Política

Combate contra a pirataria no Golfo da Guiné reuniu África e Nações Unidas em Libreville

Miguel Trovoada(na foto), enquanto Presidente da Comissão do Golfo da Guiné esteve presente na reunião do último fim de semana em Libreville, capital do Gabão, que decidiu criar um comité de pilotagem para definir estratégias e um plano de acção de luta contra a pirataria e outras formas de criminalidade no Golfo da Guiné.

A reunião de Libreville foi uma iniciativa das Nações Unidas em parceria com os países da região do Golfo da Guiné, com vista a implementar a resolução S/RES/2039/2012, do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre a pirataria na região do Golfo da Guiné.

Segundo a imprensa gabonesa, a Comunidade Económica dos Estados da África Central, fez-se representar pelo seu secretário-geral, Nassour Guélengdouksia Ouaidou, a Comunidade dos Estados da África Ocidental por Kadré Desiré Ouédraogo, Presidente da Comissão da CEDEAO, Miguel Trovoada Secretário Executivo da Comissão do Golfo da Guiné, a União Africana, assim como os responsáveis pelos escritórios das Nações Unidas para os Países da África Central e da África Ocidental.

A pirataria marítima e assaltos a mão armada no mar, são ameaças crescentes na zona do Golfo da Guiné, e que põem em causa a segurança, a navegação marítima internacional, e o desenvolvimento dos países da região.

Os participantes na reunião de Libreville, consideram que é preciso agir rapidamente antes que a situação se degrade na região. A reunião de concertação, chegou a conclusão que são necessários esforços colectivos e concertados das duas organizações regionais, para combater a pirataria marítima e todas outras formas de criminalidade.

As partes decidiram implementar nos próximos dias um comité de pilotagem que deverá definir o formato da cimeira, a data e o lugar, assim como a preparação de um documento de estratégias e um plano de acção de luta contra a pirataria e a criminalidade no Golfo da Guiné. Documentos que serão submetidos a cimeira dos Chefes de Estados e de Governos da região do Golfo da Guiné em parceria em as Nações Unidas.

Abel Veiga

    12 comentários

12 comentários

  1. sulila miranda

    4 de Junho de 2012 as 8:31

    Mion sum fÔ dòquê sum légamu !!! Já dizia o meu povo. Por isso é bom tomarmos todas as medidas necessárias para evitar que esses piratas marítimos tomem conta da nossa zona, como têm feito no corno de Africa. Já nem sabemos em que mundo vivemos!

    • mosssad

      4 de Junho de 2012 as 10:05

      Sera que esse comite vai dar em alguma coisa? Quem sao os maiores Piratas? sera que o pai vai travar o filho? Como sabemos, nunca!.
      Por isso e mais uma forma de tapar o olho do ze povinho inocente, que vive na miseria.

      • Dos Santos

        5 de Junho de 2012 as 7:43

        Meu amigo seja ele pai ou filho de qualquer forma este tipo de Comissao faz falta porque SR a noite esta na cama a dormir nao sabe que esta navegar nas suas aguas.Dessas e de outras que o nosso pais esta como esta.

  2. Cidadao

    4 de Junho de 2012 as 11:28

    Mais uma Instituição “fantasma” que só serve para dar vida de luxo a alguns tal como ANP e Zona Franca.

  3. Cabo Verde

    4 de Junho de 2012 as 13:10

    PARABENS PELA INICIATIVA, SERIA BOM EXTREITAR COOPERAÇÕES COM OUTRAS REGIÕES DA AFRICA COM MAIOR EXPERIÊNCIA NA MATÉRIA, COMO É O CASO DA CEDEAO. ASSIM PODERÃO TRACAR EXPERIÊNCIA E PARTILHAR DESAFIOS.
    FORÇA!!

  4. Madalena

    4 de Junho de 2012 as 13:40

    Baste entregar aos Estados Unidos, teriamos dinheiro para fazer outras coisas.
    comité de Pilotagem, tretas para fazer o quê!
    De quando em vez uma viagem, estadia, reunião, forum, etc.

  5. maria chora muito

    4 de Junho de 2012 as 16:50

    Miguel Trovoada é uma anedota. Ele é como o filho. Vivem só da aparência e de fachada. Comissão de Golfo é mais um FANTASMA existente.

  6. mosssad

    4 de Junho de 2012 as 19:39

    Abel…deixe todos os comentarios passar..a isso chama-se livre expressao. o povo so tem este jornal para se exprimir de forma livre sem represalias…obrigado

  7. Madalena

    5 de Junho de 2012 as 12:30

    mais um job for man, basta Africom!!
    Chega e resta.

  8. pagagunu

    6 de Junho de 2012 as 9:38

    Tudo estes comentarios prejurativos, deve-se ao facto de ser O Miguel Trovoada a frente da organização, si fosse Um outro estava tudo bem. Os santolas no seu melhor; olho grosso, inveja, olho cheio, até quando????

  9. Vargas Cardoso

    28 de Junho de 2012 as 15:36

    A vida está para este, tal pai tal filho.

  10. José pedroso dos Santos

    10 de Outubro de 2012 as 17:49

    Mossad, Madalena, maria chora muito e cidadão, vocês são tão tão tão nojentos que me custa acreditar que nascemos na mesma terra. Tenho muita tristeza em saber que tenho que partilhar nacionalidade convosco e sujeitar-me em ver este tipo de comentário, neste jornal que está cada vez mais a se desprestigiar por culpa destas mediocridades. Na verdade vocês são fantasmas ao serviço da tristeza por isso, nunca ousarão ter vergonha porque nem se quer têm rosto!!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo