Economia

Téla Nón em N´djamena – STP representado no fórum da África Central por dois técnicos

A capital chadiana, Ndjamena, acolhe, com o início esta terça-feira, a 34ª Reunião do Comité de Peritos Intergovernamentais de África Central, com a participação de São Tomé e Príncipe.

O país estará representado na 34ª Reunião do Comité de Peritos Intergovernamentais de África Central, que decorre de 18- 21 do mês em curso, em Ndjamena, por dois (2) técnicos, Bernardo Agostinho (Ministério das Finanças e Economia Azul) e Charles Género (Ministério das Públicas, Infra-estruturas, Recursos Naturais e Meio Ambiente).

Os representantes santomenses no encontro que celebra 60 anos da sua institucionalização, chegaram na madrugada desta segunda-feira, numa viagem desgastante, confessou-os à nossa redacção na chegada ao hotel, mostrando bastante expectante o evento.

Quanto à possível declaração, os mesmos remeteram para sessão de abertura, nesta terça-feira.

Estarão em cima da mesa nestes quatro (4) dias de intensa discussão, 20 pontos, destacando a eleição dos membros da messa do Comité dos Peritos Intergovernamentais; adopção da Agenda e do Programa de Trabalhos da Reunião dos Peritos (CPI); apresentação do documento de trabalho intitulado “Financiamento da Industrialização na África Central”; mesa redonda sobre as políticas de industrialização baseada nos recursos; apresentação do relatório anual sobre as iniciativas regionais; e escolha do tema, data e local da próxima reunião do CPI.

Com o tema «Financiamento da Industrialização na África Central» o evento começara esta terça-feira, na sala de reunião do hotel Radisson Blu, com a cerimónia de abertura a ser presidida pelo Ministro da Economia e Planificação do Desenvolvimento da República do Chade, Issa Doubragne; com discurso também do Director do Escritório Regional da Comissão Económica de Nações Unidades para África (CEA); e o Presidente cessante do CPI e Chefe da Delegação da República dos Camarões.

E por fim, as palavras de boas-vindas proferida pelo Secretário Executivo da CEA.

A 34ª reunião da CPI contará com a participação de uma variada gama de interveniente de alto nível, entre entidades governamentais, representantes dos principais organismos regionais (CUA, CEMAC, CEEAC, etc), actores do sector privado (entre utilizadores e fornecedores de instrumentos financeiros para a industrialização), parceiros de desenvolvimento bilateral e multilateral (com o BAD, Banco Mundial, etc), altos funcionários de organização do sistema das Nações Unidas, a Sociedade Civil e Académicos e intervenientes do sector Universitário.

Enviado especial do Téla Nón – Martins dos Santos

 

 

 

 

    1 comentário

1 comentário

  1. Paulo Jorge dos Reis

    19 de Setembro de 2018 as 14:09

    O que é que temos com o Chade, para se gastar dinheiro com a ida desses marmanjos a Djamena? Tchad não nos ensina grande coisa.
    è uma forma do ADI gastar este pouco troco que faz falta nos hospitais? ou nos serviços prisionais?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo