Economia

China e a Nigéria constroem o maior porto do Golfo da Guiné

A empresa chinesa de engenharia portuária, designada CHEC, decidiu ajudar a Nigéria, país vizinho de São Tomé e Príncipe, a construir no alto mar um dos maiores portos marítimos da Região Ocidental do Continente Africano e do Golfo da Guiné.

A imprensa internacional que divulgou a notícia nesta sexta – feira 30 de Março, cita as declarações do Director da empresa chinesa, CHEC. Segundo Lin Yichong  a infraestrutura portuária que será erguida no golfo da Guiné, deverá tornar-se numa placa giratória das operações portuárias de toda a África Ocidental.

Segundo a imprensa internacional, o Director da empresa chinesa, fez tais declarações na cerimónia de apresentação do projecto da obra que vai custar mil milhão e 53 milhões de dólares.

Lin Yichong, disse que o projecto « demonstra o estatuto da Nigéria como destino dos investimentos, em África»,

O Vice Presidente da Nigéria marcou presença na cerimónia. Yemi Osinbajo, anunciou que a execução do projecto de construção do porto vai criar cerca de 170 mil empregos directos e indirectos no país. «É um projecto histórico. Com uma  capacidade de 1,5 milhões de contentores por ano, é uma proeza que fará daquele porto marítimo, um dos maiores da região, e um centro para as operações portuárias no conjunto da África Ocidental», frisou o vice-Presidente da Nigéria.

Segundo as projecções avançadas na cerimónia de apresentação e lançamento do projecto, a capacidade inicial do porto será de 1,5 milhão de contentores por ano. Mas a longo prazo deverá ultrapassar os 4,7 milhões de contentores por ano.

Nigéria e a República Popular da China, avançam para a construção no alto mar do Golfo da Guiné, do maior porto da região ocidental de África.

Uma acção conjunta China – Nigéria, na vizinhança de São Tomé e Príncipe, que ao que  tudo indica pode sentenciar a morte do projecto são-tomense de construção do porto em águas profundas em Fernão Dias, com financiamento chinês.

Téla Nón

    2 comentários

2 comentários

  1. Amilcar Semedo

    31 de Março de 2018 as 9:37

    e Patrice queria ir competir com este monstro?
    O homem sonha, sonha e não se enxerga.
    Não podemos andar a jogar a grandes negocios, megalomanos.
    Temos de ser humildes e pensar na nossa pequenez, porque sera essa pequenez, que nos tornara grandiosos
    São Tomé “first”

  2. Lupuyé

    31 de Março de 2018 as 10:36

    Porto de águas profundas em STP já era. A China e o FMI já decidiram que “ANCA NGLANDGI COBO NGLANDGI, ANCA TSOCO COBO TSOCO”. Mas mesmo que o projeto não vá em frente, precisamos de um melhor Porto em STP. Aquilo que lá está não é nada.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo