Cultura

Lectícia Trindade: “Minha mãe, minha Super-Heroína”

(Comentado por Euclides Neves)

São Tomé e Príncipe encontra motivos para se deleitar cada vez que um são-tomense, filho seu, não só se identifica com a sua história, mas, quando se abre ao mundo sem desvanecer o carater e traços da sua são-tomensidade, promovendo, deste modo, a cultura e a Nação são-tomense.

Ora, do Léve-léve à sagacidade, do BomúKêlê apesar das incertezas, das nossas lutas e conquistas, existem, sim, diversas razões para acreditarmos e continuarmos a lutar por um São Tomé e Príncipe melhor. E a título de exemplo, é o distinto trabalho da jovem Escritora, Lectícia Trindade, com o seu novo Livro “Minha Mãe, Minha Super-Heroína / Mymother, mysuperhero” que terá o seu lançamento, via Zoom, no dia 19 de Setembro, dia das mulheres são-tomense.

É uma obra escrita em português e inglês, que pretende promover a valorização da Mulher no seu papel de Mãe. Nesta insígnia obra, a autora utiliza uma linguagem acessível e clara, adequada às crianças, possibilitando-as ler a história e entranhar no universo do Nucas. Sim, temos diariamente, em todo o mundo, as Super Heroínas, as mães, que no sacrifício da vida honra com dignidade o dom da sua maternidade e a dignidade dos seus filhos, a quem lutam com todas forças e energias, enquanto puderem.

O personagem principal – Nucas, ao longo da história, mostra ao seu pai que considera a sua mãe, uma Super Heroína, pelas coisas “simples” que esta faz no dia-a-dia. Minha Mãe, Minha Super-Heroína / Mymother, mysuperhero, desobscurece a grandeza do olhar inocente de uma criança ao ser capaz de comparar a sua mãe a um Super Herói.

Enfim, um “parabéns” e um “muito obrigado” à autora, pois, revejo-me no personagem Nucas. A minha mãe, a Sra.Carmén, é também uma Super Heroína! Do seu olhar estafado nas horas mortas do mercado municipal, do seu enfrentar a chuva e o sol para estar a tempo e hora no mercado para “despachar a carga”, expressava, sempre, o cuidado mais digno de não permitir que faltasse o pão na nossa mesa na hora do matabicho. E esta luta e outras são os traços das nossas super heroínas, quase em toda a parte do mundo, em particular das mães são-tomense.

A autora soube atingir o ápice da Heroicidade das Mães. Por isso, não deixo considerar os escritoresuma raçasuis generis pela forma tão peculiar de entranharemnas realidadesexistenciais e presumíveis e identificar-se ou distanciarem-se das mesmas. Contudo, seria, se calhar, um risco e vazio pensarmos que é tão evidente dizer “minha mãe, minha super heroína”, sem ter em conta que nem tudo é simples e tão evidente quanto pareça. Por de trás de cada afirmação “Minha mãe, minha super heroína” existe uma experiência real e concreta degestos, escolhas, dúvidas, certezas, interesses, desejos, dedicação, admiração, gratidão, honra e conquistas. A nossa autora, Lectícia Trindades, dialoga com todos esses elementos vividos e observados, e tenta valorizá-los, enquanto exercita esta arte imprescindível, Escrever.

Portanto, a singularidade desta obra da jovem são-tomense prende-se com a importância que dá à parte didática, pois, no final do seu livro, as crianças têm possibilidade de fazer, também, exercícios de compreensão da história. Deste modo, recomenda-se a leitura.

Euclides das Neves

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo