Política

Braço potente do MLSTP apela Presidente da República a convocar o conselho de Estado

A organização feminina do MLSTP/PSD, cujo o hino diz ser braço potente do partido, realizou uma jornada de reflexão sobre a situação das mulheres em São Tomé e Príncipe, e decidiu apelar o Presidente da República a convocar o conselho de Estado.

Segundo a OMSTEP, Pinto da Costa deve convocar o conselho de Estado, para «apreciar os efeitos da crise mundial sobre a economia do país e os caminhos que podem ser encontrados para ultrapassar a difícil situação que o país atravessa».

Por outro analisando a situação no MLSTP, a OMSTEP, diz que continua a acreditar no braço potente do partido «no sentido de mobilizar o MLSTP/PSD e marcar um congresso urgente, e tomar a sábia e urgente decisão de devolver aos militantes uma liderança responsável e capaz de conduzir o partido a medida das ambições políticas e históricas», refere o comunicado da OMSTEP.

São conclusões saídas da Jornada de Reflexão organizada pelo braço feminino do maior partido da oposição. A OMSTEP, que por ocasião do dia internacional das mulheres, debateu temas como “Implicação das Mulheres no processo de tomada de decisão”, recomenda que sejam adoptadas medidas especiais que visem acelerar a instauração de uma igual participação política entre homens e mulheres na sociedade.

Recomenda também que sejam criadas políticas públicas promovendo equidade e igualdade de género. As mulheres do MLSTP/PSD querem mais e exigem que sejam criadas quotas com objectivo de tornar proporcional a entrada de homens e mulheres nos lugares de decisão para o pleno exercício de cidadania da mulher, o chamado empoderamento.

Abel Veiga

    8 comentários

8 comentários

  1. Na roça com os machos

    14 de Março de 2012 as 14:43

    Infelizmente omstp, vós não sóis as únicas mulheres de STP, o tempo do partido único acabou. Façam um reverendo para saber se as outras mulheres estão interessadas. STP é de tds os menbros das politiquices e dos que não querem nd com poilitiquices.E o Dr. Manuel Pinto da Costa é Presidente da República Democratica de São Tomé e Príncipe e não do MLSTP

  2. sol

    14 de Março de 2012 as 15:32

    bem dito.

  3. Mundo Bilá

    14 de Março de 2012 as 15:37

    Agora acabou brincadeiras, intrigas e fofocas.Para ganhar dinheiro,é com trabalho.Viver bem e a francesa a custa da queda de governo acabou.Agora o Pinto está mais maduro, basta ver a comitiva que foi a Guinee Equatorial.Uma boa fatia das senhoras dirigentes do Mlstp/psd são corruptas e querem dinheiro sem trabalhar. Deus abençoe o Povo e Pessoas de mudanças.

  4. Argenezio Antonio Vaz

    14 de Março de 2012 as 22:23

    Pouca vergonha

  5. caboverdiano

    14 de Março de 2012 as 23:08

    vces de mlstp ja estao expirados montes de preguicosos nao querem fazer nada so kerem vida faceis pinto da costa ja nao e mais presidente do mlstp/psd ali tem muita parasitas

  6. Sun Tutu

    15 de Março de 2012 as 6:38

    sinceramente acho que há muito que não se justifica a existência da OMSTEP. As mulheres em STP já estão mais que emancipadas e a melhor maneira de garantir a igualdade é acabar com a OMSTEP que no fundo só gera divisão dentro da instituição.

  7. Santosku

    15 de Março de 2012 as 7:06

    No meu entender a OMSTEP deve existir e de que maneira. Esta organização está aberta a todas a mulheres e a OMSTEP jogou e joga um papel muito i9mportante no nossso País. A OMSTEP é uma força portanto devem existir.

  8. Carlos Ceita

    15 de Março de 2012 as 8:46

    Meus amigos
    A mim não me incomoda nada que o MLSTP tenha sua organização feminina ou de jovens como julgo que existe também as mesmas organizações em outros partidos políticos saotomenses. A democracia e o multipartidarismo é um processo irreversível desde a sua fundação em 1991. O que na verdade temos de lamentar é que esta democracia que temos é uma autêntica fachada derivado a inúmeras poucas vergonhas que temos assistidos. Desde banhos a endémico fenómeno de corrupção ate a crise/intriga no sistema judiciário. A OMSTP com todo o respeito que merece não sendo um partido politico deve é fazer esta proposta não ao presidente de todos os saotomenses mas sim ao presidente do vosso partido. É trágico para o país e para os saotomenenses que um partido de oposição com vocação para poder como é MLSTP seja ultrapassado em estratégias e acçao pela sua organização feminina. O país precisa de um MLSTP mais interventivo mais actuante não para criar crises artificiais ou propor eleições antecipadas mais estar preparado com um plano estratégico de governação alternativo para depois ciclo legislativo substituir o governo actual.
    Abraços

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo