Diversos

Europa: maior número semanal de casos de Covid-19 desde início da pandemia

Organização Mundial da Saúde, OMS, divulgou dados que alertam para novo pico no continente; na última semana, 2 milhões foram infectados em toda a região; o vírus matou 27 mil no mesmo período; líder da agência reafirma que dose de reforço é um “escândalo” enquanto ainda há vulneráveis sem proteção.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, OMS, a Europa reportou o maior número de casos de Covid-19 na região desde o início da pandemia. Quase duas milhões de novas infecções foram notificadas no continente na última semana.

No mesmo período, o número de mortes foi de 27 mil, representando mais da metade de todas as vítimas deixadas pela doença em todo o mundo.

ONU Moldávia
Cerca de 82 nações provavelmente não atingirão a meta global da OMS de garantir 40% de cobertura de imunizantes em 2021

Cuidados

O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, explicou que as infecções não estão aumentando apenas em países com taxas de vacinação mais baixas, mas também em algumas nações com o maior contingente de imunizados da região.

Ele afirmou que o crescimento dos índices é mais um lembrete de que “as vacinas não substituem a necessidade de outras precauções”.

O líder da OMS reforçou que embora as vacinas reduzam o risco de hospitalização, doenças graves e morte, elas não previnem totalmente a transmissão.

Assim, a entidade continua a recomendar o uso máscaras e distanciamento físico, especialmente em locais sem boa ventilação, assim como a testagem de pacientes.

Vacinação

Segundo Tedros, “não faz sentido” dar reforço a adultos saudáveis, ou vacinar crianças, enquanto os profissionais de saúde, idosos e outros grupos mais vulneráveis ainda aguardam a primeira dose.

Tedros Ghebreyesus afirmou que diariamente há seis vezes mais doses de reforços administradas globalmente do que primárias em países de baixa renda. Ele definiu a situação como “um escândalo que deve parar agora”.

Covax

Ele também afirmou que a Covax, a iniciativa mundial liderada pelas Nações Unidas que busca o acesso equitativo às vacinas, já entregou quase 500 milhões de vacinas para 144 países e territórios.

De acordo com a OMS, apenas a Eritreia e a Coreia do Norte ainda não começaram a imunização.

FAÇA O SEU COMENTARIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top