia comprometendo-os, de forma irremediável, no futuro. É óbvio que as pessoas não se sentem identificadas, sobretudo aquela elite que o senhor primeiro-ministro disse que não gosta dele, com a fraude, por um lado, e o plebiscito por outro, como receitas para o aprofundamento da nossa democracia. Não se pode impor esta agenda, com tiques totalitários, aos cidadãos em geral, com o propósito de “acabar com o PCD e o MLSTP como acabaram com o MDFM” ou tentar dividir o país entre o “povo pequeno” e elites e, no dia seguinte, apregoar a união de todos os Santomenses em torno do novo presidente da república. Isto só pode vir de políticos irresponsáveis ou de inimputáveis primários.

Sou estruturalmente contra o voto obrigatório exatamente porque entendo que, em condições extremas de abuso de poder, como a imposição radical de uma agenda plebiscitária, idêntica àquela que acabam de nos impor, para coroar um presidente da república, recusando quaisquer tipos de diálogo e entendimento para fortalecimento da nossa democracia, deve ter como meio de resistência e resposta popular uma abstenção forte. Foi isto que o povo fez e que, simbolicamente, o senhor presidente da república e a Maria das Neves fizeram. Queriam melhor resposta do povo? Contra todas as expetativas, este radicalismo governamental contribui, ao contrário daquilo que pensa o senhor primeiro-ministro, para que o senhor presidente da república deixe as suas funções, politicamente, em alta.

Aliás, o próprio senhor primeiro-ministro vem reconhecer, explícita ou implicitamente, o falhanço das suas políticas, incluindo a organização e desenvolvimento do recente processo eleitoral, ao afirmar, publicamente, que o seu eleitorado é o “povo pequeno” (sessenta por cento, segundo as suas palavras) e que a elite Santomense não gosta dele e por isso não vota nele. É óbvio que uma pessoa, minimamente informada e esclarecida, em qualquer país do mundo, não poderá estar de acordo com o rumo que o país está a tomar, nos diversos domínios, depois de nos terem prometido fazer exatamente o contrário.

Onde estão os sessenta por cento “do povo pequeno” que gostam do senhor primeiro-ministro e que, todavia, recusaram votar no Evaristo Carvalho e ficaram em casa? Além disso, este truque totalitário de dividir o país entre o “povo pequeno” e elites ou entre ricos e pobres é perigoso sobretudo numa sociedade como a nossa com complexos problemas, ainda, por resolver. Isto diz muito sobre o tipo de políticos e governantes que temos. Eu não acredito que o senhor primeiro-ministro queira construir um país e solidificar a nossa democracia só com o “povo pequeno” excluindo os professores, médicos, empresários, advogados e outros estratos socioprofissionais desta empreitada. É a nossa sina, diria o primeiro-ministro!

Adelino Cardoso Cassandra

Santo António do Príncipe, 8 de Agosto de 2016

 

Notícias relacionadas

  1. img
    nanana Responder

    Tiro o Chapéu
    Tenho lágrimas nos cantos dos olhos
    Congratulo-me
    Agradeço
    Beijo os pés e as mãos ao meu conterrâneo, verdadeiro filho do povo, elemento da «elite» da qual faço questão de pertencer, Adelino Cassandra, muito obrigada por essa enebriante sumula desta trapalhada toda que se vive no meu querido São Tomé e Príncipe.

    Acredito em cada letra do teu artigo
    Coroboro com cada frase escrita nele
    Também acredito que tudo tem um princípio, mas também tem um fim
    E nesta optica, rezo para a LIBERTAÇÃO TOTAL de São Tomé e Príncipe nesta ratoeira em que o País está metida

    Bem haja à todos os Homens de Boa Fé!

  2. img
    Quidide Responder

    Antes de mais , felicito o autor do artigo pelo seu contributo em esclarecer e alertar para um facto surreal. A democracia está moribunda, e hoje qualquer cidadão atento e minimamente instruído, com algum sentido patriótico sente -se envergonhado com uma novela eleitoral tão manchada de irregularidades! Sinceramente há políticos com um QI tão comprometido que pensam que enganam uma nação inteira! Tanto trabalho de casa a fazer como melhorar as condições de saúde e educação,mas apostam em campos de futebol sem utilidade, esbanjam dinheiro na campanha eleitoral de palhaçada, compram navios cujo a utilidade é uma incógnita… e a lista nunca mais teria fim… Realmente não sei com que legitimidade esse senhor supostamente eleito presidente, possa representar STP. Torna-se pertinente questionar a percentagem de votos do cidadão Evaristo de Carvalho nas duas voltas, e se a percentagem de abstenção não foi “arranjada” nesta segunda volta, pois o que se passou nos bastidores desta farsa disfarçada em eleições presidenciais só Deus sabe. Eu tenho questionado várias vezes e ainda não obtive resposta. Alguém pode explicar-me se existe hipótese de salvar a “MORIBUNDA DEMOCRACIA”? Quem poderia fazê-lo? Ainda acredito numa solução.

  3. img
    Martelo da Justiça Responder

    Onde é que estão esses “MOLADÔS POLÌTICOS” cá da terra para falarem assim tão grosso como o senhor Adelino Cassandra que lhe felicito pela coragem e a clareza do seu artigo??
    Num futuro próximo vão saber porque é que o Patrice Trovoada tem assim tanto medo e pavor do Pinto da Costa. Não se trata apenas de querelas familiares antigas. Há certamente outras razões recentes que saberão brevemente. O Patrice fez tudo para arranjar um “SERVIÇAL” seu para a Presidência e consegui-o sob os olhares pávidos e serenos dos nossos “MOLADÔS POLÌTICOS” de MLSTP, PCD, MDFM UDD etc, que estão na sombra quietinhos para beneficiarem depois das migalhas do Patrice. Vai-se continuar a empobrecer e a embrutecer o tal amado “Povo Pequeno” do Patrice Trovoada. para que ele possa fazer tudo o que pretende. Depois não diga que eu não alertei do perigo eminente!!!

  4. img
    Peste Responder

    Excelente artigo.
    Patrice Trovoada é o maior intriguista, maior causador de instabilidade em STP.
    Patrice Trovoada é igual a aquelas crianças egoístas que querem brincar com todos os brinquedos, nesse caso STP é o brinquedo dele.
    Patrice Trovoada diz ter tanta gente, então porque será que abstenção ganhou com maioria absoluta, mesmo depois depois de vocês do ADI? Pelo visto ADI não tem tanta gente assim.
    Povo bem informado não votou Evaristo. Os informados que votaram, são pessoas que fazem parte do esquema de patrice, estão a procura de tachos, subir na vida por via fácil.

    • img
      Bili Responder

      Meu amigo, o ADI deve avaliar a sua popularidade somando abstenção mais votos nulos, o resultado acho que é preocupante para um partido que fala sempre na coesão. Concordando contigo, creio que há uma grande maioria absoluta ainda do lado de fora da dita coesão.

  5. img
    Mané Mané Responder

    Elogio completamente este testo.

    É pena que muitos estão cegos, e não entenderam o proposito por detrás de toda esta, luta pelo poder.
    Manter a democracia não é acabar com outras forças politica mas sim deixar com que outras forças politicam controlam o percurso da governação para informar o povo do que anda bem e do que anda mal.

    Pelo que andamos a assistir, nem a comunicação social esta altamente corrompido, e já não se vê verdade a ser dita.

    Só não esperava que os fazedores da lei, viessem a bandiar para lado do mal e esquecem que são eles o garante do cumprimento da lei.
    Que Deus proteja este país.

    • img
      Boca Pito Responder

      Meu caro,
      Opinaste muito bem, mas é necessário falar bonito.
      1. Não vês como a comunicação social tem trabalhado muito bem, para além de informarem o que granja o populismo, também têm chamado a atenção dos detentores do poder para algumas coisas que vão mal, para não dizer péssimo, como por exemplo: a TV… tem filmado as sujeiras de lixos que asfixiam os transeuntes e vendedores mesmo no coração da cidade de fronte ao Posto de Abastecimento SOPOL. As vendedeiras estão a vender os seus produtos por cima dos lixos. Têm também filmado e noticiado sobre tantas pedras lançadas que ainda não caíram ao chão ou ao mar. Têm também questionado a quem de direito e informado ao povo que votou e sempre vai votando para eles, a que se deve da interrupção de muitas obras de construção de estradas. Epa, sinceramente entramos numa nova ordem política: A ditadura democrática. Essa palhaçada da nossa realidade, até dá nojo de tudo que se tem visto. Alguns profissionais a tornarem-se incompetentes devido a miséria material e do espírito. Enfim…

  6. img
    Mané Mané Responder

    o mas sensato seria o Evaristo não ser empossado, claro se tivesse vergonha e se realmente tivesse preocupado com bem desse povo e país.

    A onde entro a posturara dos governantes desse país.

    Cúa esca bi

  7. img
    Assim Assim Responder

    O Patrice Trovoada quer fazer deste país a sua casa privada abusando dos sãotomenses. Que raio de democracia que as pessoas vão votar numa pessoa só? Este homem tinha tudo para consertar S.Tomé mas com a sua avareza e arrogância está a estragar tudo. Ele está a esquecer que o povo põe e o povo tira. Da mesma forma que ele ganhou eleições pode também perder as eleições. Eu não sei porquê que ele toma conta assim de Pinto da Costa em vez de governar para melhorar o país. Parece uma brincadeira de crianças. O meu voto ele já não vê. Isto está a ficar um abuso já.

  8. img
    Paiva Fernandes Responder

    Grande análise senhor Cassandra. Grande, Grande análise. Meus sinceros parabéns.

  9. img
    Susy Responder

    Cada dia que passa eu fico menos convicta que o senhor Patrice Trovoada está de facto a fazer aquilo que ele nos prometeu. Cada vez mais fico mais desconfiada das suas intenções. Não tenho nada contra o homem mas…. Deus queira que eu não esteja enganada.
    Fui
    Susy

  10. img
    Ferro Responder

    Patrice já deu o que tinha a dar enganando a população com o seu discurso mentiroso. Quem não percebeu isto ainda não perceberá nunca. Só espero que no final desta história o país não fique de cuecas nas mãos enquanto ele e a sua família apanham o jacto em direção a outras paragens.

  11. img
    Ok Responder

    És magnífico… Obrigado pela análise… Ainda existe pessoas que pensam neste humilde país

  12. img
    Vexado Responder

    Um belo artigo.
    Acho que devia mencionar o Senhor Miguel Trovoada, o homem por detras disso tudo.
    Por não conseguir concentrar no problema guiniense veio para stp ajudar o filho a montar o esquema.

    Arrepia-me observar pessoas formadas ou povo grande como diz o senhor ministro apoiar essas politicas mediocres.

    Um primeiro ministro que não presta conta a assembleia da republica, tem repulsa em dialogar com outras forças, é nojento.

    Mas é bom assim como consegiui a presidencia para a senhora patrice trovada que chora toda hora, parece mulher desesperada, concentre e trabalhe. Esta sempre a invocar os outros para desculpas certas coisas.

    Parece maria chora chora, cansa

  13. img
    PXC Responder

    E agora, no medio de isso tudo: Quem vai marcar a agenda do Presidente da República? Imaginou que os 54% dos santomenses já têm a resposta; o resto, o 46% dos santomenses, tem a resposta mas prefere calar a boca… para não perder o tacho e a ideia dum pequeno poder que o sistema lhes confere para sentir-se “gente”. Na realidade, continuaremos com o mesmo problema: O desejo doentio de protagonismo e de poder sim dar contas do Chefe do Governo, principio e fim da história.Viva o Povo santomense!!

  14. img
    Maresia Responder

    Parabéns!!!!

  15. img
    Macucu Responder

    Isto vai arrebentar com Patrice Trovoada. Eu já cansei das mentiras dele. Todo o dia na televisão, na rádio, longos minutos, a dizer a mesma coisa. Isto já cansa e não está a dar nada para o país. Por favor muda o disco e faz coisas concretas. Fui.

  16. img
    Trindadense Responder

    Evaristo bobo da corte é que está a dar neste momento. Cada país tem o que merece. Não temos de culpar ninguém. O senhor primeiro-ministro quer assim e assim o povo terá. Doa a quem doer.

  17. img
    Real Responder

    Quem viver verá. Só digo isto ao meu povo. Só quem não tem olhos na testa não vê a bandidagem que este senhor quer fazer cá. Não me admira nada que ele só gosta do povo piqueno. Pois é este que ele mais engana com facilidade. Tenho pena deste povo e não é pelo facto dos meus filhos viveram cá em Inglaterra que tenho que me afastar da realidade da minha terra. Só Deus nos pode proteger.

  18. img
    explicar sem complica Responder

    XCLU,
    Parabéns. Isto sim é REFLEXÃO.
    CONVIDO O Sr Primeiro Ministro Patrice Trovoada a ler este valioso artigo e desde já,
    Faça um BOM PROVEITO do mesmo.

    • img
      vexado Responder

      Ele já leu e sempre lê tudo que passa na net. Por esta razão vez Ou o acesso ao Abel Veiga.

  19. img
    CEITA Responder

    Senhor Adelino Cardoso Cassandra, juro que tenho uma Afeição da forma como expões as suas cronicas,eu pessoalmente gostaria de lhe conhecer, ja que estas entre nós vou por alguns meios para lhe encontrar, após isso, Pergunto onde anda todos esses senhores dito politico, sobre tudo os que formaram essas ilhas enquanto país democrático Pluralista Os Tinys, OS Costa Alegres, os Delfins, os Pintos, os Sebastião, os posser, os Brancos, os bonfins, e dentre outros que a memoria não vem agora, como é possível que os trovoadas podem transformar num vento Ciclónico carregada de maldição fazer calar tudo e todos dessas forma?

  20. img
    Boca da Urna Responder

    Grande análise caro compatriota. Desvendou toda estratégia maquiavélica do sr Patrice Trovoada para apoderar-se do poder em Sao Tomé e Principe com o objetivo de transformar este pais em sua propriedade privada.
    Chamaria isto de um “golpe de estado moderno”

  21. img
    Fernando Cruz de Macedo Responder

    Muito bem grande artigo. Não viram que até agora ninguém do exterior felicitou o ADI e o senhor Evaristo Carvalho pela “Victória” porque sabem e isto tem pés de barro.

    Coitado deste povo. Por causa uns ignorantes e que deixaram-se levar por Patrice Trovoada VAMOS TODOS PAGAR

    • img
      Alda Responder

      Cadê os jovens de s.tome os formados e recem formados por onde andan? Todos sem casa sem fazer algum enquanto o país esta precisando se pessoas firmes,de pessoas que sabe trabalhar e nao daqueles ladrões que so querem por nos seus bolsos e esquecem dos povos. S.tome precisa de uma revolução pra acabar com esta pouca vergonha.Todos países evolui e bos onde estamos? No fubdo so poco cada vezz mas pobre

  22. img
    Joy Guey Barros Responder

    Explicar sem complicar. Se o Patrice e Varela são democratas, porquê que temem o contraditório. Deixem as pessoas falarem, retirem a sensura nos órgãos de comunicação social público que todos nós contribuímos no seu financiamento e ouçam o que outros também têm para dizer.
    Não tenham medo. A liberdade de expressão e de opinião está plasmada na carta dos direitos humanos das Nações Unidas. Porquê que vocês retiraram-na aos sãotomenses?

  23. img
    Boca da Urna Responder

    PatrIce Trovoada = Jean Bedel Bokassa

  24. img
    Realidade Responder

    Nunca vi our li um artigo tao REAL…..
    È IMPRESSIONANTE como um homem esperto conseguio dominar milhoes de intelectuais e fazer com que tdos o adorassem dessa maneira mesmo com o abismo a sua frente …Dizem viva patrao

  25. img
    sejamos sinceros e não enganemos o,povo Responder

    A PURA VERDADE QUE A CNE E O GOVERNO não querem informa o povo é o seguinte :

    QUE SE :
    Em 111.222 ( São 100% dos eleitores inscritos).

    Evaristo obteve 42.058 votos = (37,8% dos eleitores inscritos). Então

    69.164 (62,2 % DE ELEITORES INSCRITOS NÃO VOTARAM NO EVARISTO)
    Logo se obtém uma ABSTENÇÃO DE 54%

    RESULTADO : tendo em conta os NULOS E BRANCOS

    EVARISTO CARVALHO só teve 37,8 % Está mais do que claro que caso o TC confirme, então será um presidente SEM LEGITIMAÇÃO POPULAR.

  26. img
    Jojo Responder

    Excelente reflexão!

    Todos os pontos nos isssss.

    Devemos nos organizar (sociedade civil), para alfabetizar e informar esse povo pequeno (60%) até finais de 2017, como forma de mudar a trajetória da nossa democracia que está hoje nas mãos maribundas. Vamos contribuir com os nossos parcos recursos pessoais, porque sabemos que parte deste governo só sai recursos para propaganda como Coreia do norte, ou mesmo do antigo ditador nazi,(Hitler).

  27. img
    ressurgir Responder

    Caro Cassandra, tenho a certeza de que o lambe-botas Abílio Neto, vai ler esse maravilhoso artigo. Acho que o chefe dele da RDP também fará esse sacrifício. Mas eu gostava mesmo é que alguém fizesse chegar este e outros seus brilhantes artigos aos demais participantes do debate RDPafrica. Eles precisam conhecer a verdade. Porque essa gente anda a intoxicar a opinião publica internacional, o que é um crime contra o povo sãotomense, quiçá por ignorância.

    E nós leitores, que estamos fascinados com este artigo, o que fizemos? O que vamos fazer? Vamos só ficar aqui a elogiar o artigo, e nada mais? Vamos ficar, passivamente a ver o caos tomar conta da nossa terra? Precisamos ser políticos para fazer alguma coisa? STP é só dos políticos que alguém já enumerou aqui? Pensemos em alguma coisa. De momento nada me ocorre. Mas darei sinal em breve.

  28. img
    democratic Responder

    Adelino Cardoso Cassandra reflete sobre verdade verdadeira, e o tal Patrice Trovoada alimenta de mentira verdadeira noite e dia. Aniquilaram o meu país, mataram a oposição e hoje vivemos na ditadura e separação entre São -tomenses. Quem viver, Vera! Os bajuladores de Patrice trovoada e este controlam todos órgãos de soberania. O país vai empobrecer, endividar e os filhos da terra sem liberdade de expressão futuramente. Essa é a escolha dos mais fracos, mas considerados maiores. Triste. ..

  29. img
    WXYZ Responder

    Sr. Adelino Cardoso Cassandra, por favor, faz um pequeno esforco, PARA DE ELOGIAR, PARA DE ACARICIAR AS CABECAS DOS PARIDOS DE OPSICAO. Concentra, toma folego, bebe um copo de agua fria. Porque se continuar assim o ADI, pelo menos dai ha um medio prazo vai continuar se fortalecendo mais. Entao o Sr. acredita mesmo nesta sua conspiracao. Diga me por favor que trablho de casa tem feito os partidos de oposicao. O que teem feito para anticipar os passos de ADI. Quem forcou os partidos de oposicao, a candidatura do Pinto da Costa e da Maria das Neves a usarem os social midia (internet, facebook, etc) mais convinientemente como grande arma de presuasao? Voce se nao ta suceder na vida politica voce tem que mudar de estrategia. (para continuar)

  30. img
    Já fostes Responder

    Por algum tempo pensei que eu estava a ver o mundo de cabeça pra baixo a pensar que se calhar eu é que estava a erado nós meus pensamentos e que essa cambarda dos discípulos do messias é que estavam certos finalmente este artigo serviu de um grande consolo pramim só de pensar que muitos santomense tem a mesma opinião que eu . Olha sem comentários está tdo dito ainda tenho as lágrimas no canto do olho .

  31. img
    3 Macucu Responder

    Obrigado meu caro Adelino ,tudo foi bém dito gostei da tuas cronicas e criticas, eu notei uma coisa, nao sei se voces também notaram; quando se ve para rosto de senhor EVARISTO CARVALHO, eu tenho impressao que senhor nao està nada satisfeito para ser prisidente de STP mais, como senhor foi segurado nas maos e puxando até chegar là, ele é obrigado a cumprir sinao ele ,jà nao seria mosso catà de patricio ai dele se ele refusasse de participar seria a maior disgraça na vida dele nem das suas familias ,agora vou vous dizer que ele nao vai terminar esse mandato, porque vai chegar altura,que compriendera que ele é muito mais velho que Patricio para receber ordens discabidas que vem do Patrcio ,e dipois voces vao me dar razoes porque esse é um jogo que jà esttà preparado à muito tempo mais niguém deu por conta kkkk esse senhor Evaristo se fosse minha familia eu poderia comessar a chorar desde tomada de posse dele Awooooo

  32. img
    Bem de S.Tomé e Príncipe Responder

    Grande artigo para todos os santomenses. Mas, infelizmente maior parte do povo santomense não lê isso.E é esse povo pequeno que ele vai sempre enganando.Quem não conhece a verdadeira trajectória do PT, é que confia nele e os outros que sabem não dizem nada, pq são aliciados com dinheiro e tachos.

  33. img
    Democrático Responder

    Brilhante!
    Já agora lanço um desafio ao Senhor Adelino Cassandra:
    Sugiro que no próximo capitulo, o Senhor escreva uma cronica sobre a Governação do seu irmão José Cassandra, o que foi feito durante o seus 3 mandatos, sobre a ditadura silenciosa que se instalou na Região, sobre a venda de toda as terras para o Grupo HBD, sobre a cumplicidade de toda as fraude existente na administração Pública Regional.
    Atentamente…

  34. img
    Martinho Tavares Responder

    Muito bem escrito e as análises em apreço são de uma lucidez que merece aplauso de todos os verdadeiro democratas, tanto que habita no próprio partido do governo, como nos outros da oposição e fora dos partidos e organizações políticas ou politizadas. Podemos com base nisto organizar tertulhas para refletirmos sobre o país que temos e que podemos construir.

  35. img
    Teo Responder

    Batemos no fundo, infelizmente. Muito triste esta situação. As eleições, apesar do banho, eram a única coisa razoavelmente bem feita que ainda tínhamos. Agora nem isto podemos oferecer ao mundo para acreditarem em nós. Triste sina.

  36. img
    luisó Responder

    Assino por baixo.

  37. img
    vamos abrir os olhos Responder

    SABIAM QUE:

    A CPLP através dos seus órgãos de contra inteligência estavam na posse de informações com probalidade verídica de aprox. 92% de que já estava montada esta GRANDE FRAUDE para eleições presidenciais em S.Tomé e Principe e nada fizeram para abortar a situação. COMPACTUARAM.
    A desculpa foi de que por falta de financiamento,não era possível enviar seus observadores.
    MAis
    Mais neste momento já aparece FINANCIAMENTO para observação das eleições em CABO VERDE!

    • img
      luisó Responder

      Senhor vamos abrir os olhos:
      o senhor é que tem de abrir os olhos e perceber que ninguém quer saber de STP para nada. Todo mundo sabia o que se estava a preparar e a resposta foi: eles que se entendam ou se matem.
      Todo a gente já percebeu que isto é pior que GB e é um País sem FUTURO.
      O Estado não existe e o pouco que há não tem credibilidade interna nem externa.
      Os Tribunais não funcionam e estão totalmente ao serviço do Estado e dos seus clientes.
      O Estado não apresenta contas da sua governação e não é escrutinado pela assembleia nacional.
      O Tribunal de contas não existe.
      80% dos funcionários públicos são parentes entre si ou com antigos e novos ministros ou diretores.
      O Estado emprega 70% ou mais da população ativa porque não há empresas nem empresários.
      é melhor ficar-me por aqui….

  38. img
    Américo Barros Responder

    Parabéns Adelino Cassandra…
    Que todos deveriam LER e RELER este ARTIGO…independentemente da cor partidária e refletir profundamente. (…)

  39. img
    Nosso Dubai Responder

    Dizem que Cubilas, passa vida em cAsa de Evaristo Carvalho na mesquita a procura de Tacho na Presidência…

    • img
      FCL Responder

      Vai ser nomeado “Intestino Grosso” do presidente

  40. img
    Boca da Urna Responder

    Isto é mais do que um artigo é um arquivo histórico…

    MIGBAI buê?

  41. img
    Corsino Mendes e Silva Responder

    Carissimo com o “pseudónimo” Democratico

    Acho bem o que dizes, mas tu podes encarregar-se disto, uma vez que ele o Cassandra de forma construtiva vem acompahando as acções do Governo do ADI e do seu Lider.
    Vamos lá Bichão.
    Conto contigo

  42. img
    Maria Silva Responder

    Senhor (a ) Boca de urna , você é d+ ……
    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkjjjj dei grandas gargalhadas com seu comentário!!!!
    Seu último parágrafo kkkkkkkkjjjjjjjjjj

  43. img
    José Maria de Barros Cravid Responder

    Muito obrigado Adelino Cardoso. Do fundo do coração, quero enviar-te os meus sinceros agradecimentos pela tua reflexão. Traduz, mesmo estando de férias, muito tempo disponível para pensar, numa terra em que só burros. Pena é que o senhor Adelino Cardoso, continue perdido pelas terras algarvias, enquanto o seu povo sofre. Receio apenas que com ele não entremos numa nova era de guerra entre o único sábio santamente vivo e o único símbolo da intelectualidade santamense. O Adelino, mais do que inteligente é temerário, mas o mundo não pertence aos temerários (Savimbe), pertence aos inteligentes (MAO TSE TUNG) aquilo que vem escapando olimpicamente o meu caro compatriota. Rejeita tudo o que o Patrice fez. Concorda com tudo o que o MLSTP e PINTO DA COSTA fizeram em 40 anos. Está na contramão, porque todo o povo aceita o que Patrice Trovoada está a fazer e a prova está bem patente. Banal partido de oposição, presença insignificante na Assembleia Nacional, maioria relativa, 5 câmaras distritais, maioria absoluta, Presidência da República. E tudo isto faz do Patrice Trovoada um burro, um mau estratega? Não convirá que o Adelino e os outros revejam a sua estratégia? Talvez! Mas Patrice Trovoada não fez apenas isso. Partiu a coluna vertebral dos dois maiores partidos políticos do país. PCD está em farrapos, enquanto o MLSTP multiplicou-se que nem o Sangazuza. Por isso, em vez dessa crítica cega, carregada de ódio e de um radicalismo primário, se tornasse necessário dar lugar a uma introspecção. Pois, ninguém tem razão antes do seu tempo. Talvez o Adelino tenha razão, mas não hoje. O Patrice Trovoada, talvez esteja errado, mas o povo dá-lhe razão hoje. Que fazer?

  44. img
    PAU MANDADU Responder

    É espectacular esta reflexão.

    Qual parvo ligado ao ADI, ao PAYTRICE TROVOADA ou o seu Governo que tem moral para se apresentar como gente parante santomense minimamente sensato?

    Esses gajos não têm escrúpulo.

    Uns sabem da bandisagem que PATRICE está a fazer e está a procurar o seu.

    PATRICE quer ser um dos mais ricos de Africa. Ele e a família Trovoada.

    Ele quer transformar este país num espaço onde tudo gira a volta dele, nada de oposição, como bem diz o Cassandra ele que aniquiliar MLSTP e PCD que diga-se e passagem só tem patetas, medrosos ou se portam-se como quem tem “rabo na estrada”.

    Tenho pena deste Povo porque todos estão com medo a procurar safar, os supostos intelectuais.

    Diga-se de passagem que mesmo o Cassandra só tem rande inteligência e habilidade para escrever e fazer essas reflexões que são muito úteis. Mas fica só por aí. Ele tem bagagem para uma intervenção na vida pública e politica para ajudar esse país a se livrar de pestes como PT e outras pestes.

    Não é possível apareceu alguém santomense comoo um OBAMA para promover uma mudança ou alteração na vida politica para a verdadeira democracia.
    Está tudo a desenrascar. E PT sabe disso e com apoio e assessoria de peritos bandidos estrangeiros ele leva a cabo esse atroviamento da nossa democracia para o seu bem.

    Há pessoas próximas desse bandido de PT que estão de boa fé sem saber do espirito malígno desse tipo, pensam que ele é bom e quer servir o país. Na verdade a maioria ou todos são o tal “POVO PEQUENO” que ele dá água luz estrada campo de bola, essas pequenas coisas para enganá-los.

    Não vislumbro prosperidade para STP nos próximos tempos com PT.

    Só se essa diabólica e criminosa eleição não viesse a culminar com aa “posse” de PAU MANDADO. Mas vai avançar porque os piratas de juizes do STJ/TC vão pagar o preço do que receberam nesse trabalho.

    S.TOMÉ PODEROSO FARÁ A JUSTIÇA SOBRE ESSES BANDIDOS TODOS.

  45. img
    BUDU DAUA Responder

    SÉRIO E URGENTE

    Por favor santomenses amantes desta terra.

    Quem sabe, pode e tem jeito…

    façam cópias de texto e esplalha pelo país e com coragem promove debate ou tertulha sobre isso como alguém sugeriu no face.

    No tema de Cassandra está toda a radiografia do estado do país de PATRICE TROVOADA.

    Faz isso como panfleto que não é crime é normal. Panfleto é bom na democracia. É para divulgar ideias e promover discussão e contraditório.

  46. img
    COBOIADA Responder

    Partilhem a reflexão de CASSANDRA que está no Tela non no face. alguém já publicou no pro santomense. divulguem isso. grande radiografia do pais e diabolismo do PATRICE TROVOADA.

    Façamos algo para salvar o país dos bandidos do TROVOADAS e seus comparsas.

  47. img
    o fujitivo gabones Responder

    Patrice Trovoada fugiu de s.tome longe das câmeras da televisão e microfones da rádio.
    Só regressará até 30 de agosto. Achou seguro não esperar o anúncio dos resultados do José Bandeira que antes ou depois ainda pode haver muita surpresa no país. Pelo visto internacionalmente ninguém felicitou Patrice e Evaristo Carvalho pelo conhecimento de FRAUDE. E Pinto da Costa ainda é Presidente da República. Muita coisa pode acontecer antes de 3 de Agosto. Há muito LIXO ainda debaixo de TAPETE. PAtrice Trovoada jogou no seguro :
    Saio agora.Se as coisas derem certo VOLTO.
    Se as coisas derem ERRADAS……vocês Santomenses assumam vossa desgraca.
    Não contem comigo até às PRÓXIMAS ELEIÇÕES.

  48. img
    Martelo da Justiça Responder

    Informação obtidas de fontes de pessoas próximas de Patrice Trovoada dizem que este artigo tem tirado sono ao mesmo. O caso não é para menos. Força Adelino! Mais Adelino precisa-se.

  49. img
    explicar sem complicar Responder

    A porca começa a torcer rabo aos seus leitões.
    O Juíz Conselheiro do Tribunal Constitucional e Cunhado de Evaristo Carvalho Silvestre Leite, já se declarou impedido ontem.
    Pelo visto deveria te-lo feito desde a primeira volta.
    E agora???????????
    TEMPESTADE.

    • img
      Martelo da Justiça Responder

      Só em São Tomé e Príncipe! Depois de estar já tudo bem cozinhado só agora ele declara-se impedido?? É tudo uma gigantesca fraude. Há muito tempo que não vejo tanta fantochada no Pais!!

  50. img
    Ralph Responder

    Sinto muito que o estado de política em STP parece ter descido tão profundamente. A situação assemelha-se, a um estrangeiro como eu, a uma farsa e espero sinceramente que a desgraça possa ser resolvida.

    Porém, acho que o autor está errado quando diz que está contra o voto obrigatório por causa dos fracassos do sistema político em STP. Ao contrário, eu defenderia que o voto obrigatório será cada vez mais importante do que nunca numa situação como essa porque tal requerimento por todos votarem dá a toda a população uma oportunidade de enviar uma forte mensagem aos que façam mal contra a vontade do povo.

    Na minha nação da Austrália, temos o voto obrigatório e acho que este sistema tem incutido um sentido de responsibilidade e orgulho em todos os Australianos para exercerem o seu direito de escrutinizar os seus políticos. Eles não podem apelar apenas a um setor ou outro da sociedade porque precisam dos votos de uma maioria da população inteira, não só quem que estivessem envolvidos suficientemente na política para ir votar. Isto tende a dirigir os políticos a desenvolver e promover políticas que se aproximem do centro do espectro político (mas não em todos os casos, claro).

    Ao fim e ao cabo, as pessoas deleitam na sua capacidade de exprimir os seus desejos às urnas. Porque é que qualquer país desejaria negar a vontade do seu povo para influenciar o que se passa na sua própria nação?

  51. img
    EX Responder

    Tudo foi dito e esclarecido mesmo assim esta faltando qualquer coisa ai.
    O dizer e esclarecer já não faz parte da nossa Democracia, é que coisas varias estão acontecendo e pessoas esclarecidas e mesmo aquelas menos esclarecidas sabem o que se esta a passar, mas o conformismo esta fazer fé.
    Ninguém toma a palavra ninguém grita ninguém revolta.

    Maioria estão abduzidos.

    Esse ditos Políticos “honestos” onde estão? O país esta de mal a pior, endividando, sem nem ter como pagar 1% das suas dividas, ao que constam dois anos de Governação do ADI já contrariaram divida de quase 10% do PIB e ainda não conseguiram pagar nem 2% das dividas externas.
    A partir de 2017 STP vai perder uma boa parte dos apoios Internacionais, porque vai entrar em incumprimento e agora é vai ser. Quero ver como agora ja não ha mais forças de bloquei, quem será o culpado?

Deixe um comentario

*