Economia

Porto de Ana Chaves está hipotecado

Esta quinta feira o país ficou a saber que o único porto da ilha de São Tomé, o de Ana Chaves, está hipotecado. Construído na era colonial, e sem capacidade para os navios cargueiros atracarem, o porto administrado pela ENAPORT, afundou-se em dívidas.

O anúncio foi feito pelo Director Geral da ENAPORT, empresa que administra o porto. O Director Manuel Diogo, aproveitou a visita do Ministro das Obras Públicas e Infra-estruturas Osvaldo Abreu, para divulgar as contas que afundaram o porto de São Tomé numa hipoteca. «Há uma dívida de 2 milhões de euros em impostos, e mais 2 milhões de euros para com os bancos.  A empresa está hipotecada por um período de 10 anos a um banco pagando mensalmente cerca de 600 mil dobras(cerca de 25 mil euros)», declarou o director geral da ENAPORT.

ENAPORT, foi no passado uma das empresas estatais, que mais contribuiu na arrecadação de receitas para os cofres do Estado. Actualmente segundo o Director Geral, a empresa não tem uma dobra como lucro. «Temos vivido uma situação em que a empresa paga salários e fica sem dinheiro, tem que recorrer a descobertos para pagar salários, só o custo com salários representa 73% das despesas da empresa», precisou Manuel Diogo.

Uma empresa hipotecada, mas que aumentou o número de trabalhadores para 145 pessoas. Empresa hipotecada, mas que segundo o Ministro das Infra-estruturas, nos últimos anos adquiriu maquinaria obsoleta, na ordem de 450 mil euros.

Um rebocador baptizado de LIBERDADE, construído antes da fundação da República Democrática de São Tomé e Príncipe em 1975, é um dos exemplos das máquinas obsoletas, que a anterior direcção da ENAPORT comprou no estrangeiro, e que segundo o ministro Osvaldo Abreu, não tem servido para resolver a 100% as exigências de operacionalidade do porto.

O ministro que visitou a área de requalificação do porto de Ana Chaves, um projecto financiado pela União Europeia, chegou à conclusão que apesar das sucessivas inaugurações realizadas em 2018, as obras ainda não terminaram. Osvaldo Abreu, registou ainda várias falhas e erros na obra que visa melhorar o acondicionamento dos contentores.

Para libertar a ENAPORT da hipoteca, e conduzi-la no sentido de voltar a ser contribuinte do Orçamento Geral do Estado, as autoridades prevêem medidas de saneamento financeiro, que começam pela redução das despesas e da mão de obra excedentária.

O Ministro das Infra-estruturas, prometeu abrir um inquérito para apurar responsabilidades, tanto na execução da obra de requalificação do porto de Ana Chaves avaliado em mais de 600 mil euros, assim como as dívidas acumuladas que rondam os 4 milhões de euros, e que provocaram a hipoteca do Porto de São Tomé.

Abel Veiga

    7 comentários

7 comentários

  1. José Tolas

    7 de Fevereiro de 2019 as 21:02

    Conclusão: empresa que é fundamental para o desenvolvimento do nosso pais está à anos a ser super mal gerida pois tem mais despesas que receitas(?!?!), paga salários fabulosos a alguns e miseráveis a outros e assim vai continuar porque sem ajuda é impossível resolver a situação. Merda de Pais com que continua com a politica de mão estendida… E assim vão 40 e tal anos em que muitos ficam ricos e o povo como banana.

  2. Povo atento

    7 de Fevereiro de 2019 as 21:04

    Mas um outro caso para a Procuradoria resolver, mas não vai resolver nada, porque está protegido pelo Presidente da República! Como foi esse contrato, a Cossil deu visto nisso? Mas também quem esteve lá é Abucas, irmão de Levy, vulgo javali.O que fizeram com os 2 milhões de euros emprestados?Aplicaram na empresa ou na campanha de Pinta Cabra?A mesma coisa se passou na EMAE. Isto está demais! Isso é uma vergonha, senhores palhaços do ADI.ADI e o seu líder, devem sim responder civil e criminalmente O pelas muitas atrocidades que cometeram! O povo exige a justiça, porque as condições objectivas já estão criadas e claras para uma verdadeira revolução em S.Tomé e Príncipe. Senhor Evaristo, o povo está a espera da sua reacção, face à inúmeros atropelos e violações, mas que evidentes e claros realizados pelos governantes do ADI a mando do Pinta Cabra.Então Evaristo, ainda vais proteger o Procurador? Estamos atentos @

    • WXYZ

      8 de Fevereiro de 2019 as 6:18

      Seja coerente homem. Você acha que a actual procuradoria da república, assim como as outras que existiram tem condições para processar os políticos de santoméé. Pra já desde você mesmo que anda fazendo acusações com provas ou sem provas é um medroso, cobrado que usa nome do povo só para resolver os seus problemas pessoais.

      • Zebra2

        9 de Fevereiro de 2019 as 11:33

        Oh WXYZ é melhor saires da escuridão encarares as coisas como elas são. O Patrice fez das suas e foi-se embora. O que tu e os outros estão a ganhar com isso. Achas que a gestão do Patrice foi a melhor? Patrice quando entro disse que ia fazer melhor do que os que governaram durante 40 anos, se bem que ele também lá esteve com a família. Que diferente ele fez? Abusou, mentiu e fez das suas com o dinheiro do povo. Só tu e os aliados lambi-botas é que não vêem nada. Patrice só veio desgraçar este povo. Um verdadeiro Patriota deveria ficar cá embora tivesse perdido a eleição. Mas fugiu porquê? Ele sabe das falcatruas que fez. Por isso com medo da justiça teve que se por em fuga. Por isso deixa-te de responder para o Pinta Cabras. Eu sei que ele não é tua família. Ainda que fosse. Se cometeu erros deve ser responsabilizado.

  3. Madredeus.igreja

    8 de Fevereiro de 2019 as 12:34

    Isto é um atentado a democracia.

    Hipotecado, como assim? E a justiça, não apura nada?

    Cada vez, esses nossos doutores ou gestores, estão, mais ladrões, mais corruptos e mais distruidores de coisa pública.

    O que trouxe a S. Tomé e Príncipe, a partir de 1990.

    Misericórdia, só com Cristo

  4. Tony

    8 de Fevereiro de 2019 as 20:15

    Aqui está um caso típico de Stp.
    Primeiro, este Sr Diogo já foi várias vezes Director da Enaport, e só agora é que viu que o que existe é inviável!!!! Logicamente que o Porto Ana Chaves è inviável porque é gerido pelo estado.

    Segundo, tenho conhecimento de projetos para agilizar a actividade portuária, quer através de portos secos, quer por concessão de espaço no Porto Ana Chaves, os quais foram aprovados mas a Enaport não deixou prosseguir, por medo de Perder podersinho!!

    Terceiro eram projetos de empresários estrangeiros com experiência em gestão portuária, logicamente que esperavam tirar benefícios, depois foram embora e jamais voltam.

    Quarto, a actividade portuária num estado insular è de capital importância, e o seu objetivo é oferecer serviços de forma a reduzir os seus custos de forma progressiva, e assim os produtos que chegam também chegam a preços mais baixos. Também mais operadores de navegação vão operar nesse Porto é nisto que Stp pode ter alguma importância regional.

    Quinto, as condições de trabalho no actual Porto são desumanas, tipo escravatura, com contentores a serem descarregados á mão, sem qualquer segurança de pessoas e mercadorias, parece que voltámos á escravatura, esta provocada pelos Santomenses.

    Sexto, estes Srs Directores da Enaport, actuais e antigos, viajaram muito para Portugal para verem como se faz actualmente na gestão de portos, portos sem desova de contentores, desova em portos secos, condições de trabalho próprias, e portos, imaginem lucrativos!!!!

    Enfim, mais uma vez após 43 anos, só afundaram, o que fizeram foi pela donacao de países externos, sempre a pedir!!!!

    Não têm capacidade para ser País!!!

  5. Barão de Água Izé

    9 de Fevereiro de 2019 as 7:32

    Vergonhoso, inacreditável!!! Empresas Públicas saqueadas! O silêncio torna todos membros do Estado, SEM excepção co-responsáveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo