Destaques

Governo coloca Bilhetes do Tesouro no mercado para salvar 3 milhões de euros

A situação financeira de São Tomé e Príncipe é difícil, diz o Banco Central.

Por outro lado, a conjuntura internacional de crise, está a deixar o país sem “tangas”. O arquipélago que para financiar o seu Orçamento Geral do Estado, depende em mais de 95% de donativos internacionais, decidiu criar mecanismos para conseguir financiar-se internamente, uma vez que do exterior as torneiras de ajuda financeira praticamente não estão a pingar em 2015.

«Há todo um constrangimento a nível da arrecadação de recursos. Dependemos do financiamento externo e dos donativos. Com a conjuntura internacional, sabemos que tem sido difícil fazer esta captação de recursos. Sabemos também que conseguimos aprovar o orçamento do Estado no segundo semestre do ano. O nosso país já tem um nível de indevidamento externo relativamente elevado. Então podemos fazer uma dinamização da nossa actividade económica captando os recursos internos», detalhou Esperança Santiago, Directora dos Estudos Económicos do Banco Central.

Um cenário que contradiz as palavras e garantias dadas pelo Primeiro-ministro e Chefe do Governo, Patrice Trovoada na Assembleia Nacional, a quando da aprovação na Generalidade do Orçamento Geral do Estado para 2015, em Abril último.

Patrice Trovoada, garantiu no parlamento que no momento em que apresentava o projecto do OGE para 2015, estavam confirmados e garantidos 98% do financiamento externo inscrito no OGE, avaliado em 154 milhões de dólares.

O certo é que agora na fase de execução do OGE, para os próximos 6 meses, o executivo decide lançar mãos aos títulos do Tesouro do Estado, mais concretamente a vertente Bilhetes do Tesouro, para ver se arrecada pelo menos 3 milhões de euros, para conter o défice da tesouraria do Estado. «Neste momento o banco central já fez o lançamento do leilão. Desta vez vai ser uma emissão para o financiamento da tesouraria. Já publicamos a norma sobre a emissão de transição dos bilhetes de tesouro», precisou Esperança Santiago.

O Estado são-tomense pretende arrecadar 3 milhões de euros nos próximos 6 meses. Nesta fase apenas os bancos comerciais que operam no mercado financeiro nacional, têm acesso ao leilão dos bilhetes do tesouro. «Para já esta emissão só está acessível para as instituições financeiras autorizadas pelo regulamento do Banco Central. É uma forma de o Estado se financiar sem recorrer ao financiamento externo». Precisou a directora dos Estudos Económicos do Banco Central.

No fundo com esta operação o Estado são-tomense, recorre aos bancos comerciais para emprestar dinheiro. Bancos que actualmente registam importante reserva depositada no Banco Central. 6 meses depois o Estado reembolsa o empréstimo. «Os bancos adquirem os títulos e depois podem transaciona-los no mercado secundário, e daqui a 6 meses, a 30 de Dezembro deve acontecer o reembolso do valor», explicou Esperança Santiago.

Abel Veiga

    21 comentários

21 comentários

  1. Arroz de 13 contos carne de 12

    27 de Junho de 2015 as 11:22

    Eu não entendo!
    Patrice Trovoada e Américo Ramos GARANTIRAM publicamente ao povo Santomense que dos 154 Milhões do OGE, 98% já ESTÃO GARANTIDOS.
    Agora vem com estes truques.
    QUE PASSA?

  2. Txe

    27 de Junho de 2015 as 12:06

    E que passa se não se reembolsa a tempo? Será que os “bancos nacionais” não venderam esses bilhetes a grupos financeiros extrangeiros que ficaram com um poder incontrolavel, com juros que aumentam e que tornam inpagável a divida? E o dinheiro recadado será para viagens,viaturas VIP e campanhas politicas…? Como e quem explica ao povo a divida que vai contraer? Como e quem vai controlar esses dinheiros?

  3. Vexado

    27 de Junho de 2015 as 12:28

    O governo adquiriu um imóvel no valor de dois milhões e meio mais impostos, o que gerou um rombo nas contas gerais do Estado.
    O tal negocio consigo próprio.

    Nesse sentido, há que repor o dinheiro e a maneira de o fazer é a contração da divida nos bancos comerciais, disfarçado de venda do bilhete de tesouro.
    Mais uma vez o povo é que irá pagar.

    Uma aquisição que não estava prevista, nem foi objecto de discussão no OGE.

  4. Original

    27 de Junho de 2015 as 13:09

    Cadeia de alta segurança vai continuar a ser prioridade para ser financiado com venda de Bilhetes de Tesouro?
    Srs que entendem desta matéria isto já aconteceu em S.Tomé e Príncipe? Se já aconteceu,tudo bem; se ainda não,é princípio de fim.

  5. stp

    27 de Junho de 2015 as 15:12

    “Sun Patrice bi cu loço tleze conto”.
    O arroz de treze contos está a ficar mais caro para esse povo e esse país. Deus que nos proteja e nos defenda, porque esse país será um “Deus nos acuda”.

  6. Escuridão

    27 de Junho de 2015 as 15:26

    Esta comprovado que São Tomé e Príncipe está transformado numa autêntica República das bananas. Primeiro, o Patrice Trovoada disse que já tem 98%de financiamento garantido para OGE, agora já não tem, tanto é que terá que vender o os bilhetes do tesouro público.
    Minha gente por favor me expliquem o que se passa com os nossos politicos. Eu já sabia que todos os politicos mentem para ganhar eleições, mas o primeiro- ministro mentir descaradamente em pleno Parlamento
    Nacional que já tem 98% de financiamento para OGE já é demais, tratou todos os santomenses de parvos e analfabetos.
    Este país vai de mal a pior ,os passos que o país deu, embora pequenos, nos últimos anos, estão a retroceder. Estamos lixados.

  7. Felisberto Bandeira

    27 de Junho de 2015 as 15:28

    Tantas e tantas promessas para chegarmos a este ponto ,esta situação , nunca mas nunca existiu um Primeiro Ministro que falasse tão a toa como este o primeiro ministro fala uma coisa a Diretora do Banco desmente.,
    Dubai esta por vir Arroz 13 mil esta por vir etc mas não no sentido que as pessoas interpretaram mas o Povo a de colher aquilo que semeou pão que Diabo amassou , pena são os que não semearam mas ao de colher também o pão que Diabo amassou ,Cade o Deputados Portugueses que vieram fazer blefe acompanhado do P. Ministro em STP, Cade para soltar massa bufunfa Dinheiro, nesta hora de dor tristeza que ele tanto precisa, o Povo ate ja esta abituado a passar necessidades mas ira ficar decepcionado com ele mas… ,Eu lamento imenso por financiamento ter passado pelo tangente e não ter entrado..

  8. Leiteiro Vaz mendes

    27 de Junho de 2015 as 15:51

    Isto é DESPREZAR o povo que elegeu Patrice Trovoada e ADI.
    Como é possível?
    Patrice Trovoada compra edifício de Benfica nas mãos do Libanês RAMY por 3.000.000,00 de dólares para Juízes e Magistrados do MP para matarem todos processos contra ele e seus secando cofres de estado.
    mete o país em falência contando com os 98% garantidos.
    Agora tem que vir fiar Banco Central 3 Milhões de Euros para pagar as empresas de obras públicas com quem o Governo também tem dívidas porque FIOU OBRAS e não tem como pagar. Enquanto o,povo está aí na mer……….????????
    O Povo tem mesmo que sair à rua.
    Vamos morrer asfixiados.

  9. luisó

    27 de Junho de 2015 as 21:25

    Antes de mais senhor Abel, escreve-se endividamento externo e não indevidamente externo.
    Mas o tal senhor ainda há 2 semanas voltou ao País depois de estar fora 3 semanas e já volta a sair? e ainda por cima para ir á Estônia?
    Mas a fazer o quê? governação eletrônica?
    Diga a verdade: vem passar uns dias com a família, não é ?
    Não custa dizer a verdade….

  10. Patriota

    27 de Junho de 2015 as 21:59

    Que brincadeira!!! Quando vejo acto ou decisões políticas como estas lembro-me da saudosa lição “pobreza de África, mentalidade de África”. Como se justifica ou se enquadra, rebaixar um país a esse nivel??! Que urgência!!! Que urgência tem o governo para responder, que pudesse justificar decisão como a que acaba de tomar??? Se o governo vai estar em condições de repor o empréstimo e o consequente juro a curto prazo, porque não espera, e evita uma situação que em nada dignifica o país e o seu povo? Porque não evita o pagamento desta “taxa de juro” que significa na prática, menos uma escola, menos um sistema de irrigação ou de abastecimento de água potável, ou menos 1 ou 2 quilômetros de estrada para esta ou aquela comunidade que bem precisa, menos um Centro de saúde, ou qualquer outro ganho para o país, que tanto precisa!!! Que gestores são estes???! Que políticos???! Que profissionais???! Que nacionalistas???! Quando o único e principal hospital do país ficou sem materiais de base ou por outra de primeira necessidade, porque não recorreu o governo a este instrumento para garantir a qualidade de atendimento aos cidadãos??! Será que qualquer dia vamos ter que vender ou hipotecar o país por falta de liquidez no cofre do estado??!

  11. Maria silva

    27 de Junho de 2015 as 23:45

    Num Pais serio com gentes serias, Patrice emery trovoada seria governante? Como é possivel num pedaço de TERRA como o nosso , aonde 90% de OGE ( orçamento geral de estado ) é de ajuda externa, o senhor patrice teve a MÁ FÉ ” ma cunxençà de pegar no 2.500.000.00 de dolares e pagar por um edificio que estava as moscas ( e bem mais barrato) algo que nao é prioridade .
    Claro que aonde saio dois milhoes e meio ficou um buraco negro,e agora coloca bilhetes do tesouro no mercado???
    Daqui a mais alguns dias stp estará no LEILAÕ !
    Enquanto este tipo estiver ou continuar no governo , quem viver verá!

  12. sina

    28 de Junho de 2015 as 6:12

    Governação electrónica?????? Sa cada kua. Será que quer governar a partir de Cascais?

  13. Manuel Alegre Costa Pinto

    28 de Junho de 2015 as 12:30

    Luisó, o Patrice Trovoada foi a Estónia casar com a sua esposa Afonso Varela. A Estónia o que sei que tem de bom para PT é o casamento de homossexuais. Para EUA, ele, o PT não pode ir. Como a Estónia é um país que o próprio PT não sabia que existia e os estonios também nunca ouviram falar deste PT, tudo OK. Vamos só desejar ao PT e Afonso Varela uma boa boda de casamento e uma boa lua de mel.

  14. ANCA

    29 de Junho de 2015 as 0:30

    Até quando sereis ignorantes

    Negro, Bairro Negro, Bairro Negro…

    Onde não há pão, não há sossego…

    Está é uma letra da canção da Portuguesa Marisa, nascida e criada em Moçambique, País irmão.

    De nada adianta vir aqui criticar, partido A ou B, individuo cidadão SãoTomense A ou B, todos somos culpados, quando somente critica-mos e jamais apontados direção ou sugestão de melhorias.
    Nada fazemos para melhorar. Há gente que sabe que o vizinho irmão SãoTomense está com fome na miséria, os filhos com fome e na miséria, a filha está no mau caminho, que as nossas crianças são violadas e estrupadas, jovens adultos e idosos, com poucas condições, prefere meter a cabeça na areia e esconder, acusar que o problema é de este ou daquele, nada faz…

    Como diz a letra acima

    Assim também diz o ditado SãoTomense

    Com o trabalho é que temos pão, temos que trabalhar arduamente, temos que ser mais unidos e disciplinados.

    Tu ai, sim tu ai… que estás sentado e que acabaste de ler;

    Faz este exercício de abstração e reflecção…

    Olha para a imensidão do Céu… sim lá por detrás da nuvens, coloca-te num ponto lá no Céu e observa, olha para ti mesmo, neste momento, … qual é a tua dimensão, és menos que um grão de areia, vives, somente sessenta ou cinquenta anos em média…Por detrás do Céu azul, há um espaço duma imensidão infinita… o Universo onde os Americanos Russos Chineses e Europeus te observam e andam a procura de outros planetas e recursos.

    Criticas todos dias o teu País, mas nada fazes para o melhorar.

    Procura na internet a fotografia do mapa do mundo, tenta encontrar e observar o teu País em relação aos outros países e continentes o que vês no mapa?, somente um ponto… agora compara as tuas atitudes, de arrogante, de preguiçoso, de invejoso, de mulherengo, etc, etc… quanto tempo vives na Terra?…

    Dizes que outros países são avançados… o que fazes pelo teu.

    A ti, Abel Veiga meus parabéns.

    Lá onde tiver miséria fome, falta de condições, faz manchete.Pois jamais é enterrando a cabeça na areia que vamos vencer a pobreza e miséria pelo contrário assumindo as nossas, responsabilidades.

    São Tomé e Príncipe é um País pobre, com poucos recursos financeiros, ou seja população produz pouco, gostamos pouco de produzir, trabalhar, criar e fazer algo, somos acomodados, esperamos tudo de Governos e Dirigentes… temos que exigir mais,de nós mesmos enquanto cidadãos, enquanto povo constituinte SãoTomense.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    Bem haja

    • Vado de LUKUMY

      29 de Junho de 2015 as 17:31

      Anca! Anca! Anca!
      Quem te viu e quem te vê!
      Dando lição de moral? Chamando negro aos negros? Apelando ao quê mesmo?
      Não era ANCA e tantos outros do mesmo género que estiveram todo tempo a fazer “bota baixo” sobre tudo que vinha do Governo anterior ou dos seus simpatizantes? Onde estava o seu “espírito de branco”? Onde estava a sua visão planetária sobre o lugar de STP? Onde estava a sua intervenção participativa e contributiva? Ah! De repente tudo virou azul sobre oro! Todos viramos azuis! Já ninguém pode discordar nem criticar nem opinar o contrário. O que vocês fizeram durante mais de 2 anos contra a governação do NOSSO PAÍS? Vocês se esqueceram? Acham que os outros esqueceram? Até levaram dirigentes para tribunais internacionais sem justificação palpável! Porquê razão Mesmo?
      Só agora é que sabem que os jovens, como este aí, que esta escrevendo, não sabe o que diz, o que quer, onde está ou qual a dimensão relativa do seu país ou da sua economia no mundo?
      Entretanto, estes mesmos jovens quando opinavam a vosso favor eram gentes de bem e mentes brilhantes!
      Haja paciência para tanta cara-de-páu!
      Todos queremos um país melhor, um país positivo.
      Não queremos é um país positivo e bom nos momentos da Vossa ?Governação?, e terra queimada nos intervalos em que não estão no poder.
      Até cartas dirigidas à Entidades Internacionais pedindo para cortarem apoios ao Governo, e consequentemente ao Povo santonmense, vocês fizeram durante a governação anterior!
      Saibam que nem todos aqui estão ou andam a dormir! Nem todos!!! E tal como diz a bíblia; aquele que com ferro mata…..!! tempo a tempo!
      Ordináriamente, Vado de Lukumy!

      • ANCA

        29 de Junho de 2015 as 22:34

        Caro Vado

        O que escrevi esta ao alcance de entendimento de poucos.

        Pratiquemos o bem

        Pois o bem

        Fica-nos bem

        Deus abençoe São Tomé e Príncipe

        Um grande abraço

        Bem haja

  15. EX

    29 de Junho de 2015 as 11:07

    Ao ler essa noticia quase me verte de lagrimas ao ver a situaçao Gorvenativa em que esta o nosso Pais, a oposiçao virou costa ao Povo devido a forma como o povo lhes viraram as costa. A nossa Populaçao pareceu aquele pai que preferio o genro de carro em relaçao ao genro de bicicleta, agora a filha leva com bofetadas e o pai lhe diz ele ´´e bom homem nos d´´a boleia de carro

  16. SumFlida

    29 de Junho de 2015 as 16:26

    Patrice Trovoada,mesmo depois das eleições continua a enganar coitado do povo. Garantiu ter 98% de valor para financiar o orçamento, de repente recorre ao titulo d tesouro! Q lata d PT! Bem feito! Povo correu atras de arroz d 13 contos, agora toma IRAK! Antes viver na pobreza do q correr atras duma riqueza mais do q duvidosa!

  17. Alice Rodriguez

    29 de Junho de 2015 as 20:01

    Meus caros a notícia é preocupante, quase 10 meses da governação do arroz 13 contos, o PM e a sua equipa só tem na agenda viajens o que ele sabe fazer muito bem, usando o pouco que a DI andou a cobrar aos coitados porque eles nao pagam impostos para suas viajens, como teve coragem de vender a casa ex-benfica que era dele e o seu socio Ram libanês ao estado 2milhões e meio de dólares e diz gostar desse povo?????? É país de cego

  18. Manuel Jorge Santos

    16 de Julho de 2015 as 15:34

    Antes de termos o Dubai deve haver uma fase transitória que é o deserto.

  19. Eduardo

    1 de Agosto de 2015 as 15:16

    Chi Deçu na lentla nomé non fà, nome dee sa quidalééé…

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo