Cultura

Madalena inaugurou Festival da Gravana

A pequena vila localizada no interior da ilha de São Tomé, há cerca de 8 quilómetros da capital são-tomense, celebrou a festa da sua padroeira, “ Santa Maria da Madalena”. Uma região onde o frio da Gravana se faz sentir com maior incidência, e que serviu para o arranque do Festival que só termina em finais de Agosto.

Para além de inaugurar o Festival da Gravana, a celebração da festa da Santa Maria da Madalena, deu impulso a jornada da família. O Bispo da Diocese de São Tomé e Príncipe, Dom Manuel António, sublinhou a coincidência de a Jornada da Família, promovida pela igreja, acontecer na mesma altura da festa de Madalena. «É interessante ver esta festa de Santa Maria da Madalena, coincidir com esta realidade. É um voto de parabéns para todas as mulheres», referiu o Bispo.

Santa Maria da Madalena, padroeira da freguesia da Madalena, tem para a Igreja Católica um significado importante, no contexto da família. «Ao recordar Santa Maria da Madalena, é importante recordar o papel da mulher na sociedade. Afirmarmos, a presença da mulher dar-lhe o justo valor, e apelar que a mulher saiba assumir de facto a sua dignidade de mulher», pontuou o Bispo católico.

Naturais e amigos da Vila da Madalena, com destaque para Fradique de Menezes, ex-Presidente da República, patrocinaram a festa que começou na última sexta – feira e só terminou esta segunda-feira.

Diversos grupos culturais, animaram a pequena Vila, que é mãe de uma extensa freguesia que preenche a região centro da ilha de São Tomé. O poder local de Mé-Zochi, conseguiu recuperar os jardins da Vila que antes tinham-se transformado em matagal. Madalena tem um plano de urbanização que continua a ser um projecto.

Madalena é uma das regiões onde o vento da Gravana (estação seca), sopra com mais frio. O Governo que está a promover o Festival da Gravana, decidiu aproveitar o frio de Madalena para inaugurar o Festival que vai aquecer São Tomé até finais de Agosto. Estação do ano que tende a contribuir para o aumento da população. O vento mais fresco da Gravana, gera química entre corpos que procuram calor entre si.

Abel Veiga

    5 comentários

5 comentários

  1. Lima

    22 de Julho de 2013 as 17:12

    Minha terra querida,
    Minha doce Madalena,
    Terra que me viu crescer
    Como eu gostava de lá voltar

    Até breve

  2. Antonio Rocha

    23 de Julho de 2013 as 9:23

    Isto é que é ser filho da terra. Fradique Mostrou uma vez mais ser filho da terra. A dimensão que a festa de madalena voltou a ter este ano, diga-se em abono da verdade e nada mais do que isto, deveu-se à Fradique de Menezes. Foi ele que patrocinou por inteiro a festa de Madalena.
    Outros filhos de Madalena, também considerados homens de dinheiro simplesmente fugiram de compromissos, como são os casos de Delfim Neves, Nelson Silva, Aurélio Martins e tantos outros nem sequer apareceram para ao menos darem a cara.
    Gostei sobretudo da posição de Fradique de Menezes, pelo facto de nem sequer envolver o seu Partido MDFM no patrocinio desta magna festa, senão assumir como um dos filhos da Madalena.
    Minhas felicitações fica um obrigado meu – enquanto filho da Madalena.

  3. Rui Medeiros Lima

    23 de Julho de 2013 as 10:09

    Madalena a terra querida.
    Estou muito satisfeito com estes 4 dias de festa de arromba.
    Houve tanta coisa boa para ver, ouvir e dançar. A demonstração da cultura nacional com destaque para os valores de Mézóchi merece o meu elogio e estima. Quero felicitar muito o organizador destes festejos e muito particularmente ao Fradique Meneses pelo alto patrocínio concedido à festa da sua freguesia.
    Isso me deixa feliz e quando um dia ouvi a octogenária da vila a falar na RNSTP sobre Fradique, registei que Madalena viu esta grande figura a nascer, crescer e lhe dará muita vida. Obrigado Fradique. Obrigado Madalena.

  4. Marcelo Costa

    24 de Julho de 2013 as 10:11

    Força Fradique de Menezes.
    Mostra a este povo que és mesmo um filho de STP e que na realidade és um defensor de “Por Amor a Terra”.
    Tu não és como os Trovoadas e companhias que abandonam o país logo na primeira queda do poder.
    O que fizeste por Madalena este ano, Deus te iluminará, mas podes ter a certeza que outras localidade do país vão te solicitar apoio identico .Como estás na politica, não tens como te fugir disso.
    Força.

  5. Lozymyne Ramos

    30 de Julho de 2013 as 16:27

    Foi juiz com muito orgulho , e como levei o meus sobrinho não tivemos tempo ate o festival inicia mas correu tudo bem graça a deus

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo