Desporto

12 de Julho “epicentro” de 12 de Março

Desporto, música, dança e homenagem marcaram na pretérita terça-feira, no Estádio Nacional 12 de Julho, as celebrações do 42º aniversário do dia do Desporto Nacional, 12 de Março Desportivo.

O percurso que teve o início em 1977 não tem sido fácil, mesmo assim o Desporto Nacional vem construindo a sua história, nem sempre de glória, mas de orgulho nacional, com a conquista de inúmeras medalhas, dentro e fora do país; participação nos grandes eventos internacionais; e organização com “pompa” e “circunstância” dos XI Jogos Desportivos da CPLP, onde conseguimos a melhor prestação de sempre em termos de medalhas, arrecadando 22, sendo uma de ouro, 11 de prata e 10 de bronze.

Em dia de mais uma primavera, o Desporto Nacional concentrou todas as atenções no lendário 12 de Julho [o único recinto de jogos que tem as mínimas condições para ser chamado de estádio, em 44 anos da independência], com uma estrondosa cerimónia comemorativa, que foi presidida pelo chefe do executivo, Jorge Bom Jesus.

O evento que contou com a forte presença da juventude, com destaque para os alunos das diferentes escolas do país, começou com o desfile das diferentes modalidades (com excepção do Ténis de Mesa, Ténis de Campo e Ginástica), para ao primeiro grande aplauso da tarde.

Posicionando defronte a tribuna vip, onde estiveram as figuras de Estado, representações desportivas e corpo diplomático, os atletas, empolgado pela forte presença do público, entoaram de forma arrepiante o Hino Nacional.

Em seguida, o ministro do desporto, Vinícius Pina, tomou a palavra para o seu primeiro discurso, num acto central de 12 de Março desportivo, recordando os objectivos que estiveram na base da criação da Direcção do Desporto e relembrando as seis modalidades que estiveram presente na génese Desporto Nacional.

“A Direcção do Desporto tinha como missão de oficializar, organizar, definir e regulamentar a prática desportiva no país, resultante das exigências de movimentos desportivos e de grupos de clubes históricos. Esta conquista, há 42 anos, permitiu a criação das federações de Andebol, Basquetebol, Futebol, Ténis de mesa, Atletismo e Natação, como sendo as seis primeiras federações desportivas oficializadas em 1977 e que representam condignamente as principais modalidades de massa do país”.

Vinícius Pina [emocionado] aproveitou a ocasião para alertar sobre a importância do dia para a reflecção sobre o estado actual do desporto santomense.

“O momento de hoje é o dia de festa, mas é também para reflectirmos sobre o desporto nacional, o seu estado actual e o que pretendemos para o futuro. O executivo através do Ministério da Juventude, do Desporto e Empreendedorismo tem a responsabilidade de conduzir este futuro, porque acreditamos que de facto, o desporto é saúde, educação, promove a economia, fomenta o turismo e, sobre tudo, promove a coesão social”.

Logo após o discurso, o titular da pasta do desporto desceu ao relvado, onde saudou as demais organizações desportivas, pondo fim à primeira parte cerimonial do evento, abrindo a cortina para as actividades desportivas, culturais e de homenagem.

Mister Page, com a sua forma peculiar, foi o primeiro a fazer vibrar o recinto, com a sua melódica voz, antecedendo a primeira demostração, que recaiu no ciclismo, com a prova de pista.

A tarde estava a esquentar, e o público também ia volumando, dando mais cor e vida a esta celebração, que continuou com mais demostrações (Basquetebol, Voleibol, Andebol, Futebol, Xadrez, FDU-STP, Atletismo, Comité Para-olímpico, Canoagem e desportos de combate) e momentos culturais (grupo de dança, Legi Telá, e cantores, Pekagboom e Elenco da BG Pro).

Ao meio, apoderando-se da palavra, o Primeiro-Ministro, Jorge Bom Jesus, cortejou os presentes, acrescentando que o Desporto Nacional, que tem o rosto da juventude, precisa de mais investimento, para desenhar um novo quadro, de modo a marcamos novos passos.

“Hoje nós estamos aqui a celebrar o desporto, e o rosto do desporto é precisamente o rosto da juventude. Nós precisamos cada vez mais de investir no desporto de forma massiva. Precisamos de lançar as sementes, o viveiro, e esse viveiro que é a juventude, para que possamos colher frutos através do desporto de alta competição”.

Já na ponta final das celebrações, quando aproximava a mudança de turno entre o sol e a lua, foi a fez dos atletas medalhados e os respectivos técnicos, nos XI Jogos Desportivos da CPLP, realizado pela primeira vez no arquipélago, subirem ao palco para serem homenageados, recebendo um certificado de mérito.

Ainda na esteira das homenagens, quatro das 10 lendas vivas do desporto nacional, seleccionadas para serem homenageadas no evento, subiram também ao placo para serem condecorados.

Posto este momento, deu-se por concluído o 12 de Março Desportivo de 2019, que para além do acto central, teve mais actividades nos seis dias que antecederam à data, com destaque para a grande marcha, no dia nove, sob o lema “Viva crianças, adolescentes, jovens e adultos saudáveis”.

Gil Vaz

    2 comentários

2 comentários

  1. Amigo do desporto

    16 de Março de 2019 as 0:03

    Gostei.

  2. Horácio Will

    17 de Março de 2019 as 17:51

    Simplesmente fascinante ver os meus conterrâneos pequenos alinhados a pensar… neste caso no Xadrez.
    As vantagens da prática de Xadrez são imensas para estudantes e não só. Desde uma boa postura relacional sentado à mesa, à profundidade e persistência de raciocínio , passando por civismo e melhoria da capacidade de análise conjunta, são infinitos os benefícios que se pode colher quando os orientadores estiverem dispostos a se dedicarem à causa.
    Se existe a federação são-tomense de xadrez, autorizo ao Téla Nón que faculte o meu e-mail para que fomentemos essa prática. Mobilizarei o possível para contribuir pelo desenvolvimento dessa mobilidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo