Economia

STP espera receber 300 empresários da China e da CPLP em Julho

São Tomé e Príncipe, vai ser palco no mês de julho próximo do 14º encontro empresarial para cooperação económica entre a China e os países de língua portuguesa(CPLP). Na última semana o governo criou a comissão organizadora do evento que vai decorrer na capital São Tomé nos dias 8 a 9 de julho.

A comissão operacional é presidida pelo Ministro das Finanças e Economia Azul, Osvaldo Vaz. Segundo o Ministro o evento representa uma oportunidade única para atracção de investimentos privados dos países da CPLP e da China. Cerca de 300 empresários participarão no encontro para cooperação económica entre a China e a CPLP.

AS potencialidades d e São Tomé e Príncipe, nos domínios do turismo, agricultura, pescas e outros sectores, serão segundo o ministro promovidas antes e durante o evento. São Tomé e Príncipe que depende em mais de 97% da ajuda financeira internacional para sobreviver durante um ano, espera atrair  investimentos privados para galvanizar a economia.

Abel Veiga

    8 comentários

8 comentários

  1. mario mendes

    3 de Abril de 2019 as 7:50

    Uma coisa é trazer empresários para passear..outra coisa é quando vêm definitivamente para instalar e é aí que percebem que fazem tudo para que as pessoas fujam. Vejam os pequenos empresários que estão aí no País como é que sofrem a pressão de falta de energia, dos pedintes do Estado e toda a burocracia e desmando para obterem qualquer autorização. Ninguém irá investir nesta bandalheira.
    Nestes últimos 20 anos tenho a certeza que muitos passaram por cá mas desistiram… a casa está muito desarrumada querem tirar sempre o proveito do primeiro empresário que aparece para extorquir indefinidamente…Haja paciência….

  2. Alligator

    3 de Abril de 2019 as 8:57

    Concordo plenamente com o comentador mario mendes.Porque o que tem acontecido em STP, e que os ditos empresarios chegam ao pais para estes encontros, passeiam e no final do encontro dão uma entrevista aos orgãos de comunicação social, vão-se embora e nunca mais ouve-se falar deles.Ainda mais sendo da CPLP, pior ainda, porque todos nos sabemos que esta organização e uma organização falhada e que não serve “patavina nenhuma”, então resta-nos os empresarios Chineses, a ver vamos.

  3. sotavento

    3 de Abril de 2019 as 9:18

    Que STP tem potencial para que haja turismo de verdade é mas que certo.O problema é que nao se conservam infras estruturas e nem se criam novas.Duvido muito que grandes investidores comfiem em por o seu capital aí.Ter praias ter sol ter um clima favoravél só por si só nao garante nada.Faz falta ter também um hospital de referencia , estradas , um aeroporto digamos moderno e sobretudo educacao também por parte das pessoas.Sou natural de STP e nao tenho problemas em dizer que o santomense que lida com o publico , nao todos tem comportamentos de arrogancia e que as vezes roça a má educacao.Com um pouco de esforco creio que se poderá fazer grandes coisas nesta terra.

  4. Windows 11

    3 de Abril de 2019 as 12:46

    S.tome pode bem esperar sentado que poucos empresários vão ariscar meter seu dinheiro em S.tome a justiça não é credível todos os empresários não têm 100.000 dólares para meter no envilope para comprar juízes,não ha um ambiente de negócios em S.tome e Príncipe a corrupção mata tudo em S.tome.
    Como sabemos para alguem abrir negocio em S.tome os camaradas fazem chantagem para vazer parte do negócio assim não ha negócio para ninguém e desta forma só resta esperar arroz de oferta de Japão para distribuir entre camaradas e esperar que esmolas chegam ao país.

  5. Nuno Miguel Menezes

    3 de Abril de 2019 as 13:03

    STP espera receber 300 empresários da China e da CPLP em Julho.
    Seria bom esses senhores empresario vindo da china investir eles todos dentro de Sao Tome and Principe a psicologia adotada por mim ‘e a psicologia que eu aprendi dentro da Escola Inglesa Inglaterra,muita das vezes pessoas nao estao habituadas com essa mesma psicologia entram em estado de choque.
    O melhoramento das condicoes dentro de Sao Tome and Principe, vai fazer tambem o Governo Local ajudar outros Paises que necessitam de ajuda, igual ao Papel que a china esta a fazer neste momento em Sao Tome and Principe, outros exemplos positivos Republica Portuguesa,Angola,Brazil.
    A imagem de melhoramento neste aspecto faz com existe tambem ajuda de Sao Tome and Principe a Paises irmoes e nao so apenas, mais no entanto essa mesma psicologia impossivel ser ainda aplicavel por motivo estamos a viver de doacoes e com o papel e caneta as dividas internas estao a aumentar e condicoes minimas para o bem estar e desenvolvimento estao muito longe para assim acontecer.
    E pessoas formadas perante essa situacao e outras situacoes a nivel de informatica e nao apenas estao fora de Sao Tome and Principe a trabalhar por motivo Sao Tome and Principe nao fornece ainda condicoes para assim permanecemos dentro do Pais.
    Necessario o Governo estructurar com a honestidade para o desenvolvimento de Sao Tome and Principe.
    Daqui a pouco vem as eleicoes e vou comecar a ler neste jornal ou mesmo nos outros jornais online e nao so apenas arroz deixa de existir dentro de Sao Tome and Principe, necessario o Povo Votar primeiro para assim ter o arroz um sistema que eu percebi o MEDO MEDDO.
    Viver de cenario nao vivo, e um bom amigo ‘e aquele que informa com a honestidade o seu ponto de vista,um falso cenario cheira mal.

    Nuno Miguel Menezes
    Lincoln,Reino Unido

    STP expects to receive 300 entrepreneurs from China and CPLP in July.
    It would be good for these businessmen from China to invest them all within Sao Tome and Principe the psychology adopted by me and the psychology that I learned within the English School England, most of the time people are not accustomed to the same psychology they go into state of shock.
    The improvement of the conditions within Sao Tome and Principe will also help the Local Government to help other Countries that need help, like the Role that China is doing at the moment in Sao Tome and Principe, other positive examples Republica Portuguesa, Angola, Brazil.
    The image of improvement in this aspect does with the help of Sao Tome and Principe, and not only countries, but also that same psychology impossible to be still applicable for reason we are living of donations and with the paper and pen the internal debts are increasing and minimal conditions for well being and development are too far away to do so.
    And people trained in this situation and other situations at the computer level and not only are outside Sao Tome and Principe working for reason Sao Tome and Principe does not yet provide conditions so we remain within the Country.
    It is necessary for the Government to structure with honesty for the development of Sao Tome and Principe.
    Soon the elections are coming and I will start reading in this newspaper or even in the other newspapers online and not only rice ceases to exist within Sao Tome and Principe, it is necessary the People to vote first so to have the rice a system that I realized the FEAR MEAN.
    Living in a scenario is not alive, and a good friend ‘and one who honestly informs his point of view, a false scenario smells bad.

    Nuno Miguel Menezes
    Lincoln,Reino Unido

    • sol

      10 de Maio de 2019 as 15:54

      Impostos altos, custo na deslocação ao Príncipe,serão motivos mais que suficiente para desistir.FUIII.-

  6. ANCA

    3 de Abril de 2019 as 16:14

    O mar que vemos atrás na fotografia da noticia em epígrafe.

    Sendo nós um País(Território/População/Administração), insular com falta de recursos, devíamos dar devida importância a questão do mar, desde defesa e segurança interna, a economia do mar ou cluster do mar, ou economia azul.

    Hoje temos a nossa disposição por cooperação com Portugal, a disposição de um navio, de formação e patrulha, mas que constitui no todo um meio insuficiente para a nossa dimensão marítima, e se quisermos vir a valorizar a nossa soberania defesa e segurança interna, dos recursos marítimos, a flora e fauna do próprio mar como recurso partilhado.

    Há que fazer investimentos, procurar outras outros níveis de cooperação nesta área, mais meios de fiscalização e combate a marinha nacional, o desenvolvimento dos serviços marítimos(Portos, Cais, reparações de embarcações, pescas sem-industrial, etc, etc), o desenvolvimento do turismo e desportos autênticos(observação de baleias, golfinhos e outras espécies), investimento criação de laboratório de observação marítimo ou do oceano, catalogação das espécies nativas e migratórias no nosso mar, aprofundamento do conhecimento e potencialidades do nosso mar, da conservação a exploração, das vantagens económica, etc.

    Uma chave de oportunidades de emprego jovem

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tome e Príncipe

  7. Vanplega

    3 de Abril de 2019 as 18:06

    Vão dar EMAE aos Chinês para explorar?

    Talvez a coisa pode ser outra. Olhe, melhor é vender tudo até o país, filho da terra não têm orgulho no o que é nosso.
    São maus gestores, para não dizer o que eles são na verdade.

    Ladrões, corruptos, desgraçados, vendedores de sonhos. Os habitantes não podem ter sonhos

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo