Política

ADI manifesta indiginado com os acontecimentos que tiveram lugar na ilha do Príncipe

Num comunicado o partido no poder diz estar indignado com os acontecimentos da passada quinta – feira na ilha do Príncipe, em que a bandeira nacional foi queimada. A ADI, considera que foi um acto ignóbil, praticado por alguns cidadãos. A bandeira nacional hasteada diante do Palácio do Governo Regional, foi arreada e queimada. ADI condena o acto, que diz ser criminoso e um insulto a memória daqueles que lutaram pela independência nacional e igualmente dos esforços daqueles que trabalharam e trabalham arduamente pela preservação da paz, tranquilidade e da coesão nacional. O partido no poder apela o povo são-tomense a estar vigilante, unido e coeso.

Abel Veiga

    36 comentários

36 comentários

  1. Tomba Aly (Cantagalense)

    13 de Dezembro de 2011 as 15:17

    Força ADI

    • Evaldo

      13 de Dezembro de 2011 as 20:21

      ADI manifesta indginado com os acontecimentos que tiveram lugar na ilha do Príncipe

      não seria INDIGNAÇÃO?

    • Ceso Abreu

      13 de Dezembro de 2011 as 21:20

      Srs!
      Foi errado quimarem a Bandeira, mas nao entendo o segnificado da seguinte frase: “o partido no poder apela o povo Sao-Tomense a estar vigilante, unido e coeso”
      Com “o apelar do Povo Sao-Tomense” quero entender que ADI, refere-se ao povo de Sao-Tome e Principe. Caso o contrario, sou obrigado a concluir que este comunicado peca e o ADI nao consegue ler as consequencias do mesmo.

      • Eduardo

        14 de Dezembro de 2011 as 10:09

        Ele está a levar esta coisa ao extremo e vai ter consequências graves. ADI parece que está fora da realidade e está a levar o país para confusão. Por favor não dêem cabo do país. Chega de divisões e confusões. Houve erros de parte a parte e isto está a progredir com uma velocidade que mete alguma preocupação. Eu respeito o ADI, tenho lá muitos amigos, também respeito o povo do Príncipe, tenho lá alguns bons amigos, mas, por favor, isto começa a preocupar-me sinceramente. Eu sei que a razão e culpas podem estar dos dois lados. Sentem-se numa mesa e falam. Isto preocupa os empresários, tira confiança ao país e investidores e denegri a imagem do país. Temos de ser mais solidários e cooperantes. Se o ADI sozinho não consegue resolver este problema pede ajuda aos outros órgãos da República. Um grade Estadista faz isto. Agora, eternizar este problema, acicatando ódios, rancores e confusão no país eu fico preocupado e não sei como isto vai terminar. Por favor entendam-se. Porquê que não assinam contrato com o empresário. Sentam numa mesa e falam como pessoas civilizadas. É para isto que se faz política, não é para fazer confusões e criar instabilidade no país. Começo a não ter esperança e temo as consequências desta confusão. O país não merece isto. Pensem, uma vez que seja, no país e menos no vosso umbigo.
        Peço desculpas se ofendi alguém mas isto já cansa. Os políticos não existem para criar confusão mas sim para ajudar o povo a melhorar a sua situação.
        Um grande abraço a todos. Reitero as minhas desculpas se ofendi alguém.
        Eduardo

        • Mimi

          15 de Dezembro de 2011 as 10:43

          Subscrevo o que foi dito acima: “Os políticos não existem para criar confusão mas sim para ajudar o povo a melhorar a sua situação” que, infelizmente, é o que o ADI e o seu poder têm a todo o custo tentado fazer desde que assumiram o poder.

      • Gomes Cravid

        14 de Dezembro de 2011 as 17:08

        É isso que faz as pessoas revoltarem-se e tomarem a atitude que tomaram. Isto está a atingir umm ponto insuportável. Isto são formas de tratar as pessoas de uma região do nosso país? Quer dizer os naturais de S.Tomé tem que ficar vigilantes contra os naturais do Príncipe? Sinceramente, eu acho que estas atitudes incendiárias numa altura que se exige calma, ponderação e tranquilidade não fica nada bem. Não deve ser esta a atitude de um partido político. O ADI não tem militantes no Príncipe? É assim que se trata estes militantes do ADI no Príncipe? É assim que se trata o povo do Príncipe? E depois nós é que aparecemos aqui a dizer que eles querem separação. Eles têm alguma razão. Isto não é a forma de um primeiro-ministro tratar uma região. O povo do Príncipe como de Angolares, Neves, Trindade e outras zonas do país merecem respeito e não devem ser tratados com désdem e afronta.
        Gomes Cravid

        • Henriques

          14 de Dezembro de 2011 as 19:47

          Parece-me uma intervenção incendiária, de facto. Porquê? Para quê? Com que intenção? Depois dos acontecimentos recentes pedia-se calma e ponderão nas intervenções para não meter mais lenha no fogo. Assusta-me que o primeiro-ministro do meu país pactue com estes radicalismos inusitados, com estas tiradas divisionistas, com esta forma tonta de fazer política colocando uns contra os outros. Esta fórmula já deu no passado, agora não faz sentido nem merece crédito vindo de um partido que está no governo e tem responsabilidades acrescidas. Por alguma razão estão no poder. Ultimamente só nos tem acontecido desilusões atrás de desilusões. Já me disseram muito bem deste primeiro-ministro mas começo a ter dúvidas e alguma intranquilidade.
          Uma das coisas que se poderia fazer no país é reformar os partidos políticos transformando-os em autênticos centros de debate e discussão política e não em organizações de defesa de interesses familiares e particulares. Eu acho que em nenhum partido político de S.T.P há debate de ideias e respeito pelas opiniões de outras pessoas. Estes nossos partidos existem para defesa de interesses pessoais e familiares e as pessoas que neles se inscrevem não passam de figurantes para preencher número e são, posteriormente, usadas e deitadas para o lixo quando o líder assim o entender.
          O ADI, a exemplo de outros partidos, têm esta configuração. Parece um Clube de Família que algumas pessoas, desempregadas e sem expectativa profissional ou técnica aderiu para terem alguma possibilidade de sobreviver. O mesmo se passa com muitos partidos políticos em S.T.P. Isto tem de acabar senão o país não vai a lado nenhum.
          Henriques

    • José Silva

      14 de Dezembro de 2011 as 21:42

      Por este andar este País já deveria sofrer um golpe internacional, fechando a sete chaves os corruptos e depiladores do bem público, chicote com eles.

  2. João Bosco Menezes de Pinho

    13 de Dezembro de 2011 as 15:18

    É verdade mas vocês são os maiores culpados. Acabaram com o Hino Nacional na TVS. Transformaram a única Televisão do Povo no vosso Gabinete de communicação. Introduzuiram as cores e o simbolo do Vosso partido na TVS. O vosso lider vive mais fora do Pais do que dentro. Não éverdade que voc~es querem matar a independência nacional??? Deveriam ser todos presos e chicoteados… Fui

  3. Na roça com os machos

    13 de Dezembro de 2011 as 15:32

    Xeiiiiiiiii…. lutaram afinal pela independência?! Lutas psicologicas?
    k sejam punidos os malfeitores.

    • Ana

      13 de Dezembro de 2011 as 16:42

      Independência?! Quá li… bili dêua…
      ADI é partido de Patrice e de pai dele. Querem bem deles, ficar cada vez mais ricos, enganar o povo, dar alguns coitados migalhas para entreter eles nas campanhas, enquanto eles vão enchendo os colchões cheio de dinheiro. O Povo é ingénuo é por isso que vai na cantiga desta gente. Malvados, terroristas…
      A gente do Príncipe é que pode com vocês. Eles fizeram muito bem. Isto vai alastrar mais. Eu estou farto de políticos mentirosos que só pensam na família desles. Qual independência qual carapuça. Independência para matar o povo? Para perseguir o povo? Para dizer que gente da diáspora fala mal da terra? Vão mas é lixar…

  4. Helder Pinto

    13 de Dezembro de 2011 as 15:41

    Mais no Palácio do Governo Regional não tem seguranças?

    • DM

      13 de Dezembro de 2011 as 21:02

      Há mais de três anos que a ilha do Príncipe fica na escuridão total depois das 22h. É claro que o palácio de governo regional não tem segurança nesse horário. Alías, os que dominam as ruas da cidade do Príncipe nesse horário são os cães vadios (as dezenas). Deviam fazer um interrogatório a esses cães vadios, pois eles certamente sabem quem são os vandalos das bandeiras.

  5. Francisco Ambrósio Agnelo

    13 de Dezembro de 2011 as 16:04

    O que andavam a fazer tanto tempo para condenar caso desse? Será que foi um acto de promoção do país, e que se tinha que procurar palavras bonitas para qualificar? Este comportamento como já foi bastante debatido, não deixa de ser o manifesto da perda de valor de forma assustadora, que a pouco e pouco, vem ganhando forma.
    Para que serve o Juramento Militar?

    • Catia

      13 de Dezembro de 2011 as 16:49

      Mas qual juramento militar? Para quê que serve o juramento militar se este Patrice persegue o povo, não liga o povo, só quer saber da vida dele, está cada vez mais rico? Achas que o juramento vai valer alguma coisa? Isto só vale num sítio que os políticos dão o exemplo. Agora, se o Patrice marginalizou aquela população, está a travar o desenvolvimento daquela ilha, quer todo o investimento só para ele ser sócio, achas que vale a pena algum juramento militar? O povo fica furioso e ainda por cima com fome sem trabalho, com dificuldades, não vale a pena nenhum juramento militar. Estes políticos têm de, em primeiro ligar, dar exemplos bons para serem respeitados depois. Eu imagino se Patrice aparecer agora a frente da população do Príncipe eles comem ele vivo. E têm razão para isso. Ele é que procurou esta coisa toda. O povo sofre mas també cansa. E quando cansa é capaz de matar e fazer outras coisas piores.
      Cátia

      • Raquel

        13 de Dezembro de 2011 as 23:52

        É por isso que eu digo sempre que o nosso país nunca irá para frente. Este homem em vez de ajudar o povo está a criar dificuldades ao povo. Como é que isto pode ser possível? Entrou para governo com fala mansa de combater corrupção, que ele vai fazer muita coisa, que ele é bom, para deixarem ele trabalhar, mas agora ele é que está a criar problemas ao país, a desorganizar o país, a criar ódios contra os irmãos do Príncipe. Quando chegar as eleições vem outro com o mesmo discurso e tudo continua na mesma e o país nunca avança. Outros países estão a avançar só e nós estamos cada vez a andar para trás como caranguejo. Onde é que nós vamos parar?

        Raquel

  6. Pinto

    14 de Dezembro de 2011 as 6:11

    Todo povo oprimido aspira liberdade…
    Assim foi com sao tomé na era colonial, assim foi na libia, e assim podera ser no proncipe.
    a soluçao nao esta na posiçao arogante ou repressao, mas dialogo e saber a origem do mal (o sentimento de haver duas catégorias de saontomenses os da ilha de sao tomé e os outros) a partir dai tomar as decisoes acertada….

  7. Cabo

    14 de Dezembro de 2011 as 8:13

    Por que as outros partidos políticos (MLSTP/PCD/MDFM) não manifestarem este acto??? !!!!!!!

    • Ceso Abreu

      15 de Dezembro de 2011 as 20:04

      Sim!… uma boa pergunta, onde estao os partidos politicos? O que esta a fazer a oposica? Nao deveriam ter chamado para o Parlamento Nacional Vexas,Varela, Xavier e o Branco para prestarem esclarecimento?
      Apelo a consciencia intelectual do povo de S.tome e Principe para que juntos lutem. Nao aceitem mais serem prisioneiros da vossa propia liberdade. Ficar calado perante o mal, ‘e ser pior do que os responsaveis pela degradacao de S.Tome e Principe.

  8. BURKINA BÉ

    14 de Dezembro de 2011 as 9:11

    È verdade que os nossos irmãos querem ver o melhor desta vossa nossa ilha.
    Mas a BANDEIRA NACIONAL não foi feita para este fim , que deixa-nos indignados
    Com esta atitude não é a via ideal par autonomia do príncipe .
    Autonomia que não é por norma ser realizada ,tomando como exemplo :
    CABO VERDE e as suas ilhas ,que já mais pensariam num acto deste.
    É mais fácil devolver Somos Todos Primos (STP) a PORTUGAL

    • Victor

      14 de Dezembro de 2011 as 9:51

      Cabo Verde não pensaria nunca num caso destes porque eles não são assim para com o povo das outras ilhas. Quando é que um dirigente político de Cabo Verde iria permitir que uma ilhas deles iria ficar sem cabo de fibra óptica? Eles nunca fariam semelhante coisa. Quando é que um dirigente político de Cabo Verde iria permitir que uma ilha deles fosse maltratada, marginalizada e as outras continuassem a evoluir? Nunca isto iria acontecer até porque os outros povos das outras ilhas seriam os primeiros a reconhecerem isto e mostravam a sua indignação.
      Eu, mesmo sendo de S.tomé, mas concretamente de Pantufo, tenho de reconhecer que fazemos mal aquela ilha irmã do Príncipe. Se tudo isto que eu estou a ouvir e a ler é verdade, eu não posso concocordar com isso. Eles têm razão. Eu também não admitiria que fizessem isto com minha zona. Se querem investir na terra deles, eles foram lá fora procurar empresários para investir no Príncipe, o governo não tem nada de estar a atrapalhar este investimento. Tem que ajudar. Porquê que o primeiro-ministro tem de ser sócio do homem que está a investir? Assim também não. Se for assim nenhum investidor vem para S.Tomé. Imagina se todos os ministros quiserem ser sócios de empresários estrangeiros que vêm investir na nossa terra não vamos para lado nenhum.
      Além disso cortam no orçamento para a região deles enquanto aqui em S.Tomé ouve-se debate na Asssembleia a dizerem que o primeiro-ministro quer dar mais dinheiro para os ministros viajarem para estrangeiro. Eles nem grua parav descarregar barco têm. Temos de ter uma noção de prioridade. Se não há grua no Príncipe isto deveser uma prioridade nacional em detrimento de viagens dos senhores ministros. Ou não? Eu não percebo nada disso.
      O governo tem de parar com estas perseguições e saber ouvir toda a gente e saber tomar prioridades. Senão este país vai dividir e quem vai sofrer é o povo. O povo é pacato mas quando chateia é capaz de tudo.
      Victor

  9. Bloco operatório do principe

    14 de Dezembro de 2011 as 9:47

    Ó Catia bem dito, e sabes que depois deste incidente de quinta feira,o governo central enviou um aparato policial e da PIC,mas cuida eles de que vieram mas é gastar dinheiro porque nunca irão descubrir quem fez isto todos estamos unidos e se algum tentar abri a boca sera o fim dessa pessoa isso confirmo-te minha amiga. e digo te mas so não acontece coisa piores devido o respeito pelo Governo Regional.. sito algumas coisas ´so pra tua veres em que situação caótica encontra esta população da ilha do príncipe:
    1- Não temos um bombeiro. no aeroporto regional os militares é q servem de bombeiros quando chega um avião vão la a pista com armas pra espantarem animal, e se houver um incendio ou algo assim quem ira socorrer ou apagar o fogo.2- Não temos uma grua a mais de dois anos.3-estradas esburacads etc.etc. é lastimavel, e o governo a seu belo prazer vai e vem. e agora pra nos tapar os olhos introduziram no orçamento requalificação da cidade de st. antonio, malucos eles, achão que isto vai nos fazer calar nunca.Nós queremos o nosso desenvolvimento que passa pela assinatura do contrato com o grupo HBD, se não vai haver mais, e desta vez não será queima da bandeira mas sim, vamos sair a rua com tudo que temos. as nossas obras estão bloquidas porque o gov.central não envia a verda destinada a ilha do principe na sua totalidade ou eles pensão que 5por cento do valor do nosso OGE da, nem chega, talvez só da pr comprar 5 ml metros de corda pra enforcarmos todos ca na ilha, isso sim da… desgraçados de dirigentes..cambardas de ladrões…

    • Ceso Abreu

      15 de Dezembro de 2011 as 20:21

      Avante com a luta pela injustica e abusos.
      O bloco de petroleo leiloado esta nas aguas do Principe. Quando assinaram o contrato receberam luvas. Quanto foi canalizado para a regiao do Principe?

  10. fofa

    14 de Dezembro de 2011 as 11:34

    o povo ja sabia que isso nunca iria acontecer,porque esse não é o primeiro a fazer promessas nas campanhas e não cumprem por isso não têm que reclamar. ainda se aceita a manifestação, mas queimar a bandeira isso é demais. os creminosos que fizeram isso mereçem ser ponidos, isso em país nenhum isso ficaria assim. Num país onde a lei funcione….

  11. malandro

    14 de Dezembro de 2011 as 13:40

    isto e nacoqueismo ignomimismo cheio de hipocresia do partido do ADI.
    Nao concordo com a queima da bandeira,mas o sentimento da revolta dos que sofrem e que me preocupa

  12. zé cabra

    14 de Dezembro de 2011 as 15:36

    queimar a bandeira não mas mostrar a indignação sim porque os nossos irmãos moncôs estão a ser esquecidos pelos nossos governantes

  13. vadio

    14 de Dezembro de 2011 as 15:38

    eu sei quem foi quero em troca 5000000 de dobras

    • José G.

      14 de Dezembro de 2011 as 17:01

      Eu nestas coisas não meto a minha mão no fogo. Se queimar bandeira é mau, também é verdade que marginalizar uma população inteira é pior ainda. A democracia, acho eu, não pode ser construída num clima de ódio, humilhação, quero, posso e mando, fazendo da minoria aquilo que bem nos apetece. Se o senhor primeiro-ministro tem alguma problema com algumas pessoas do Príncipe não pode querer que toda a população daquela ilha sofre as consequências disto. Isto é injusto. Para quê estas coisas? É muito triste e só provoca ódios e rancores. Provavelmente toda esta complicação está relacionada com isto. As pessoas sentiram-se marginalizadas, afrontadas e fizeram aquilo. Agora, quem poderá dizer aquilo que é mais grave? Queimar bandeira? Humilhar uma população sofocando-a economicamente? Eu não tomo partido mas se me fizessem isto eu era capaz de queimar bandeira e até matar. Os políticos não existem para criar dificuldades ao povo mas sim para ajudar a resolver problemas. Portanto não me parece que seja justo andar por ai a criticar só uma parte quando não conhecemos os fundamentos da atitude das pessoas.
      José Trindade

    • Ceso Abreu

      15 de Dezembro de 2011 as 20:25

      Oh vadio, vadio…
      como ‘e triste saber que aprendestes bem a arte dos nossos derigentes.

  14. ju

    14 de Dezembro de 2011 as 18:08

    Já estamos a aproximar o coitado do nosso chamado natal e ano novo cujo o estado (governo) ainda está a dar de mole, baseando na agitação política, como por exemplo:
    Manifestação do pv do Príncipe (Badeira queimada),corte de verba para viagens desparatadas,retirada de bibidon na boca do bébé de juvetude e desporto e outros,
    esses srs ainda ñ comessaram colocar o salário de cada funcionário público na sua conta.Só “gríítaam” para URS, URC E contenção DE DESPEZAS PÚBLICAS.
    Os dois chamados GRADES do sindicato FP já setão de bico freiado.
    Ou baiado, ou… piz,piz,piz…
    Apelo aos caros sacrificadores funcionário públicos para alerta a esses gajos.
    Porque esse nss Chf do Estd ñ gosta de passar festa do fim do ano nosso ST, pois ELE detesta a pobreza ééé!
    É o k aconteceu no ano passado ééé!
    Humbé za êêê pa a ná flá cuma amí scá flá monthi êêê!

    ju

  15. Minu yéé

    14 de Dezembro de 2011 as 20:44

    Meus senhores não é a marginalização, nem a promessa de Patrice Trovoada, que é a causa da revolta, se o Tela Non investigar melhor, de certaza saberam qual é a causa, e se der nas vistas do povo da região se calhar nem o nosso Zé bonito põe os la mais.

  16. Minu yéé

    14 de Dezembro de 2011 as 20:44

    saberão

  17. Barão de Água-Izé

    14 de Dezembro de 2011 as 21:54

    Merecer a Independência é dar condições minimas e dignas de vioda ao povo de STP.
    O que aconteceu no Principe é a justa indignação de uma população deixada ao abandono, tal como em São Tomé. A nossa Terra necessita de politicos/politicas que dêm importância à Economia (agricultura e turismo) e não de politicos que enriquecem com a apropriação indevida de bens públicos e privados.
    Será verdade que os Trovoada são neste momento grandes proprietários no Principe?
    Um dia deverá ser criada em STP uma Comissão para confisco dos bens que estão em poder de politicos e para os quais não deram o devido valor ou não têm capacidade de lhes dar viabiliadae económica. Se isso acontecer, já será uma das razões para se merecer a Independência.

    • Ceso Abreu

      15 de Dezembro de 2011 as 20:42

      Senhores Magistrados!
      Em nome da vossa propria dignidade, e para a dignidade das vossas licenciaturas e mais, impoe-se a criacao com urgencia da lei contra enriqucimento ilicito em S.Tome e Principe

  18. Esperança de ver o país a crescer

    15 de Dezembro de 2011 as 6:38

    Quem escreveu isso soso prnsa em distrui o país .Pensa futuramente em buscar brigas entre dois povos amigos irmãos
    mais sei que esses dois povos são pessoas cultas não irá entrar na ingnorância porque uns governantes do país sem esculpro escreveram algo que não deve .
    Meus irmãos não desanimem a nossa terra é uma terra santa nada de mal acontecera nessa terra. Deus sempre bendigara o nosso país .Vamos ter mais fé que as coisas boas acontecerão
    Esse governo é o pior governo que ja existiu no nosso país .

  19. laurinha carvalho

    15 de Dezembro de 2011 as 17:22

    Nuncha da non!
    Tive conhecimento o que passou,nesta nossa pequena ilha do Principe onde atè queimaram a bandeira nacional;a minha opiniào,è de pedir, os naturais do Principe que corra tudo bem, para um modo geral. Envio-vos com todo o meu coraçào um abraço para todos.
    Deçu quisè!!!!!!!!!!!!!un sa queca!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo