Política

“Tenho a esperança e a certeza de que o exército são-tomense será uma escola de formação de homens capazes”

Um desafio lançado pelo Presidente da República Manuel Pinto da Costa, às forças armadas são-tomenses esta quarta – feira, na sua primeira visita ao quartel-general. Comandante Supremo das Forças armadas, Pinto da Costa, prometeu contribuir para elevar a moral e a prontidão das forças armadas são-tomenses.

O Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas, considerou a sua primeira visita ao quartel-general como o regresso de um “filho pródigo a sua casa”. «Ele regressa para dar a sua contribuição para que realmente as nossas forças armadas possam estar técnica, física e emocionalmente para poderem jogar um papel importante no processo de desenvolvimento deste país», afirmou o Chefe de Estado.

No diálogo moralizador com os militares do exército, Pinto da Costa, fez saber que apesar das dificuldades, «este país vai ficar bom, vai se desenvolver sim senhor. Mas depende da nossa determinação, depende de nós todos, civis ou militares», sublinhou.

Na visita às instalações do quartel-general, o Presidente da República, constatou melhorias na principal unidade militar do país. No entanto, reconheceu que ainda há muito a fazer para elevar a moral e a prontidão do exército nacional.

Recuperação de valores, é uma das exigências do Comandante Supremo. «Tenho a esperança e a certeza de que o exército são-tomense será uma escola de formação de homens capazes para o país», pontuou. Pinto da Costa recordou o seu tempo como militar, para incentivar os soldados de hoje a serem também uma referência para a sociedade. «Quando eu era jovem fui a tropa. Naquela altura o cidadão que saía da tropa era cobiçado por toda gente. Tinha uma boa formação cívica e técnica. Quando se procurava emprego, perguntava-se primeiro ao concorrente se tinha feito o serviço militar, os que não serviam na tropa dificilmente conseguiam emprego. Isto quer dizer que o exército era considerado como uma escola de formação cívica das pessoas. Eu quero que o nosso exército volte a dar uma importância particular a formação de homens», concluiu.

Abel Veiga

    10 comentários

10 comentários

  1. luis Cesar

    15 de Dezembro de 2011 as 11:59

    Que a paz, a sabedoria, a alegria, a vontade de vencer e de querer o melhor para os filhos de São Tomé e príncipe esteja sempre presente na memória do Homem são-tomense.
    Espero que as ambições das pessoas que correm a trás do HB BOA VIDA (Ilha do Príncipe) não destrua o que se tem tendado construir nos últimos tempos.
    Obrigado Pinto da Costa e todos que querem mudar o país.

    • Antonio Nilson

      15 de Dezembro de 2011 as 21:50

      Gostei de ler a mensagem que diz PR, MPC STP vai ficar bom e vai se desenvolver:

      “No diálogo moralizador com os militares do exército, Pinto da Costa, fez saber que apesar das dificuldades, «este país vai ficar bom, vai se desenvolver sim senhor. Mas depende da nossa determinação, depende de nós todos, civis ou militares», sublinhou.”

  2. luisó

    15 de Dezembro de 2011 as 13:47

    Palavras correctas vindas de um PR e Comandante das Forças Armadas.
    Mas sr. PR sem ovos não se fazem omoletes e nos seus tempos de tropa havia muitos ovos.
    Mas devagar se vai ao longe…

  3. Baga tela

    15 de Dezembro de 2011 as 16:16

    Muito bem Sr. Presidente. Que os decisores de STP Dêm bom seguimento a sua ideia. É desse tipo de pensamento que o nosso país precisa.
    Viva STP… Com rigor venceremos.

  4. Madalena

    15 de Dezembro de 2011 as 17:07

    é verdade senhor.

  5. Digno de Respeito

    16 de Dezembro de 2011 as 0:55

    Sinal extremamente importante para o desenvolvimento social dos santomenses. Serviço militar nunca fez mal a ninguém. Por isso, confirmo que é uma boa escola da vida. Se se apostar sério nesse principio, estaremos a retirar da praça muitos jovens da rua (vendedores, Kandongueiros e os ditos motoqueiros).

  6. truquim deçu

    16 de Dezembro de 2011 as 8:40

    Senhor Presidente, é de louvar as suas iniciativas, esperamos que tanto o governo ,assim como pessoal do seu gabinete e a população em geral, colaboram ao fim de vermos STP a avançar, e quero deixar um recado, aos que gostam sempre de criticar, é bom criticar, mas uma critica construtiva e não estar aqui para desejar sempre mal, vamos todos humildemente apoiar o Pinto da Costa para tirarmos STP no buraco que se encontra;Camarada presidente eu acompahei no grande intrevista, as palavras do presidente de tribunal de contas , quero deixar uma recomendação ao senhor presidente, Recomendação esta é para devolverem ao tribunal de contas todos os seu poderes que tinham no prencipio, ao fim de povo voltar a ver, aos comedores de dinheiro publico nesta sala de julgamento de tribunal de conta, pestantando conta ao povo santomense.

    • luis Cesar

      16 de Dezembro de 2011 as 12:03

      Façamos coisas boas mais não podemos promover as ilegalidades absurdas caro truquin.

  7. Norberto

    17 de Dezembro de 2011 as 20:43

    e sempre bom sonhar depois de tanto tempo o senhor pinto da costa regressa ele e a sua equipa que trabalhe em condicoes

  8. Barão de Água Izé

    23 de Dezembro de 2011 as 17:41

    A nossa terra necessita ter forças armadas? Por que não analisar a possibilidade de apenas uma entidade de caracter civil que se encarregasse das tarefas de segurança, controlo, policiamento?
    É STP tão rico para desperdiçar recursos?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo