Desporto

Sporting Clube do Príncipe eliminado da liga dos campeões africanos

O Sporting Clube do Príncipe foi eliminado da fase pré-eliminatória da liga dos campeões africanos. A decisão foi tomada pela CAF, através do seu regulamento. Uma decisão que já foi comunicada a Federação São-Tomense de Futebol que por sua vez, informou a direcção do Sporting Clube do Príncipe.

Segundo o presidente do clube do Sporting do príncipe a equipa ainda tinha esperança numa segunda mão da pré-eliminatória da liga dos campeões africanos foi com espanto que a direcção dos leões do príncipe tomaram conhecimento através de uma notificação da confederação Africana de Futebol – CAF que a equipa são-tomense esta eliminada da competição «Nós tínhamos esperança que podíamos vir a fazer a segundo jogo nós fizemos falando sobre o que aconteceu, em principio tinham dito que iríamos fazer o segundo jogo mais depois a CAF se reuniu e mandaram o documento dizendo que nós fomos eliminados da prova e o clube Ranger é o vencedor da prova», afirmou Jaime Costa, Presidente da Equipa campeã nacional e vencedora da taça.

Segundo Jaime Costa, «a equipa não conseguiu viajar a culpa não é do Sporting sem o visto não podíamos viajar ».

A desmoralização tomou conta do Sporting Clube do Príncipe. «A equipa esta muito desmoralizada, estamos com cabeça baixa, mas sabemos a situação do país um país pequeno, país pobre um país que nem um avião tem e isso foi um dos entraves que nós tivemos, não tínhamos nem um voo a disposição, mas estamos convictos de que temos uma nova época a chegar e estamos cientes que vamos dar a volta a isso tudo.» Disse José Menezes/Atleta

Depois do sucedido o presidente do clube diz que uma das causas da não deslocação da equipa a Nigéria deveu-se também a falta de apoio «Eu acho que nós devíamos ter muito mais apoio, essa questão de visto. O apoio que eu digo é um apoio de forma Geral, o governo central apoio mais devia ser mais» disse Jaime Costa/Presidente da equipa do Sporting Clube do Príncipe.

Sónia Lopes

    17 comentários

17 comentários

  1. ronaldo

    20 de Fevereiro de 2013 as 14:59

    Ja imaginava-mos que isto tarde ou cedo viria a acontecer, o problema e k se fosse a equipa de s.tome eles o governo, mas a FSF teriam feito todos o possiveis e impossiveis para viajarem, mas infelizmente e o SCPrincipe, e a sorte nos foi madrasta como sempre.
    Ja estava arquitetada que fosse o S.C praia Cruz a ganhar o campionato, mas deu se no torto,logo vejamos desde o comentador da TVS o sr Brassana Santos, tirando merito a equipa em publico isso so demostra o pouco interrese que tinham pela nossa equipa. A coisa e STP e nao ST… desculpem…

    • Mimi

      21 de Fevereiro de 2013 as 10:53

      Penso que para os clubes singrarem no desporto federado têm que, à partida, se organizar, principalmente para saber o que podem ou nao fazer. Para começar, há quanto tempo soube o clube que ia participar nesta competiçao? Optaria desde entao por participar ou nao. Ao optar por participar teria elaborado o respectivo orçamento, necessário para a sua participaçao na competiçao e, no mínimo, assegurado com antecedência os fianciamentos. Estas coisas levam tempo e dedicacao para serem preparadas. Caso nao conseguissem, informavam atempadamente a CAF da sua desistência da competiçao, de maneira honrosa e sem vergonhas. O que se passa é que no nosso S. Tomé há o costume de acordar no fim do dia, depois de tudo passar, e reclamar que alguém devia ter posto o despertador ou nos acordado a tempo. A equipa nao devia ter saído do Príncipe sem ter assegurado os vistos para a Nigéria. Srá que se viaja de S. Tome para seja onde for a pé? A equipa nao devia ter se aventurado a sair do Príncipe sem ter assegurado o voo para a Nigéria. E esta é responsabilidade da equipa. As equipas tem que dar a sua parte, pensar a tempo e nao avancar para aventuras sem ter meios para tal. Já é hora dos adeptos e sócios darem também pelo seu clube. Se se continuar a esperar pelo estado, adewa congo ê…

  2. John Smith

    20 de Fevereiro de 2013 as 15:22

    Eu não entendi quase nada. Afinal porquê a equipa não pude viajar? Será por falta de apoio, falta de visto (a embaixada de Nigéria não os deu visto)ou por falta de avião?
    E como pensaram que podiam fazer o segundo jogo si não fizeram o primeiro?
    De toda forma estou solidário convosco, é o País que temos, uns gastam miles de dólar para sair na capa de revista e outros a procura de alguns dolares para representar o País desportivamente.
    J.S.

  3. Wilson

    20 de Fevereiro de 2013 as 15:43

    Olha chamem o sr Patricio Trovoada para ajudar o PM Gabi a resolver o problema.

  4. azemo andrade

    20 de Fevereiro de 2013 as 15:59

    Não sou de ADI, nem tenho partido nenhum
    No entanto deve-se reconhecer que quando foi o Governo de ADI estava no poder, o desporto começou a tomar outro carácter.
    A nossa selecção viajou para Lesoto e para Serra Leoa, teve todo o apoio necessário, e o futebol santomense subiu para outro patamar, tendo mesmo ocupado um lugar de destaque no ranking da FIFA.
    Hoje com o governo onde estão logo 3 partidos juntos, não se consegue fazer chegar os nossos queridos atletas de Príncipe para a vizinha Nigéria.
    Estamos a dar de novo passos de caranguejo. Quero que o senhor Gabriel Costa venha também a Radio e a TVS explicar sem complicar, para saber o que é que eles fizeram para facilitar a participação do Sporting do Príncipe nesta competição.
    Basta de falar atoa. A partir de agora queremos ver o que são capazes de fazer.
    Pelo menos já têm uma nota ZERO para este caso.
    Um tal Ministro de Juventude e desporto que mais parece o Ministro de Tchiloli, dve explicar o que passou. Vocês estão a aproveitar que não existe oposição no país para andarem a fazer este tipo de porcarias.
    O Povo Quero Explicação
    Com Muita Magoa
    Azemo

    • Fókótó

      21 de Fevereiro de 2013 as 11:39

      Senhor Azemo Andrade, é melhor não tirar proveito politico dessa triste situação que aconteceu ao Sporting do Principe.
      Se não sabe pergunta e lhe dirão quanto gastou o governo de Patrice Trovoada com a participação da seleção nacional nos jogos internacionais que fez.
      Não deu um tostão e nem sequer preocupou-se em assistir os jogos, preferindo ir ver jogo da seleção do gabao contra o brasil e depois seleção do gabao contra portugal-
      Quando de facto havia dinheiro da onda da vitória que podia ajudar.
      Vá a Federação Santomense de Futebol e direcão das Finanças e se informe sobre o apoio do governo à FSF/Seleção Nacional e logo dará o dito por nao dito, caso tenha ombridade e honestidade intelectual para tal.

    • Senhor não Brinca Mata rápido

      21 de Fevereiro de 2013 as 16:55

      Eu como cidadão que sou, como alguém que está ligado ao desporto nacional, sou árbitro, quero aqui informar ao senhor Azemo, que talvez seja uma pessoa que não reside directamente no país, e não tem vindo a acompanhar as coisas de perto o seguinte:
      1º- O governo do ADI, nunca, repito, nunca apoio a nossa selecção, em questões nenhuma.
      2º- A selecção nacional, representou o nosso País, com muitos apoios extras, mas que não tinha nada haver, com o ex governo do ADI, e nem um membro o anterior governo deu o seu apoio.
      3º- Me recordo, se o senhor não sabe, eu o digo, quando jogamos contra a selecção do gongo, aqui, o patrice trovoada, viajou para gabão, foi assistir o jogo entre as selecçõs, do gabão e brasil.
      4º- Na final da taça nacional, eralizado aqui em s.tomé, ele viajou para gabão, foi assistir o jogo, entre as selecções do gabão e de portugal.
      Se não sabe, pergunta, ou melhor, busque a informação.

  5. O OLHO

    20 de Fevereiro de 2013 as 16:19

    É lamentavel esse desfeixo. QD temos a representação diplomatica nigeriana acreditada em STP, chegar a esse ponto é de se lamentar e chamar o burros pelos nomes- INCOMPETENTES- simplesmente isso. Temos boas relação com a nigeria nada justifica uma situação dessas. Importa referir tb que essa situação em nada me espanta, afinal ninguem do MLSTP OU PCD ia ganhar nada com esses jogos, enfim

  6. Africano

    20 de Fevereiro de 2013 as 19:01

    STP é um país de “M….”!

  7. luisó

    20 de Fevereiro de 2013 as 21:48

    Quem não tem dinheiro não tem vícios…

  8. tchuna baby

    21 de Fevereiro de 2013 as 8:16

    Porque isso agora… Príncipe é se calhar mais perto da Nigéria que S. Tomé. Tão perto tão longe… Pelo menos faça o que foram fazer ali…o que faz este governo afinal, estou a começar a ficar preocupado…esse gabriehn vai queimar (alguns Jovens promissores)desta equipa na qual coloquei a minha esperança…

  9. OBSERVADOR

    21 de Fevereiro de 2013 as 9:18

    Bem! Meus Senhores, feliz ou infelizmente, estamos em democracia, em que cada um pode falar, mesmo não estando por dentro da verdade. Príncipe ou São Tomé, acredito que teria passado pelo mesmo caminho. O que acontece no nosso belo País, é de que as pessoas aprenderam a querer viver de mão beijada. Ora vejamos; Não será política de nenhum País instalado no outro, par conceder VISTO, gratuitamente. Uma Embaixada ou o Embaixador, tem prorrogativa em conceder visto de cortesia a individualidades ou pessoas que o Embaixador achar dentro de um limite. O que aconteceu, é que estavam a espera que a Embaixada da Nigéria em São Tomé e Príncipe, viesse a conceder vistos para 24 “VINTE E QUATRO” elementos que compunham a equipa de futebol, Sporting Clube do Príncipe. A ordem para a conceção dessa quantidade de visto, teria que vir da Nigéria. O que teremos que fazer no futuro, é de trabalhar e criarmos condições, para podermos sobreviver a custa dos nossos esforços. E depois se alguma ajuda surgir, que ela seja bem-vinda. Para quem é mesmo Santomense de verdade, lembrará das nossas AVÓS e TIAS, que tivessem que ser juíza desta ou aquela freguesia, antigamente, desde Janeiro, começariam a criar seus porcos, galinhas e plantando a sua bananeira pão, programado par sustentar a referida festa. No entanto, os seus convidados, normalmente, fazia-se transportar de chamado “GALAFOM DE VIM” garrafão de vinho e outros, que a festeira ficava muito contente com os presentes. Mas nunca programaram as suas festas a contar com que a mesma fosse feita de mão beijada. O que acontece atualmente, que as pessoas programam qualquer atividade a contar exclusivamente com apoios de terceiros, que no fundo é traduzido em negócios. Se repararem, olha só para a ONDA da VITÓRIA, onde entrou o dinheiro arrecadados? São Tomenses, vamos todos pensar que teremos que trabalhar, para podermos sustentar os nossos próprios vícios. se assim não for, então estaremos sujeitos a passar pelo caminho que o SPORTING CLUBE DO PRÍNCIPE passou.

  10. INCOMODADO COM ISTO

    21 de Fevereiro de 2013 as 10:23

    Muito bem feito para o país.
    Enquanto os estrangeiros vijam dos seus paises e tomam visto no aeroporto de S.Tomé e Principe, os Santomenses têm que pedir visto na emabaixada que por sua vez remete o pedido ao seu país.
    Bem feito, isso é para as pessoas que estão a frente deste país começarem a ajir.
    A funcionária de Serviço de Emigração e Fronteira de STP, não foi multada na europa concretamente em Portugal por conta do visto de saude que caducou. o que foi feito nada. Agunta
    Mais uma vez é bem feito

  11. Henry

    21 de Fevereiro de 2013 as 12:08

    Necessário se torna, demonstra na realidade qual foi o motivo da não ida da equipa de Sporting de Príncipe a terra Nigeriana, porque ficamos todos sem saber qual foi o verdadeiro motivo, há rumores que dizem a falata de visto pelanão assinatura dos documentos a tempo pela Ministra dos Negócios Estrangeiros, que por ironia do destino é conterrânea da ilha do Príncipe, e por outro lado há rumores que dizem a falta de dinheiro para custear a despesa da viagem por parte da equipa!! Tela nón esclarece-nos!!!!
    Seja qual for o motivo, é de realçar que o país mais uma vez ficou mal perante organismos internacionais, e essa situação levaá ao diecredito do país face (como outtrora já foi) a CAF.
    Vamos todos dar uma mão ao nosso desporto!!!!

    • José Vale

      23 de Fevereiro de 2013 as 16:20

      José vale:

      Acredito, pois, que a Srª Ministra poderá ter sido negligente nesse aspecto quanto a impotância do assunto. Porém, meus amigos, pergunto e gostava que me respondessem c/ maior honestidade. Quem inscreveu os dois clubes nas afrotaças? Quem registou os atletas junto da CAF? Foi a FSF, que, depois deixou de informar e monitorar os dois Clubes participantes, nomeadamente o Sporting CP (Liga dos Campeões) e Guadalupe na Taça CAF. Meus amigos, sou um assiduo leitor do jornal http://www.lancy.st que produz informação só sobre o desporto nacional. Ao lê-lo, cheguei a uma conclusão: a Responsabilidade é da Federação Santomense de Futebol. Príncipe, porque não orientou as duas equipas para 60 ou 90 dias antes dos tais jogos, resolverem o problema do visto e não é em 24 horas ou menos disso que a Embaixada da Nigeria iria emitir vistos para 25 pessoas, é demais! As coisas não podem ser feitas assim, é muita desorganização e negligência.Muito escandalo, dizem que o Comissário da CAF do jogo com Guadalupe ficou sozinho no aeroporto e não viu nenhum representante da Federação e foi, posteriormente, remetido num hotel qualquer aqui em São Tomé. E depois foi ele próprio que bandonou tal hotel e instalou no local devido, hotel Pestana, como manda a regra, que, tudo aponta os dirigentes da Federação não sabem. Dirigente do Guadalupe, escrevo com nome, Sr. Adílio Ramos, SG de Gudalupe, disse que o clube foi abandonado e deixado a sua sorte pela Federação e , pelos vistos, é o que tmb aconteceu com o Sporting, ao ponto de lhe ter custado a viagem. Conclusão: Eu no lugar da Direcção do Sporting, nomeadamente na pessoa do seu Presidente, em vez de estár a dar entrevista aos órgãos de comunicação em São Tomé procurando respoonsavel, meus amigos, o culpado está encontrado: é a Federação e agiria com uma acção na justiça por danos morais e meterial contra a incompetência destes burros que estão na federação. E perante tudo isto, não se pronunciam, meteram a cabeça no buraco como avestruz deixando rabo de fora. É muita vergonha, que, nós todos estamos a pagar. Fizeram o mesmo com o jogador do Riboque no jogo do Congo. lenbrem – se disso? o Coitado do miúdo não aguentou a vergonha e tinha que deixar o país para Portugal. Onde é que já se viu um jogador jogar na Selecção nacional e é expulso, a FIFA pune com multa de 5 mil dólares e a federação não assume e remete a factura da multa para a secretaria do Clube do Riboque para pagar. o Sr. Presidente da Federação vai a rádio nacional dizer que é a FIFA que disse para Adilson pagar, pois, é… a FIFA conhece o Adilson e o Riboque. levem a burice para outro lado, já estamos no Seculo 21 e brincadeira tem hora. Sporting e gente do príncipe devem acordar e levar a federação para Tribunal, foi ela que inscreveu e registou os atletas na CAF. O governo regional gastou dinheiro, houve prejuizo moral e material e o Sporting deve ser ressarcido, pura e simplemente. deixemos de tretas.

  12. crédo

    22 de Fevereiro de 2013 as 19:07

    para vcs vêm o patrice aluga avião para convindar menbro de partido dela viajar para o Gabão para zumbar de povo, foram lá fazr e festejar o dinheiro do povo que roubaram, envés de ajudar clube de seu país em alugar o mesmo avião, se é que avião alugado, para não dele mesmo, é triste o qué que custava alguns membro de adi, a falar com chefe deles para ajudar quem precisa, era um apio que não lhe custaria nada mesmo, mas paciência,
    erguem cabeça e vamos a luta e rezar para os dias melhores.

    fui

  13. crédo

    22 de Fevereiro de 2013 as 19:12

    para não dizer dele mesmo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo