Política

Abertura do Ano Judicial adiada devido a mais uma visita ao exterior do Primeiro-ministro

A tradicional cerimónia de abertura do ano judicial teve que ser adiada à última hora devido a mais uma saída para o estrangeiro do Primeiro-ministro Patrice Trovoada, apurou o Téla Nón junto de fonte judicial.

A sessão solene, que deveria ser presidida pelo Presidente da República, estava marcada há mais de um mês para a próxima sexta-feira, como aliás determina a lei que regulamenta o funcionamento dos Tribunais, e determina o prazo para abertura do ano judicial.
Mas acabou por ser desmarcada a solicitação efectuada ainda esta semana pelo chefe do governo Patrice Trovoada .

Patrice Trovoada alegou que não poderia estar presente devido a uma inadiável deslocação ao estrangeiro, motivo que foi aceite pelos organizadores da cerimónia e pelo Presidente da República, uma vez que o Primeiro-ministro seria, como habitualmente, um dos oradores na sessão solene.

O Chefe do Governo são-tomense viaja esta tarde com destino a Dubai, segundo apurou o Téla Nón, numa tournée que o conduzirá também a algumas capitais do norte de África.  Segundo o Téla Nón apurou, a abertura do ano judicial apenas deverá ocorrer no final do mês o que implica o prolongamento das férias judiciais que já decorrem desde Dezembro passado.

A cerimónia estava a ser aguardada com grande expectativa atendendo aos últimos desenvolvimentos e polémicas no sector da justiça, nomeadamente o pedido de realização de uma auditoria externa solicitada pelo governo, com o apoio de auditores de Portugal e Angola, no quadro da CPLP, que segundo o comunicado do gabinete do Primeiro-ministro deveria realizar-se “imediatamente” ou seja, em Março e que até agora ainda não aconteceu.

Na cerimónia que deverá realizar-se no final do mês e cuja data ainda não foi acertada estão previstas intervenções do Presidente do Supremo Tribunal de Justiça Silvestre Leite, do Procurador-Geral da República, Roberto Raposo, do Bastonário da Ordem dos advogados, Gabriel Costa, do Primeiro-ministro e do Presidente da República, Manuel Pinto da Costa.

Segundo sabe o Téla Nón em cima da mesa estão as datas de 23, 26 ou 30 de Março para a concretização da tão esperada sessão solene de abertura do ano judicial.

Abel Veiga

    36 comentários

36 comentários

  1. carlos

    14 de Março de 2012 as 13:48

    Então não sabem porquê?
    A realização de uma auditoria externa solicitada pelo governo, com o apoio de auditores de Portugal e Angola, no quadro da CPLP, que segundo o comunicado do gabinete do Primeiro-ministro deveria realizar-se “imediatamente” até agora ainda não aconteceu.
    Abram vista!

  2. Filho da Terra!!!

    14 de Março de 2012 as 14:33

    Prezados,
    Num periodo de crise financeira mundial e, sendo STP muito afectado pela tal crise, alguém consegue explicar donde sai todo esse dinheiro que o nosso 1º ministro utiliza para custear todas essas viagens que ele faz? Sei que ele deve viajar para tentar encontrar formas de financiar as acções propostas pelo executivo, mas não será que ele está a exagerar?
    Parte deste dinheiro não deveria ser utilizado para financiar outras acções mais importantes do que essas viagens que já se fazem constante? Alguém poderia precisar quantas viagens este nosso 1º ministro já fez para o estrangeiros e quais são os beneficios que elas trouxeram para os santomenses?
    Pelo amor de Deus…chama-se a isso governar?
    Deus abençoe STP e todos os seus filhos.

    • Lévé-Léngue

      16 de Março de 2012 as 12:33

      Números precisos não tenho, mas garanto que já passam de 50 viagens e são na sua maioria em aviões fretados… Por conta de quem??? Isso não sou capaz de responder… Só sei dizer que o PM anda muito envergonhado agora porque o PR fez tão poucas viagens e facilmente conseguiu financiamento externo (ajuda) ao país. Até parece que as viagens do PM são turísticas!!!

  3. Na roça com os machos

    14 de Março de 2012 as 14:36

    Nem vai acontecer.
    Se o Sr. primeiro ministro fizesse as coisas como devem ser com normas e civismo e não autoritariamente a auditoria seria realizada sem nós povinho sabermos.
    Mas infelizmente ele é dos eu posso mando e…

  4. BRUNO DAS NEVES

    14 de Março de 2012 as 15:21

    Sera que esta cerimonia nao tem imporancia relevante pra os santomenses? Ainda pra mas quando se discute ou estao discutindo a tal auditoria as contas dos tribunais.
    Este Ministro parece que se interressa mas pra so assuntos de bissnes dele do que com orgaos que regulam o normal funcionamento das intituicoes da Republica.

  5. JOSE CARLOS

    14 de Março de 2012 as 16:06

    De nada serve esta Cerimonia, que não passa de uma mera retórica enquanto a Justiça continuar a ser o que é….

  6. joana costa

    14 de Março de 2012 as 16:30

    Vocês acham que o Primeiro ministro está preocupado com os problemas da justiça: Tudo isso é só para Inglês ver. As preocupações do homem estão de outro lado.
    Tchau Patrice. Boa Viagem. Ele nem esta aí para o Leite, nem pra o quota Pinto. Tchauêe

  7. bode velho

    14 de Março de 2012 as 16:44

    Leite seja forte e dá o mesmo tratamento ao Patrice. Não deverias adiar a ceremonia. Ela deveria ser realizada com a presença do Chefe do Estado e basta. Adiar? Nunca!

  8. Voz da razão

    14 de Março de 2012 as 17:03

    Dubai…Ohohohohohoh. está podendo!

  9. Mina Tela

    14 de Março de 2012 as 17:44

    Meus caro vc escolheram ela agora tem k suportar… ele n entrou pela janela….
    Pra mim Realizou ou nao essa cerimonia è msm coisa… é uma vergonha dizer k temos justica em stp. feito a conclusao o país esta como esta esca 000000000000000000.
    fui…
    Ja n ha confianca nos sectores
    a esperanca k é unico a morrer esta ficando cada vez mais fraco assim ta..
    os k estavam la k tb nao deu nadica de nada esta hoje acusar o actual… a gente fica tipo doido nesse pais …
    olha é melhor ficar por ai.
    S.tomé poderoso fará a justica
    See you

  10. rapaz de riboque

    14 de Março de 2012 as 19:12

    que seje uma visita produtiva não só um passeio do senhor ministro como tem feito

  11. Paracetamol 500mg

    14 de Março de 2012 as 19:28

    Este primeiro ministro não tem respeito pelos santomenses, por isso, tem esses comportamentos arrogantes.
    Se contarmos os dias em que o 1º ministro vive em stp, veremos que é muito inferior dado que passa maior tempo fora do pais. Acho que o 1º ministro devia ser demitido, porque, se contabilizarmos os dias todos dará inferior a 6 meses de convivência com os santomenses.
    Este 1º ministro não vive em stp.

  12. caboverdiano

    14 de Março de 2012 as 22:58

    Isto e certo Pinto e Patrice foram inimigo nas campanhas agora ja fizeram as pazes politica e como a vida de casais quando briga ninguem mete colher caso contrario passa vergonha abra olho povo esses patrice e filosofo, bisneiro e esperto ja dominou Pinto ca pra mim o Patricio comportamento dele como se fosse ele o cabeceiro numero 1 da politica de s.tome e principe. pinto fez muitas promessas na campanha chegou ali mergulhou em silencio
    onde que esta a accao tolerancia zero pra todos na beleee faeeeee muitos fazem …rdas e continuam a solta esta terra so com cristo e se estivermos a espera que veem peritos estrangeiro para fiscalizarem o tribunais dos coruptos melhor irem pra praia das conchas contarem quantas arreias conpoe uma colher de sopa akilo e so garganta de patrice pra dizerem ha este primeiro ministro e justo.

  13. Anca

    15 de Março de 2012 as 7:27

    Prestem atenção ao título da notícia;

    “Abertura do Ano Judicial adiada devido a mais uma visita ao exterior do Primeiro-ministro”

    Presidentes da República, bem como os Primeiros Ministros, membros do governo, Presidentes da Região Autonoma, os Presidentes das Autarquias podem devem viajar quando oportuno, salvaguardando sempre os interesses internos e soberano do país(território/população), de modo a manter iniciativas de cooperação, de maneira a obter benefícios a nível social, cultural, desportivo, político, económico e financeiro, para o país, e suas instituções, em prol, da cooperação mutua entre povos, no quadro do concerto das nações, mais unidade, mais disciplina, mais empenho no trabalho.

    “A cerimónia estava a ser aguardada com grande expectativa atendendo aos últimos desenvolvimentos e polémicas no sector da justiça, nomeadamente o pedido de realização de uma auditoria externa solicitada pelo governo, com o apoio de auditores de Portugal e Angola, no quadro da CPLP, que segundo o comunicado do gabinete do Primeiro-ministro deveria realizar-se “imediatamente” ou seja, em Março e que até agora ainda não aconteceu.”

    Fica a questão, polémicas no sector da justiça, para quem?

    Quem é o maior prejudicado, com o estado em que se encontra o sector da justiça no país(teritório/população)?

    A polémica deve ser o Instituuições de Justiça, que no seu funcionamento, perjudica o dsnvolvimento da sociedade, onera a garantia das liberdades, dos deveres e direitos dos cidadãos, logo do povo, isto sim deve ser visto, como polémico, mediante as reponsabilidades, daqueles, que governaram, bem como destes que agora, tem a responsabilidade, mudar o estado e sector da justiça no país(território/população).

    Por outro lado, bem haja a auditória, seja ela interna ou externa, pis que como diz o ditado, quem não deve não teme.

    As auditórias servem, para certificar as instituições, enquadralas, no saber, e saber fazer, boas práticas, servem para propor melhorias nas instituições, fortifica-las e prepara-las, para o desenvolvimento, transparência, boa gestão, no assumir das suas responsabilidades perante a sociedade envolvente, perante os seus agentes.

    Mais unidade, mais disciplina, mais e melhor, empenho no trabalho.

    Pois quem não deve não teme.

    Olhem o estado, evolução e desenvolvimento alcançado pelo sector da Justiça, no país,(território/população), ao longo dos 30 anos de independência?

    Façam a vossa investigação, a vossa retrospectiva, invetiguem a estatística da justiça.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    • Anca

      15 de Março de 2012 as 7:37

      Lançar polémicas em vez de informar, só contribuir para a instabilidade, do país (território/população), contribui, para que o país, fique ainda mais pobre a nível, social, cultural, desportivo, político, ecónómico, ambiental e financeiro.

      Insenção e rigor, confiança, responsabilidade, compromisso, na missão de informar e formar os cidadãos do País(território/população), em prol da unidade, da disciplina, para mais e melhor empenho no trabalho para deliearmos juntos caminhos de desenvolvimento social, cultural, dportivo, político, ambiental, económico e finaceiro, de modo transparente, de modo sustentável, tanto para esta geração, bem como para as futuras gerações.

      Bem Haja

      Pratiquemos o bem

      • Leucadio

        15 de Março de 2012 as 11:14

        Anca, concordo plenamente consigo. Não ha duvidas que o objectivo da notícia é de lançar polémica. A maneira como ela é escrita denuncia tudo.
        E nós os leitores encontramos tempo para alimentar essas polémicas que cumprem objectivos obscuros. Independentemente das razões de uns e de outros, digam-me qual é o peso para o país o facto desta cerimónia adiar-se por mais uma semana??? Credo, gente conflituosa!!!!

  14. Luis Trovoada

    15 de Março de 2012 as 8:25

    ´Chama-se à este senhor primeiro ministro?
    Já unúmeras viajens ao exterior e nada vemos. Nem pista dá. Só trás atitudes propagandistas para enganar este povo enganado que votou nele como eu.
    Sou da sua família fui apoiante até a última deste meu primo. Agora nem quero saber dele.
    A sua estratégia actual passa por anunciar acordos fantasmas, fazer promessas e provocar a queda do governo. Para trazer como alibi: Povo já viu não me deixaram trabalhar. Tinha muito projecto para o vosso bem.
    Senhor Patrice Trovoada os seus truques já não servem. QUERO VER COMO VAI PAGAR OS PRÓXIMOS SALARIOS.

  15. Sou Angolar

    15 de Março de 2012 as 8:30

    Meus Senhores deixam PM viajar para procurar solução para país, vocês sabem que hoje é necessário andar para procurar solução, ficam sentado em vossas casa se o pão vê ter convosco, sois ignorantes de uma figa, pergunto quanto custa viagem do PM, que vocês andam ai a lamentar, pra quem ignora, por favo que pensam mais e depois critiquem.

    • Filho da Terra

      15 de Março de 2012 as 12:15

      Não me espanta nada que seja mesmo um”Angolar”…Pois um individuo com o nível minimo de percepção, certamente não faz tais declarações! Mas pronto…fica a vontade se ainda quiseres continuar a ser roubado…!

      FT

      • Leucadio

        16 de Março de 2012 as 8:05

        Quem parece não ter “o mínimo de percepção” é você que insulta a todos os verdadeiros filhos da terra de origem angolar, com este seu post!

        • Filho da Terra

          19 de Março de 2012 as 14:28

          Caro Leucadio, os “verdadeiros filhos da terra” têm que acordar no sono…têm que despertar…têm que perceber que o dinheiro para a água potável, energia de qualidade, de entre outros…estão a ser suportadas em viagens “exageradas” do governp santomenses…!!!

      • Nando

        19 de Março de 2012 as 11:32

        Filho da terra, o teu comentário revela uma ignorancia tremenda.Aconselho-te moderar a linguagem.

        • Filho da Terra

          19 de Março de 2012 as 14:34

          Meu amogo, Nando. aprecio a tua posiçao, uma vez que a linguagem esta mesmo agressiva. Mas acredita que é a linguagem de um jovem triste com o seu país(Governo= falta de conciencia/população=passividade.)

          abraços…

          FT

    • Mimi

      15 de Março de 2012 as 13:12

      Para resolver problemas do pais é necessário viajar? Aonde? Se até mestrados e PHD’s se fazem recorrendo as novas tecnologias, quem é que se convence que para resolver problemas e discutir assuntos é necessário viajar? E porquê sempre para os mesmos “aliados”?

  16. Mimi

    15 de Março de 2012 as 8:39

    Mais uma visita ao mundo arabe…

  17. Baga Tela

    15 de Março de 2012 as 9:02

    Gostaria saber quias são as prioridades do nosso Primeiro Ministro e quem faz a gestão da sua agenda?
    Se algém souber por favor digam-me.
    Sendo a justiçã é um dos sectores mais importantes no desenvolvimento de STP, como é possível adiar o “balanço” do que se tem feito neste sector?
    Será que ele sabé mesmo o é mais importante para STP? Pergunto…

  18. João Bosco Menezes de Pinho

    15 de Março de 2012 as 10:26

    Achem fôô! ´Também é de mais e sem resultados.Nunca vi em lado nenhum do mundo algum primeiro ministro que tanto viaja.

  19. zeme Almeida

    15 de Março de 2012 as 12:15

    Que gentes tao mesquinhas que nao sabem o que e viajar!Um Pais tao pobre como o nosso que precisa tanto de ajuda externa e muita gente pensa da mesma maneira!Se o primeiro ministro sai do Pais a procura de apoios critica-se ate parece que somos do outro mundo!E bom que saibamos que somos uma pedra insolada no meio do oceano e que precisamos muito de vir ao exterior a procura de investimentos para salvar o Pais desta miseria.Estas criticas ao primeiro so tem preposito {defamacao} Convenhamos meus compatriotas deixemos de politiquices!Estar em S.Tome a espera que os apoios vem ter a nos,isto e que vos faltava!Se todos pensarmos assim o Pais nunca saira deste poco que se encontra.Venham ao mundo exterior para perceberem melhor o que uma viagem.

  20. Filho Bastardo

    15 de Março de 2012 as 13:06

    Meu pai não liga gente mesmo.Ele tá toda ora a viaja só.Em casa nao tem comida nao tem nada.gente tem que pedi visinho coisa toda hora.todo dia ele promete gente que vai tê muita comida,dinhero,quando volta,mas nada só.nossa bariga ta fica só como pampôle.nós todo ta fica crincatá…

  21. Baga Tela

    15 de Março de 2012 as 15:34

    Eu penso que o senhor “Sou Angular” não tem concinência do que diz. Por isso, o seu comentário deve ser ignorado.
    STP tem muitas solução sim senhor. Desde o turiso, agricultura e pesca.
    Temos um país provávelmente mais lindo do mundo em termos naturais, propício para o turismo ecológico. A nossa agricultura é de subsistência enquanto temos uma terra bastante fértil para produção agro. O nosso mar é rico em peixe não só em quantidade como também na qualidade. A nossa pesca ainda é artisanal. Pricisamos é que o SR. Primeiro ministro crie condiçãos para alavancarmos o nosso país a partir de dentro.
    Nós temos muito peixe no mar. mas para cumermos uma lata de atum, temos que ir comprar no estrangeiro quando devia ser nós a vendermos para fora.
    Um pergunta que eu acho que todos deviam fazer é a seguinte: o que é que damos em troca a aqueles que financiam o Orçamento De Estado? Lembrem que nesse mundo nada é dado de graça.

  22. VIOGO

    15 de Março de 2012 as 16:34

    A maior preocupação que se deve ter é quem paga essas viajens. Dizem que ele tem avião! Terá ou são dos seus cambas la do islamismo ou outros. Um primeiro ministro nunca no mundo pode sair de boleia que não seja publica e oficialmete conhecvido temos dificuldades e tem acontecido que porque não temos avisão ou posse, os nossos amigos ajudam-nos nos casos de visitas peesidenciais. Mas sabemos quem apoio. Agora. PM sai não se sabe de quem é avião, quem paga, onde vêm, que esquema ou negócio está por detrás disso. Ou seja isso cheira-me muita negociata lá no mundos dos arabes. Eu até sempre desconfio quando ele viaja sempre e que não é pouco. Sempre desconfiei que ele vi tratar os seus business. Caso de encontro em Suissa com investidores estrangeuros. Depois ele faz umas tantas curvas pelo mndo fora. Ele tá tratar da sua vida,provocando crise para ser dmitido e depois desaparece.. Fui! PR tem de gerir isso bem com esse homem senão vão dizer que ele é que demitiu o homem provocando instabilidade.

  23. maria chora muito

    15 de Março de 2012 as 16:36

    Esse Patrice é um grande arrogante. Todos os Ministros lhe tratam de Chefe. É um pequeno Bongo em STP. Gosta de ser venerado como Chefe. O Leite deveria ignorar completamente o gajo. Mas, o Leite está “amarrado” e não tem autonomia intelectual e moral para nada. Foi de forma desastrosa Procurador Geral da Republica durante 12 anos e depois salta para o Supremo. A historia vai-lhe julgar como o maior resposansavel pelo descalabro da Justiça. Ninguem acredita nessa gente!!!

  24. luis

    15 de Março de 2012 as 18:05

    em matéria de finanças e negócios ( com) estrangeiros agora com o Estado de São Tomé e Principe há um novo paradigma:
    – crer para ver

    ou seja, os Governantes dizem sim a tudo e depois logo se vê…. foi assim com os computadores “magalhães” e com outros acordos assinados em tempos idos.

  25. maria chora muito

    15 de Março de 2012 as 18:12

    Vai-se a um ministerio qualquer, tratar de um pequeno assunto e o ministro pergunta. Então! Já falou com o Chefe? Tens que falar com o Chefe. O Chefe é que decide. Se o o Chefe estiver de acordo!

  26. Joker voz do Povo

    16 de Março de 2012 as 9:35

    Senhor Primeiro Ministro, gasta mais dinheiro nas viagens, e o que ele aranja nem sequer chega para pagar as viagens feitas por ele…….

  27. maria chorona

    19 de Março de 2012 as 10:21

    `O homem Santomense está tão alienado que nem sequer consegue entender que um Primeiro- Ministro, não é Ministro dos Negócios Estrangeiro e que esta história de viajar para pedir apoio não passa de uma estupidez, uma vez que qualquer contacto está a um passo de um rato do computador e que com esse andar o Primeiro Ministro vai entrar no livro de guiness do Chefe do Governo que no mundo mais viajou. É bom que a Assembleia da Republica peça o apoio a Interpol para saber de facto o que o nosso Primeiro Ministro anda a fazer no estrangeiro, caso contrario podemos acordar e ouvir que S.Tomé ja foi vendido a um Príncipe qualquer das Arrabias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo