Cultura

Leonardo Oliveira vence Prémio Literário UCCLA

Na data em que se comemora o Dia Mundial da Língua Portuguesa, a UCCLA anuncia que o livro “O Sonho de Amadeu”, de Leonardo Oliveira, é o vencedor da 6.ª edição do Prémio Literário UCCLA – Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa.

Obra vencedora:

“O Sonho de Amadeu”, de Leonardo Oliveira, 38 anos, do Rio de Janeiro, Brasil.

A obra vencedora, de acordo com o júri, é “prosa trabalhada, frase curta, paisagens urbanas, no prólogo que é já um trabalho de ficção, ou o início do fingimento, o autor fala depois da morte, como se a narrativa viesse dum além-túmulo sobressaltar-nos. Diálogos entre vozes, fantasmagorias, a cadência que os anima faz com que estejamos perante um narrador clássico («Sou clássico, isto é, um criminoso») e neste livro as vozes são nome, figuras da escrita: Zeca, Espeto, Dona Vera, num universo convulsivo, inquietante que sempre coloca a questão de saber – de o leitor saber – quem é Amadeo”. A obra será publicada pela Guerra e Paz editores.

Leonardo Costa de Oliveira nasceu em 1983, em Paracambi, no interior do Rio de Janeiro. É geólogo, mestre em análise de bacias sedimentares e doutor em geociências. Foi professor assistente na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) entre 2009 e 2013 e atualmente trabalha como Geofísico na sede da Petrobras, no centro do Rio de Janeiro.

Em 2012 foi laureado pela Sociedade Brasileira de Geologia com a Medalha de Ouro Fernando Flávio Marques de Almeida, pelo melhor artigo de geologia publicado entre 2010 e 2012. Em 2018 participou com um conto na coletânea independente Sós e em 2021 foi finalista do Prêmio Off Flip de Literatura na categoria contos. Durante boa parte de sua vida envolveu-se como guitarrista  e vocalista em bandas de rock alternativo e vem colaborando com resenhas para os selos de indie rock Crooked Tree Records e Jambre Records. Elementos, estes, pincelados nas narrativas que desenvolve.

Nesta edição, o júri decidiu atribuir três menções honrosas:

– “Entre Lobo e Cão” de Artur Siqueira Brahm, de 28 anos, do Rio Grande, Brasil;

– “Rios” de Paulo Cesar Ricci Romão, de 34 anos, de São Paulo, Brasil;

– “Lemas” de José Pessoa, de 62 anos, de Belo Horizonte, Brasil.

Em anexo encontrará mais informação sobre as obras premiadas.

De referir que a participação na sexta edição do Prémio Literário UCCLA – Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa reuniu 699 candidaturas oriundas de vários países espalhados pelo mundo. Veja as estatísticas desta edição no link https://www.uccla.pt/sites/default/files/infografia_premio_literario_uccla_2021.pdf

Veja a Informação do JURI – Informação do Juri

O Prémio Literário, lançado em 2015, tem como objetivo estimular a produção de obras literárias, nos domínios da prosa de ficção (romance, novela e conto) e da poesia, em língua portuguesa, por novos escritores.

Vencedores do Prémio Literário UCCLA:

2016 – Era Uma Vez Um Homem, de João Nuno Azambuja, de nacionalidade portuguesa;
2017 – Diário de Cão, de Thiago Rodrigues Braga, de nacionalidade brasileira, natural de Corumbá, Goiás, Brasil;
2018 – Equilíbrio Distante, de Óscar Maldonado, de nacionalidade paraguaia, a residir em São Paulo, no Brasil;
2019 – Praças, de A. Pedro Correia, de nacionalidade portuguesa e natural de Angola;
2020 – O Heterónimo de Pedra, de Henrique Reinaldo Castanheira, de nacionalidade portuguesa.

PARCERIA – UCCLA / Jornal Téla Nón 

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo